Novas linhas de lotação aderem à bilhetagem eletrônica em Porto Alegre

Jardim Vila Nova e Guarujá aceitam o cartão TRI a partir desta segunda-feira

Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem

Foto: Gilberto Simon – Porto Imagem

Após ser implantado nos veículos da linha Menino Deus, as lotações Jardim Vila Nova e Guarujá, de Porto Alegre, passam a aceitar, a partir desta segunda-feira, o cartão TRI. Embora ainda gere algumas dúvidas entre os passageiros, a projeção da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) é utilizar o sistema da bilhetagem eletrônica em todos os 409 veículos das 29 linhas da Capital até o final deste mês.

Uma das principais dúvidas sobre o uso do cartão é em relação ao passe antecipado. Não serão aceitos os créditos de vale-transporte, TRI Escolar e isentos. No caso das lotações, o usuário deve colocar os créditos necessários no cartão. Quem não tiver, deverá adquirir o cartão. O documento pode ser feito em alguns locais pré-definidos (confira abaixo) após cadastro e a apresentação do CPF, carteira de identidade e um comprovante de residência.

O sistema é gerenciado pela EPTC e operacionalizado pela Associação dos Transportadores de Passageiros por Lotação (ATL), em parceria com a Associação de Transportes de Passageiros (ATP). Diariamente, são realizadas 4.350 viagens de lotações, o que resulta no transporte médio de cerca de 60 mil pessoas. O valor da tarifa é R$ 4,20.

Informe-se:

Locais para fazer o Cartão TRI

Centro Integrado de Passagem Escolar e Isenção da EPTC

Rua Uruguai, 45 – Centro, de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30

ATP

Av. Protásio Alves, 3885 – Petrópolis, de segunda a sexta, das 8h30min às 17h30min

Posto Integrado Terminal Triângulo

Av. Assis Brasil – Terminal Triângulo, de segunda a sexta, das 8h30min às 17h30min

Posto Móvel da ATP

Outras informações no Serviço de Atendimento ao Cliente do TRI, fone (51) 3027.9959, das 8h às 18h de segunda à sexta-feira, e aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Ou pelo FalaPoa, através do telefone 156.

Correio do Povo



Categorias:Bilhetagem Eletrônica

Tags:, ,

10 respostas

  1. Gostaria muito de ver o blog iniciando uma campanha pela adoção dos VLT’s em Porto Alegre. Um transporte rápido, limpo, silencioso e de qualidade infinitamente superior ao ônibus. No Rio será implantado uma linha no centro histórico.
    Mesmo que parece bobagem, em razão da realização de obras para os BRT’s, acho que essa demanda deveria ser feita – quem sabe até com preterição ao metrô, que abarcaria no início só um eixo e, no máximo, se houver expansão, dois.
    Está mais do que na hora de uma remodelagem do sistema de transporte público no Brasil. Não existem cidades desenvolvidas que tenham como base do transporte público os ônibus e lotações.
    Outra questão importante que está passando despercebida é que em breve haverá licitações para as novas linhas de BRT’s em Porto Alegre.
    As licitações de linhas de ônibus municipais deveriam ter sido feitas há mais de duas décadas. Me parece que fazê-las agora – pelo prazo de 20 ou 30 anos – é a garantia de que permaneceremos amarrados a esse sistema falido, sem qualquer possibilidade de evolução.
    A licitação amarrará os futuros gestores públicos e, ao contrário de ser uma evolução, será a pá de cal em qualquer projeto de real modificação do transporte público.
    Se existe um momento para fazer algo, ele é agora.
    Abraços.
    Nelson

    Curtir

  2. Esse negócio já nasce flopando.

    Eu sempre pago em cash, ônibus e lotação. Tenho a preguiça plena de ir até o Centro / Assis BR / qualquer lugar que seja para fazer um cartão e depois ir ao mesmo sempre quando quero recarregar.

    Curtir

    • Johnny, VT para ônibus dá para comprar via internet, eu uso e é muito bom. Além de não precisar carregar troco, podes fazer baldeação quando necessário.

      Curtir

  3. Além dos poucos locais para fazer e carregar o maldito TRI, o horário é ridículo. O atendimento ocorre das 8h30 às 17h30, ou seja, sempre lotado no horário do almoço.

    Internet e máquinas de vendas aceitando cartão de crédito/débito, dinheiro e moedas não existem? Lembro que pelo começo dos anos 90 eu ia com a minha mãe comprar fichas de ônibus na garagem da empresa Sentinela. De lá pra cá não mudou muita coisa, só trocaram as fichas pelos cartões.

    Curtir

    • Tem que vender pela internet. Não faz sentido complicar a carga para um serviço que é, por definição, com foco em conforto.

      Curtir

  4. Demência bovina nunca é demais. A máfia não foi apresentada ‘a internet e dispositivos móveis ?

    Curtir

  5. Gostaria de ver números sobre adesão. Com a dificuldade que é carregar o cartão e a impossibilidade de usar VT, aposto que será baixíssima. Vai ser difícil ter retorno do investimento.

    Curtir

    • Exato, depois a implementação disso dá prejuízo e resolvem abater esse custo aumentando a tarifa.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: