Grupo de trabalho define seis etapas para recuperar Mercado Público

Vice-prefeito de Porto Alegre informou que cobertura provisória será comprada sem licitação

Vice-prefeito de Porto Alegre informou que cobertura provisória será comprada sem licitação  Crédito: Cristine Rochol/PMPA/Divulgação CP

Vice-prefeito de Porto Alegre informou que cobertura provisória será comprada sem licitação Crédito: Cristine Rochol/PMPA/Divulgação CP

A primeira reunião do grupo de trabalho (GT) para agilizar a reabertura e recuperação do Mercado Público de Porto Alegre, realizada na tarde desta segunda-feira, definiu seis etapas para as lojas voltarem a funcionar. Formado por técnicos da prefeitura, o grupo salientou que o primeiro passo foi dado: foram obtidas todas as plantas do prédio (projeto físico e redes de água, luz e TI). O material será digitalizado e servirá de base ao Termo de Referência, que é o documento base à licitação e contratação da empresa responsável pela reforma.

O vice-prefeito Sebastião Melo destacou três medidas emergenciais adotadas hoje, durante a avaliação dos prejuízos causados pelo incêndio. Segundo ele, foi autorizada a aquisição de cobertura provisória, que será feita sem licitação para substituir o telhado e proteger o interior do prédio. O município também poderá arcar com os custos de um gerador de energia. Os comerciantes acreditam que poderão voltar a trabalhar em uma semana nas áreas menos danificadas.

“Estamos cobrando celeridade da Smov na conclusão de laudo técnico sobre os abalos da estrutura”, afirmou. A prefeitura aguarda a liberação das perícias do IGP e da seguradora contratada pela Smic para resguardar o prédio em caso de sinistro. Somente depois disso será possível iniciar a limpeza definitiva do prédio (estimada em sete dias). O trabalho será feito pelo DMLU e a Smov.

Os próximos passos serão a elaboração do laudo técnico da Smov (prazo estimado em até 15 dias) e do projeto provisório para a cobertura. Em seguida será feito o projeto definitivo para o telhado. O GT também aguarda um parecer da CEEE sobre a subestação de energia.

Fazem parte do GT as secretarias municipais de Obras e Viação (Smov), Produção, Indústria e Comércio (Smic), Cultura (SMC) e Urbanismo (Smurb). O GT foi desmembrado em dois subgrupos, o primeiro será responsável pelo laudo estrutural da parte afetada do prédio e o segundo irá fazer o Termo de Referência.

Correio do Povo



Categorias:Incêndios e PPCI

Tags:,

1 resposta

  1. Digitalizado! uhu!

    Tomara que não gravem num pendrive e esqueçam lá hahaha

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: