Centro de Eventos do RS poderá ser no São Pedro

centro-eventos-rs-01

centro-eventos-rs-02

Jornal Metro – Porto Alegre – 22 de julho de 2013

O Hospital São Pedro:

hospital-sao-pedro

hospital-sao-pedro2

 

hospital-sao-pedro3



Categorias:Centro de Eventos do RS

Tags:, , ,

24 respostas

  1. Acho que poderia se tornar uma espécie de CCMQ e um museu da tortura do sistema manicomial praticado no passado. Nos “áureos” tempos do São Pedro, esposas inconvenientes eram internadas para que o marido pudesse conviver com a amante e idosos eram interditados para que os herdeiros pusessem a mão na grana.

    Lá dentro, quem não era louco acabava ficando.

    Curtir

  2. É uma idéia excelente e merece ir adiante. As vilas ali no terreno podem ser realocadas, talvez ainda dentro do terreno construindo-se um predio de uns 10 andares. Não é dificil fazer um projeto muito legal aproveitando os prédios atuais, mescando-os com arquitetura moderna com aço, madeira e vidro.

    Mas, acho que os prazos para retirar as vilas e os internados quase tornam essa ideia inviável. Eu diria que só para isso se leve de dois a tres anos, para depois começarem obras. Isso tudo depois de uma licitação que levaria um ano. Isto é, levaria de 6 a 7 anos para ficar pronto.

    Curtir

  3. Sinceramente na área é possível criar um grande centro de eventos, ao fundo há uma boa área que podia ser construída, a altura do prédio permite fazer auditórios razoáveis (não esqueçam que é possível escavar o terreno para das altura nos auditórios. Um estacionamento subterrâneo de dois ou no máximo três andares poderia ser construído no imenso jardim a frente.
    .
    Soluções de engenharia são perfeitamente viáveis, só falta uma boa solução arquitetônica.
    .
    O uso da área está caindo de maduro.

    Curtir

  4. Super interessante! Um grande potencial de misturar o novo com o velho e fazer um PUT@ dum marco arquitetônico!

    Curtir

  5. Não acho interessante. Este local deve ser aproveitado para outro grande projeto. O centro de convenções tem de ser algo novo e inédito, ultramoderno, mas ao que me parece pelo fato de não haver talento gaúcho para tanto é que querem simplificar a tarefa e instalar tal equipamento público nas instalações históricas daquele local, que entendo ter serventia e que sim deva ser aproveitado, mas que para servir de centro de convenções do estado não dá mesmo! A imagem deste tipo de edificação tão importante não deve ser arcaica e sim de máxima modernidade pô. O centro de convenções deveria seguir a tendência fantástica das MESSE alemãs. Acho incrível também um projeto de shopping na Rep Tcheca que bem poderia ser uma baita inspiração especialmente quanto fachada para um centro de convenções contemporâneo à altura do estado gaúcho (visitem http://www.santovka.cz), todavia infelizmente os carinhas locais são especialistas em fazer projetinhos chinfrins bem aquém da real dimensão do RS e que detonam sua imagem. Dá dó!

    Curtir

  6. o Estado já definiu o local anteriormente sendo na Bento e agora isso – por que?Eu acho suspeito.

    Curtir

  7. Um outro aspecto interessante é o que fazer com as vilas em volta. Claro, uns aqui imediatamente botariam todo mundo pra correr, mas eu penso que existem outras opções bem melhores, como a construção de prédios populares na mesma área. Uma forma de atingir esse objetivo seria vender partes do terreno para exploração imobiliária convencional, talvez até fazendo algumas concessões de tamanho (i.e. mais andares)

    Enfim, todo esse quadrilátero (Guilherme Alves, Ipiranga, Perimetral, Bento) poderia ser repaginado em um bairro de caráter misto, urbanamente integrado e caminhável por pedestres, juntando edifícios residenciais, comércios, hotéis, o centro de eventos, habitações populares. Infelizmente, a moda agora é fazer grandes blocos cercados isolando a cidade dela mesma. Triste.

    Curtir

  8. claro que com um excelente projeto tudo se resolve, mas vendo como as coisas são feitas por aqui já visualizo toda essa arborização e verde se transformando em puro asfalto a la FIERGS. Espero que os conceitos de centro de eventos tenham superado isso já.

    Curtir

    • Bah, se fizerem que nem a FIERGS só batendo nos projetistas. A área tem potencial para muitas ideias bem mais modernas. O maior risco que vejo é essa demanda de 5 mil vagas de estacionamento. Poderia muito bem ser um subterrâneo bem discreto, mantendo à salvo aquele belo pátio aberto junto à Bento Gonçalves, mas certo que vão fazer um prédio-monstrengo como já virou moda na cidade.

      Curtir

  9. É uma boa idéia, mas será que daria certo?

    Ainda existe alguma atividade ali? (eu realmente não sei…)

    Será que tem espaço e estrutura?

    Curtir

    • Leia o trecho Reforma Psiquiátrica na mesma matéria.
      A estrutura de alguns prédios é de dar dó. Nos olhos de qualquer leigo ve-se que terá muitos gastos com uma reforma dos prédios. Antes de definir o centro de eventos, creio que ainda dará muita discussão sobre os que estão internados – a maioria sem lugar para ser realocado. Já discutem isso há anos, talvez o centro de eventos coloque agilidade na discussão, mas uma coisa é certa – não existem tantos locais com condições para abriga-los.

      Curtir

  10. Definitivamente uma ideia interessante, mas vai depender de ser feito um projeto decente que consiga juntar o antigo com o novo de forma harmônica. Coisa que poucos parecem saber fazer nessa cidade. Parece-me um caso bem claro de concurso internacional, e enterrar de vez aquela maluquice de entregar pro sobrinho do falecido.

    Curtir

    • Um projeto assim pede um CONCURSO. Aí vai da PMPA querer porque é caro – não só o concurso como o desenvolvimento/construção do projeto em si…

      … mas tem gente competente aqui envolvida com Restauro e cito 3 nomes pelo menos: Flávio Kiefer (reformou uma residência do Lutzemberger), Paulo Cesa (foi dele o restauro da Igreja do lado da Beneficência Portuguesa) e a Beatriz Khotter (cabeça do Iphan, agora aposentou), foram meus professores na PUC.

      O tema do nosso projeto V é restauro: quando eu fiz foram aqueles 2 prédios do Lutzemberger na São Carlos.
      Em geral, senão for o prédio todo tombado da fundação ao telhado, se preserva a fachada ou ‘casca’ e se escora tudo com estrutura metálica, já que possibilita peças menores em comparação ao concreto e não tem tanto perigo de danificar a estrutura original.
      A partir disso se faz todo o interior que em geral, pelo que vejo nas revistas,costuma ser bem hightech pra um contraste forte com a fachada antiga.

      Eu fui num prédio assim em Puerto Madero, que virou UCA (Universidad Católica Argentina): por fora era todo tijolo a vista e por dentro, madeira e aço inox, muito legal http://www.puertomadero.com/fotos/agenda/UCAII.jpg

      Curtir

  11. Olha aí!! Nós outra vez sonhando com projetos que não vai se realizar.
    Porque somos ‘filhos de uma pátria que pariu o não pode’. #RSdoNão a nova saga.

    Curtir

    • Corrigindo: Olha aí!! Nós outra vez sonhando com projetos que não vão se realizar.
      Porque somos ‘filhos de uma pátria que pariu o não pode’. #RSdoNão a nova saga.

      Curtir

  12. Eu particularmente creio que não caberia um mega centro de eventos no São Pedro, já prevendo a dificuldade de manter o patrimônio arquitetônico. O espaço mereceria um uso mais nobre, ao meu ver. Por que não colocar uma grande estrutura da UERGS ali? (ela já está em um prédio anexo se não me engano)
    Não tenho conhecimento de causa, mas creio que o caso do São Pedro deveria ser melhor estudado, levantando o que se tem feito com patrimônios arquitetônicos ao redor do mundo. Até porque grandes pavilhões com esse valor cultural não se acha em qualquer lugar do mundo.

    Curtir

    • Centro de Eventos não seria um uso nobre?

      Com relação à manutenção do patrimônio histórico: não conheço muito bem a estrutura, mas a impressão que eu tenho é que é possível fazer um projeto de um centro de eventos funcional dentro da “casca” do prédio.

      Uma das coisas que eu noto quando passo por lá é que os andares parecem ter pé-direito bastante alto; no meu entender de leigo, isso poderia ser muito útil para este uso, pois permitiria a construção de auditórios de médio porte, coisa essencial para eventos. O outro detalhe é que os prédios contam com um pátio interno, que poderia facilmente abrigar a área de exposição e feiras que todo centro de eventos precisa.

      O outro ponto que acho interessante destacar é que a área do São Pedro é bem grande (tem algo como 12 hectares); com certeza tem muito espaço para erguer estruturas novas para comportar auditórios maiores e talvez até um hotel.

      Enfim, acho que dá, mas tem que ter um projeto decente. A ver.

      Curtir

  13. É um ótimo lugar, mas tem que ver como preservar o patrimônio arquitetônico e como viabilizar essa preservação.

    Curtir

  14. Interessante”

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: