Fortunati formaliza pedido de mais recursos para o metrô

Reunião em Brasília debateu aporte adicional de R$ 2,3 bilhões ao projeto   Foto: Paulo Negreiros/Divulgação PMPA

Reunião em Brasília debateu aporte adicional de R$ 2,3 bilhões ao projeto Foto: Paulo Negreiros/Divulgação PMPA

O prefeito José Fortunati formalizou no início da noite desta terça-feira, 9, em Brasília, a proposta de ampliação do aporte de recursos federais no projeto do metrô da Capital. O pedido foi feito aos ministros das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior. “Os ministros sinalizaram positivamente ao pedido de mais R$ 2,3 bilhões. Saímos da reunião confiantes de que o metrô está bem encaminhado”, disse Fortunati.

O montante atualizará o orçamento do projeto do metrô, que prevê o repasse de R$ 1 bilhão, já confirmado pelo governo federal. O secretário municipal de Gestão, Urbano Schimitt, o governador em exercício, Beto Grill, e o secretário estadual de Planejamento, João Motta, acompanharam o prefeito na agenda com os ministros. O governo do Estado solicitou R$ 4,7 bilhões para obras. Os R$ 2,3 bilhões estão incluídos nesse valor.

No encontro foram avaliados projetos de mobilidade para inclusão no pacto para o transporte público anunciado pela presidente Dilma Rousseff em 24 de junho, junto aos pactos de responsabilidade fiscal, reforma política, saúde e educação pública.

O projeto – O metrô de Porto Alegre está baseado em um modelo de integração com os sistemas BRTs (transporte rápido de ônibus) e com o Trensurb. Com extensão de 14,88 quilômetros, a primeira fase de implantação prevê 13 estações, distribuídas entre as proximidades da Esquina Democrática e a Fiergs, na zona Norte.

Com tecnologia baseada em um metrô leve com alimentação elétrica, estima-se que o transporte atenda diariamente 300 mil usuários, ampliando a oferta de transporte coletivo e estimulando a redução do uso do automóvel. O traçado projetado passa pelas avenidas Borges de Medeiros (extensão Rua da Praia), Voluntários da Pátria, Farrapos, Cairú, Brasiliano de Moraes e Assis Brasil.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Metro Linha 2

Tags:, ,

15 respostas

  1. Agora sim que não sai mais metrô nenhum! A Siemens (Alemanha) sobre investigação do próprio governo Alemão delatou a formação de um cartel para ganhar concorrências do metrô de São Paulo junto com a Alstom (França), Bombardier (Canadá), Mitsui (Japonesa) e CAF (Espanha), logo estas empresas, mais outras simplesmente não entrarão em concorrência nenhuma para metrô, e todas as concorrências com firmas internacionais também ficarão sob suspeita, pois não é só no Brasil que empresas pagam propina para ganhar concorrências.
    .
    Talvez o Fortunati agora esteja festejando não ter dado certo a concorrência, pois se tivesse ele estaria, mesmo se não tivesse feito nada, enrolado como todo o PSDB paulista está neste momento.
    .
    Resta quem agora para entrar nas concorrências? Talvez os coreanos e chineses?

    Curtir

  2. O projeto tem que ser revisto. Este trajeto até a FIERGS está equivocado para linha de metrô, que deve atender áreas de grande densidade. Indo até FIERGS andará vazio fora do horário do rush. Da estação Triângulo em diante deveria ser VLT ou mesmo BRT.

    Curtir

    • Ou deveria se estender até Cachoeirinha e Gravataí.

      Curtir

      • Metrô não é para se estender até periferias de cidades, é para cobrir com várias linhas as zonas de alta densidade populacional liberando essas regiões dos ônibus e automóveis que ali circulam. Neste caso teriam que ser os trens regionais, como é o Trensurb, que servem para interligar cidades aglomeradas de uma região metropolitana.

        Curtir

        • Trensurb é metrô sim, independente de não ser subterrâneo, ele atende todas as exigências para ser considerado metrô (veículos elétricos, via totalmente segregada, frequência dos trens e distância entre as estações). Ele não precisaria necessariamente ser subterrâneo em Cachoeirinha e Gravataí, e a distância total da Andradas até Gravatái dá pouco menos de 30 km, já vi no maps.

          Curtir

  3. Se não for apresentado um projeto real e concreto sobre a linha 2 do metrô, dificilmente, haverá os recursos necessários para o início das obras. No momento vejo muito papo e muita enrolação me parece visando puramente as eleições para 2014. Fortunati apresenta alguma versão mais completa e realista para toda a população. Quando finalmente começará as primeiras obras da linha 2? É isto que desejamos saber.

    Curtir

  4. Tem que contratar o Luxa pra fazer o POJETO

    Curtir

  5. Poderiam colocar na conta dos 20 centavos esse metrô, acho que um quebra pau por esse motivo iria assustar o pessoal la em cima…

    Curtir

    • O problema não é o pessoal lá de cima, mas sim o pessoal daqui de baixo mesmo. Nosso prefeito tem que tomar vergonha na cara e fazer cada coisa a seu tempo. Antes de começar as obras tem que ter um projeto. Cadê o projeto?

      Curtir

  6. Se vesse um projeto, estudo de demanda ou mesmo esboço mais elaborado, poderia-se solicitar muito mais recursos! Se eles forem corretamente embasados em custo-benefício, não há razão para não se conseguir os recursos. Além disso teria-se muito mais pressão popular muito maior!

    O que não dá é ver político indo e voltando de Brasília pedindo dinheiro sem nem saber de quanto precisa.

    Curtir

    • Exato, não adianta ter recurso se não há projeto.

      Espero que levem o projeto do aeromóvel para a zona sul para Brasilia.

      Curtir

      • Aliás, desde que saiu a notícia de que a EPTC iria verificar a viabilidade da linha Zona Sul do aeromovel nunca mais ouvi falar dele…

        Outros dois projetos que foram berrados aos 4 ventos era o aeromovel Guajuviras – Mathias Velho e o rebaixamento da linha 1 no centro de Canoas e agora nem sinal deles temos.

        Curtir

        • Os Aeromóveis de Canoas foram barrados? Não tem mais esperança mesmo?

          Curtir

        • Desde que saiu a notícia que Canoas ta no PAC mobilidade para implantar a primeira linha (6km ligando o bairro Guajuviras à estação Mathias Velho, não vi mais nada, nem contra nem à favor.

          Curtir

        • Sobre o aeromóvel de Canoas eu ouvi falar que o Prefeito ia colocar nesse PAC Mobilidade, e ia pleitear verba essa semana!

          Sobre o estudo de viabilidade do Aeromóvel da Zona Sul, pedi para a Trensurb o estudo e me retornaram com negativa informando que era “segredo de estado” (algo assim) pois mexe bastante com especulação imobiliária e tal.

          Foi bem fundamentada a resposta (com legislação e tudo mais), fiquei convencido.

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: