Subestação da CEEE garantirá energia ao Beira-Rio e beneficiará quatro bairros

Felipe Prestes

Está em fase de construção uma obra que vai garantir energia para a realização da Copa do Mundo no Estádio Beira-Rio, mas também reforçar a qualidade no fornecimento para quatro bairros vizinhos à sede do megaevento. A subestação da Menino Deus da CEEE vai servir de reserva para afastar o risco de uma eventual interrupção de energia no estádio durante a Copa e atenderá os moradores de Menino Deus, Cristal, Praia de Belas e Santa Tereza.

Foto: Fernando C. Vieira

Foto: Fernando C. Vieira

“Dará reforço energético, mais segurança e estabilidade para o fornecimento aos moradores e prospectará desenvolvimento para a região, porque energia é essencial para empreendimentos. Nada se faz sem energia”, afirma o secretário estadual de Esporte e Lazer, Kalil Sehbe. Ele explica que apenas um dos canais da subestação servirá como fonte reserva de energia para o estádio. O restante atenderá à população. “Se chegar a dar algum problema, ele é o canal reserva. Serão 5,5 bilhões de pessoas assistindo aos jogos, isto vai garantir a transmissão das imagens para elas”.

“Além da rede que atende atualmente o Beira-Rio, vai ter a rede do Menino Deus. O estádio terá dupla alimentação e isto dá grande confiabilidade. Mesmo na eventualidade de um caminhão bater em um poste próximo ao estádio, teremos como evitar a queda de energia”, explica o assistente da diretoria de distribuição da CEEE Rubens Wawrick. Ele relata que a subestação tornará a energia na região mais confiável, inclusive com maior possibilidade de evitar interrupção de energia. “Se uma árvore cai, por exemplo, e causa um problema em um ponto específico, com mais subestações a possibilidade de manobrar e evitar interrupções é maior”, afirma.

Além disto, a subestação é planejada para atender o crescimento da região, mantendo a qualidade de fornecimento. “Nossa demanda é crescente sempre. Há novos edifícios, estabelecimentos comerciais e este entorno do Beira-Rio e está se prevendo manter a qualidade mesmo com o crescimento que haverá nos próximos 15 anos. Isto está sendo feito em toda a cidade”, diz Wawrick.

A obra do Menino Deus vai custar R$ 23 milhões – valor financiado pela Agência Francesa de Desenvolvimento, via Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) – e terá uma tecnologia inovadora. “É a mais moderna tecnologicamente da América Latina”, elogia o secretário de Esporte e Lazer, Kalil Sehbe. Ela será dentro de um prédio, evitando poluição visual e sonora para seu entorno e também terá o sistema Gas Insulated Switchgear (GIS), que mantém peças encapsuladas, protegendo-as das variações climáticas, o que faz com que tenha baixo custo de manutenção. “Na Europa, esta tecnologia já existe há algum tempo, mas no Brasil estão sendo feitas as primeiras subestações assim. Para locais como Porto Alegre é o economicamente indicado”, afirma Rubens Wawrick.

As linhas de transmissão serão subterrâneas e quando tudo estiver em plena capacidade vai atender cerca de 30 mil consumidores. “Toda a obra está em plena execução para ser concluída em fevereiro de 2014, uma antecipação boa em relação à Copa do Mundo”, explica o assistente da diretoria de distribuição da CEEE.

SUL 21



Categorias:COPA 2014, Energia

Tags:, , , ,

9 respostas

  1. nao fala a localização onde seria?

    Curtir

  2. Só um pouquinho> Não me venha falar em imprensa vermelha, e colocar um post totalmente tendencioso do gremista Hiltor Mombach, que diariamente é abastecido na sua coluna por conselheiros do Gremio como Carlos Josias, Evandro Krebs e Adalberto Preiss.
    Pra começar ele de propósito omitiu dados da matéria que dizem:
    “Subestação da CEEE garantirá energia ao Beira-Rio e beneficiará quatro bairros”
    “apenas um dos canais da subestação servirá como fonte reserva de energia para o estádio. O restante atenderá à população”
    Mas vindo do “isento” Hiltor Mombach não me surpreende. Afinal ele nunca noticiou que o novo CT do Gremio foi “alugado” da Superintendencia de Portos e Hidrovias do RS, por fantásticos R$ 0,28 (vinte e oito centavos) o metro quadrado, por 20 anos, no apagar das luzes do governo Yeda, graças a projeto do Dep. Paulo Odone. Que baita negócio heim ?
    E o terreno da Arena que era da Federação dos Círculos Operários do RS, doado pelo Governo do Estado do RS, e era ininputável (não pagava impostos), impenhorável e (o principal) inalienável e graças a “manobras” da governadora Yeda Crusius e do Dep. Paulo Odone, milagrosamente passou para ás mãos da OAS (Nova humaitá emprendimentos imobiliários) ??

    http://www.gremiopatrimonial.com.br/home/projetoarenamenu2/terrenorestinga.html
    “Os senhores deputados, enlevados, aprovam esse desfalque do patrimônio público, com inquestionável locupletamento de uma instituição privada pelos extraordinários valores de alienação dessa propriedade, sendo atribuível ao Grêmio somente futuramente – bem distante, vinte anos – restos depreciados dessa especulação.

    Assim, em nome da tradição (marca) do Grêmio permite-se, modo singelo e sem as cautelas de um processo de desafetação, licitação, concorrências e etc., a privatização de uma área pública dessa envergadura, beneficiando indiretamente, de modo absoluto e exclusivo, empresa de exploração imobiliária mercantil, vez que comprovadamente o clube não se beneficiou em nada com as vantagens econômicas desse negócio eminentemente especulativo que recai sobre os 30,00 ha do terreno, reservados à OAS.”

    Curtir

  3. Esse tipo de coisa é bem o que POA gosta de construir na orla. Subestações de luz e casas de bombeamento do DMAE (na Assunção).

    Curtir

  4. O que a imprensa isenta vermelha não noticia :

    http://www.correiodopovo.com.br/blogs/hiltormombach/?p=8737

    Subestação vai atender o Beira-Rio. Inter prevê dobrar o consumo
    Postado por Hiltor Mombach em 21 de setembro de 2011 – Esportes
    O secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, recebeu hoje o prefeito de Porto Alegre, José Fortunatti, e o presidente da CEEE, Sergio Dias, para a assinatura do termo de cessão de um terreno do município onde será construída a Subestação Menino Deus da CEEE.
    A obra, que faz parte dos investimentos em infraestrutura da Empresa para a Copa do Mundo de 2014, possibilitará o suprimento adequado de energia elétrica ao Beira-Rio, atendendo critério da FIFA que exige dupla alimentação, em 13,8 kV, no Estádio da COPA DO MUNDO 2014.
    A Subestação vai custar R$ 15 milhões e atenderá o Beira-Rio, estádio da Copa/2014.
    O Inter espera dobrar o consumo de energia nos próximos.
    Lembrando que recentemente o Conselho Deliberativo do Grêmio esteve reunido para aprovar um aditivo entre o clube e a construtora OAS para, entre outras coisas, aprovar a construção de uma subestação de energia elétrica com capacidade de 69Kv na nova Arena, no Humaitá. .O CUSTO FICARÁ POR CONTA DO GRÊMIO E DA OAS..

    Curtir

  5. Tá mas o Beira-rio não ia ser um estádio da Copa sem dinheiro público?

    Curtir

    • Julião.
      .
      Não esqueçam que a linha deverá atender o Hospital Mãe de Deus e as casa de bombas do DEP. Acho que tanto este como o Clinicas e Ernesto Dornelles também deveriam ter algo do tipo. Há regiões que são prioritárias para abastecimento mais confiável, independente ou não de haver um estádio por perto.

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: