Licitação de paradas dos ônibus BRTs atrasa e Prefeitura de Porto Alegre não define novo prazo

Licitação das novas paradas deveria ter sido lançada em junho - Maquete: Divulgação / Prefeitura de Porto Alegre

Licitação das novas paradas deveria ter sido lançada em junho – Maquete: Divulgação / Prefeitura de Porto Alegre

Técnicos da Prefeitura de Porto Alegre ainda trabalham no detalhamento do projeto de construção das novas paradas de ônibus do sistema BRT. A licitação deveria ter sido lançada em junho. A intenção da prefeitura era que as obras pudessem começar no mês de agosto. De acordo com o secretário de Gestão e Acompanhamento Estratégico de Porto Alegre, Urbano Schmitt, não há um novo prazo estipulado.

Ainda está sendo decidido se haverá uma licitação para os três corredores ou concorrências separadas. As paradas serão construídas no local dos pontos de ônibus já existentes. A expectativa é que as empresas adquiram os novos veículos até maio de 2014, quando o sistema deve entrar em operação.

Blog Estamos em Obras

_____________________

Enquanto isso, a prefeitura divulga em seu site o andamento das obras, sem tocar no assunto das estações, como se as obras dos BRTs fosse só a pavimentação em concreto dos corredores:

Prefeitura divulga balanço das obras nos corredores BRT

BRT da avenida Bento Gonçalves está com a obra mais avançada

A Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), responsável pela fiscalização das obras executadas pelas empresas que constroem os corredores de ônibus para o sistema BRT, divulgou um balanço parcial sobre a situação das três frentes de trabalho baseada nas condições da sexta-feira, 19. No corredor da avenida Bento Gonçalves o andamento está mais avançado, com 85% da obra concluída.

BRT João Pessoa

Trecho: Entre a Avenida Bento Gonçalves e a Rua Desembargador André da Rocha.
Comprimento: 3.346 metros.
Largura: duas faixas de 3,50 metros (corredor de ônibus).
Trecho atual: Avenida João Pessoa, entre a Venâncio Aires e a Rua Otávio Correa; Avenida Azenha, entre a Praça Piratini e Prof. Freitas e Castro, Rua Vicente da Fontoura e Rua Domingos Crescêncio; Rua Freitas e Castro até a Praça Piratini.
Investimento: R$ 5.310.565,27.
Início: 28 de Setembro de 2012.
Previsão de conclusão: 12 meses.
Empreiteira: Consórcio Giovanella e Construtora Brasília-Guaíba.
Percentual atual de execução da obra: 35%.

BRT Protásio Alves

Trecho: Rua Saturnino de Brito até a Rua Sarmento Leite.
Comprimento: 6.850 metros.
Largura: duas faixas de 3,50 metros (Corredor de ônibus).
Trecho atual: São Manoel e Ramiro Barcelos; Ramiro Barcelos e João Telles; João Telles e Garibaldi e Garibaldi a Paulo Gama.
Investimento: R$ 15.240.010,67.
Início: 12 de Março de 2012.
Previsão de conclusão: 18 meses.
Empreiteira: Consórcio Contepa (Conpasul e Sultepa)
Percentual atual de execução da obra: 65%.

BRT Bento Gonçalves

Trecho: Avenidas Antonio de Carvalho e Princesa Isabel.
Comprimento: 5.955 metros.
Largura: duas faixas de 3,50 metros (corredor de ônibus).
Trecho atual: Estação Sanatório, Evangelina Porto e Juarez Távora, Barão do Amazonas e Paulino Azurenha, Portuguesa e Barão do Amazonas, Verissimo Rosa e Paissandu, Gonçalves Ledo e Luiz de Camões, Princesa Isabel e Domingos Crescêncio, Domingos Crescêncio e Vicente da Fontoura, Vicente da Fontoura e Teixeira de Freitas.
Investimento: R$ 13.976.983,83.
Início: 14 de Março de 2012.
Prazo: 18 meses.
Empreiteira: Consórcio Contepa (Conpasul e Sultepa)
Percentual atual de execução da obra: 85%.



Categorias:BRT, onibus

Tags:,

19 respostas

  1. acabou de sair na zh..farão um puxadinho perto do viaduto do mãe de Deus..que vergonha, que vergonha…só falta cadastrar carroceirros pra levar o pessoal ao estadio…ta pior que o leste europeu…que que é isso?

    Curtir

  2. “Melhorou, vai melhorar…”

    Curtir

  3. Sem prazo chegar a soar como piada de mau gosto. Até agora nada indica que termos BRT de fato, o que é certo é que teremos pistas de concreto e baldeação nos ônibus. Espero que quando licitarem as linhas de baldeação ao menos especifiquem no edital um mínimo de intervalo entre a passagem dos ônibus, senão já viram o que vai acontecer né.

    Curtir

    • O que me conforta é que (espero eu) os ônibus que hoje atendem à Protásio Alves/Osvaldo Aranha em direção ao centro sejam realocados para as linhas alimentadoras, será a mesma quantidade de ônibus para trajetos menores, conceitualmente falando, deve ficar melhor.

      Curtir

      • Boa pergunta. Tem que ver como vão repensar o resto do sistema, pois se piorar o IPK o preço da passagem vai aumentar muito. O certo seria reformular bastante as outras linhas de acordo.

        Curtir

  4. Meu medo é que tivessem parado de falar na estações pra ver se o povo esquecia. Esse ao menos falar nelas ja me tranquiliza um pouco, mesmo que isso não garanta que elas vão sair do papel.

    Curtir

  5. Está na hora da transparência chegar aos processos. Não basta saber quanto cada um ganha (e alias isso não serve pra muita coisa). Precisamos saber se o salário pago, mesmo que na média de mercado, faz-se valer. Precisamos que o governo abra o relatório de atividades e cronograma de obras. Eu quero ver TODO o cronograma, não apenas uma atualização esporádica aqui e acolá. Eu quero ver as minutas das reuniões e saber o porquê de cada escolha. A tecnologia atual permite vermos tudo isso em tempo real.

    Curtir

    • Adriano.
      .
      Isto que seria orçamento participativo, não seria necessário saber quanto (A) ou (B) estão trabalhando, mas sim como a equipe (A) responsável pelo projeto (AA) está adiantada neste projeto.
      .
      O progresso dos trabalhos poderiam ser vistos assim como os problemas que eles tem, seria fantástico saber que a equipe (A) não andou no serviço tal porque faltou R$3.000,00 para comprar uma estação de trabalho ou R$5.000,00 para aquisição de softwares.
      .
      Cobra-se muito do funcionalismo, mas ninguém sabe se o equipamento ou outras verbas estão a mão para que eles não paguem.
      .
      Uma vez há muitos anos ouvi uma dessas fantásticas histórias de contingenciamento de verbas públicas em que um setor necessitava 1 pneu de uma grande máquina rodoviária, com o contingenciamento de 50% das verbas eles receberam o dinheiro para meio pneu!

      Curtir

  6. Ufa, depois que trocaram a parada de onibus em que eu geralmente pego o bus para uma dessas coisas que estão substituindo, ja tava achando que seria definitivo..
    haha

    Dos males, o mais chato, mas não o pior…

    Curtir

  7. Acho que estamos precisando voltar as ruas… ninguem faz nada nessa cidade…

    Curtir

    • Sem uma pauta clara de reivindicações, sem a mínima articulação dos movimentos, sem maneiras para cobrar o que no “Day after” das manifestações, continua tudo o mesmo.
      .
      Acho que antes de se sair as ruas era melhor fazer um balanço dos resultados e verificar a onde tranca a evolução, para mim é claro, os executivos (independente de partidos) estão mais dispostos a negociar e a propor soluções do que os legislativos.

      Curtir

  8. Gerenciamento de projetos é uma piada! Por isso que não progredimos.

    Curtir

  9. Q merda é essa de “não tem um novo prazo” ?

    Curtir

  10. E esse atraso não tem nada a ver com a areia.

    Curtir

  11. Remenda daqui, enjambra dali, improvisa acolá…

    Esse é o nosso BRT.

    Curtir

  12. E tem ainda os ônibus, o treianamento do pessoal, a logica de funcionamento com as tarifas cobradas em cada parada sendo distribuídas para cada empresa e como.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: