“A água está batendo no pescoço”, diz Fortunati

Prefeito de Porto Alegre afirmou que arrecadação caiu e que terá que cortar orçamento

Foto: Cristine Rochol

Foto: Cristine Rochol

Dificuldades financeiras farão o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), cortar o orçamento da Capital nos próximos meses. Um grupo de quatro secretários analisa as finanças municipais e apresentará, em 15 dias, um relatório sobre as áreas que sofreram os maiores cortes.

De acordo com Fortunati, os secretários manterão os gastos apenas de saúde, educação e assistência social. “A água está batendo no pescoço dos prefeitos de todo o país, Temos ainda estagnação da economia que nos preocupa. Para lidar com esse cenário não estamos ampliando os serviços mas cortando investimentos”, revelou.

Fortunati queixou-se do aumento das responsabilidades das prefeituras frente a queda de repasses federais causados pela política de recuperação econômica. “A situação financeira e orçamentária dos municípios têm piorado em relação a 2012 de forma sensível. Houve uma retração na arrecadação, só o Fundo de Participação dos Municípios diminuiu 11,1%, ainda sem considerarmos a inflação”, declarou.

O prefeito revelou que tentará minimizar os impactos da redução de verbas: “Nenhum corte é positivo para a gestão, mas é algo que tem que ser feito. Teremos de fazer mais com o mesmo. Em algumas áreas, os secretários já estão sabendo que vão ter que abrir mão de novas obras”.

Municípios relatam situação grave

A diminuição dos recursos das prefeituras, que agora afeta Porto Alegre, já havia sido antecipado por entidades municipalistas gaúchas. Segundo o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, a estimativa de repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de janeiro a setembro deste ano é R$ 700 milhões a menos do que em 2012. “É questão nacional muito grave. Mesmo no Rio Grande do Sul, que é melhor organizado do ponto de vista fiscal, a situação também é delicada,” disse Ziulkoski.

De acordo com Valdir Andres, presidente da Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs), vários prefeitos procuraram a entidade, nas últimas semanas, para relatar a gravidade da situação financeiras dos municípios no Estado. “Tem prefeito me dizendo que vai ter que manter só a coleta de lixo, todo o resto vai parar por falta de recursos. É uma das piores crises do municipalismo”, afirmou.

Andres disse ainda que se não houver mudança nos critérios do FPM, que para 80% dos municípios é a principal fonte de arrecadação, muitos prefeitos terão dificuldades para pagar o 13º do salário.

Correio do Povo



Categorias:Economia da cidade

Tags:,

27 respostas

  1. Todo mundo sabe que essa situação financeira crítica dos entes federativos é geral e, no meu entender, só vai ser resolvida numa grande REFORMA FISCAL, por isso querer tranformar isso somente numa questão porto-alegrense demonstra como o partidarismo (ou fome de poder) está nos destruíndo pouco a pouco, eleição a eleição.

    Curtir

  2. 36 vereadores com assessores e benefícios intermináveis, fora secretários com assessores e benefícios intermináveis, fora prefeito com assesores, vice prefeito com assessores, CC’s e o escambal.
    Aí entra o Estado com 60 deputados estaduais, vários assessores e benefícios. Secretários da puta que o pariu com vários assessores e benefícios, governador e vice governador com assessores, CC’s e o escambal todo que não provou a que veio.
    Ainda falta o judiciário e a esfera federal, mas vou parar por aqui, acho que já tá na cara.
    REDUÇÃO DA MÁQUINA PÚBLICA JÁ!!!
    Essa “máquina” é obsoleta, ineficiente, burocrata, corrupta e incompetente.
    Esse é o corte que nós precisamos.
    Chega de parasitas dos impostos!

    Curtir

    • Com certeza! Essa deveria ser uma das principais pautas dos protestos, mas infelizmente não foi.

      Para diminuir deputados ou o povo do judiciário é mais difícil. CCs é a parte mais fácil, só depende do prefeito / governador! Não depende de projeto, votação, consulta pública… só depende de uma pessoa! Só!

      Curtir

    • Só pra dar ênfase no que eu disse ali:
      6 minutos a partir desse ponto.

      Curtir

  3. OFF TOPIC :

    Sempre mais do mesmo ! Ou projetos são toscos ou não existem em Bovinópolis : http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/dia-a-dia/noticia/2013/07/obra-de-arquibancadas-do-sambodromo-da-capital-esta-longe-de-comecar-4211749.html

    Carnaval de promessas em vão25/07/2013 | 07h56

    Obra de arquibancadas do Sambódromo da Capital está longe de começar
    Dificilmente os carnavalescos contarão com módulos de arquibancadas fixas, no Porto Seco, nos próximos desfiles. Projeto ainda precisa ser finalizado

    Enviar para um amigo
    Comentar0CorrigirImprimirDiminuir fonteAumentar fonte
    Obra de arquibancadas do Sambódromo da Capital está longe de começar Lívia Stumpf/Agencia RBS
    Prefeitura garantiu construção do Sambódromo, mas projeto sequer foi finalizado
    Foto: Lívia Stumpf / Agencia RBS
    Renato Dornelles
    renato.dorneles@diariogaucho.com.br
    Num paralelo com desfiles de escolas de samba, só com alguma “correria” na reta final será possível que os carnavalescos de Porto Alegre contem, já a partir do próximo ano, com pelo menos um módulo definitivo de arquibancadas (para cerca de 2,5 mil pessoas) no Porto Seco, sem que o tempo seja extrapolado. Detalhe: o valor previsto já caiu pela metade, ficando em cerca de R$ 26 milhões.

    Apresentado pela prefeitura aos presidentes das escolas de samba e das entidades que as representam no dia 28 de junho, o mais recente projeto de arquibancadas, camarotes e infraestrutura ainda não foi concluído. De acordo com o secretário de Desenvolvimento e Assuntos Especiais, Edemar Tutikian, para isso, ainda será necessário um prazo entre 45 e 60 dias.

    – O importante é adequarmos o projeto às condições de Porto Alegre, buscando um equilíbrio entre o valor da obra e o interesse da comunidade carnavalesca. Por isso, ouvimos todos os carnavalescos (presidentes de escolas), buscamos baratear os custos. Ainda falta concluirmos a parte do paisagismo e de infraestrutura do entorno – explica o secretário.

    Até meados de agosto

    Porém, o tempo estimado pelo secretário extrapola a expectativa da União do Grupo Especial de (Ungespa), que representa as principais escolas.

    – Teremos a convicção de que sairá o primeiro módulo de arquibancada definitivo se, até meados de agosto, tudo estiver encaminhado para a licitação. Caso contrário, será impraticável uma construção antes do próximo Carnaval – diz o presidente da Ungespa, Juarez de Souza.

    Concorrência no percurso

    Depois da conclusão do projeto, será iniciado o processo burocrático (jurídico e administrativo), que inclui a publicação de edital e licitação. Sem nenhum contratempo, como recursos de empresas derrotadas na concorrência pública, essa etapa levaria, no mínimo, mais dois meses, empurrando para o final do ano a possibilidade de início das obras.

    – Com os prazos apertados, não podemos correr o risco de chegarmos no Carnaval com obras no local. Neste caso, nós solicitaremos o adiamento do
    início das obras – argumentou o presidente da Ungespa, Juarez de Souza.

    Primeiro dia após o Carnaval

    Mesmo sem descartar a possibilidade de que o primeiro módulo de arquibancadas de concreto esteja concluído até o próximo Carnaval, o secretário admite outra hipótese:

    – A coisa pública tem que ser feita com certos cuidados. Realmente é um tempo muito apertado. Se tiver tempo hábil, construiremos antes do Carnaval. Caso contrário, manteremos o compromisso de aprontarmos tudo (processo burocrático) este ano e, no primeiro dia após o Carnaval, iniciaremos as obras.

    Saiba mais

    Os capítulos recentes de uma novela que já dura dez anos:

    – 22/2/2012: passado o Carnaval, o prefeito José Fortunati determinou a retomada do projeto para construção do Complexo Cultural do Porto Seco e anunciou o início das obras para aquele ano. Um módulo estaria pronto antes dos desfiles de 2013. Não ficou.
    – 5/2/2013: poucos dias antes do Carnaval, Fortunati apresentou novo projeto do Sambódromo e anunciou que os dois primeiros módulos das arquibancadas, de um total de nove, deveriam estar prontos em 2014. As obras seriam iniciadas no segundo semestre. Até agora, nada.

    – 28/6/2013: juntamente com os secretários do Desenvolvimento e Assuntos Especiais, Edemar Tutikian, e da Cultura, Roque Jacoby, o prefeito apresentou aos presidentes das escolas de samba mais um projeto de cerca de R$ 26 milhões, a metade do valor previsto.

    Curtir

  4. “A água está batendo no pescoço dos prefeitos de todo o país, Temos ainda estagnação da economia que nos preocupa. Para lidar com esse cenário não estamos ampliando os serviços mas cortando investimentos”

    Investimentos praticamente inexistem. Se cortar é capaz de ficar negativo.. (ou começar a vender a pouca estrutura que tem kk.)

    Vira homem Fortunati, honra essa barba que tu tem na cara e bota ordem na casa. Será que o rabo tá tão preso assim?

    Curtir

  5. “Nenhum corte é positivo para a gestão, mas é algo que tem que ser feito. Teremos de fazer mais com o mesmo. Em algumas áreas, os secretários já estão sabendo que vão ter que abrir mão de novas obras”.

    1. Cortes são, na maioria das vezes positivos para a gestão, pois significam menos burocracia, menos entraves, menos pessoas e coisas para gerir ()gestão)
    2. Pelo visto os cortes serão em obras mesmo. Corte nos CCs nada!

    Curtir

    • Os cortes são bons se feitos da maneira certa. Uma maneira certa seriam os CC’s. Obras pode ser bom ou ruim, depende de quais estamos falando e da opinião de quem lê 😛

      Curtir

  6. Adriano L Biesdorf diz:
    24 de julho de 2013

    Esse Fortunatti já era, nunca vi um prefeito tão sem noção, tão mal assessorado e uma cidade tão destruída como ele e sua turma estão fazendo (começando pelo Fogaça).
    Teve de tudo essa adminsitração, morte encomendada de vice prefeito, robalheira (Procempa), descaso do serviço prestados pelo órgãos públicos e seus servidores (veja o exemplo das paradas de ônibus eletrificadas), instalação dos micitórios como lixeira, sujeria em demasia nas ruas e parques, destruição da área verde da cidade,escuridão e loteamento de parques como a Redenção, descontrole de gastos, cabidão de emprego na prefeitura …

    Augusto diz:
    24 de julho de 2013
    Que prefeitozinho mais cretino. Criou a SEDA pra empregar a esposa, a SMPEO que é a nova secretaria dos amiguinhos mais chegados, criando uma gratificação EGPE de 7000 reais SETE MIL REAIS. Distribuiu gratificações entre SMIC, GABINETE DO PREFEITO, técnico-científicos, previmpa, dmae, médicos, etc. Agora vem com essa ladainha safada de cortar gastos. Há 1300 cc’s entre executivo e legislativo…será que ele vai cortar algum? Esse prefeito não vale o que come. É um indecente, mentiroso, cascateiro….um bufão. Está terceirizando a rodo os serviços da PMPA…onerando aind amais os cofres da prefeitura. Vergonha ter um sacripanta desses administrando a cidade. É por isso que nada mais funciona aqui. Viramos um vilarejo sujo e abandonado.

    In http://wp.clicrbs.com.br/andremachado/2013/07/24/fortunati-prepara-cortes-no-orcamento-de-porto-alegre/?topo=52,1,1,,171,e171

    Curtir

    • Ainda do blog do André Machado ;

      Ricardo Antonio diz:
      24 de julho de 2013
      O nosso querido Prefeito tem também outras coisas para se preocupar. Tem que se preocupar com seu Secretario Municipal da Saúde que briga com a própria sombra e não tem (e não quer ter) nenhum diálogo com a base aliada do Prefeito. Secretario esse que está sendo investigado pela PF. O Prefeito tem que se preocupar com as falcatruas na PROCEMPA (onde está tentando ABAFAR os rolos praticados pelo PTB). Também tem que se preocupar em abafar os rolos no DMLU, na SMAM, na SMOV (quando foi “administrada” pelo Sr. TROGILDO). Também tem que se preocupar com os rolos do ZACHER no Pró-Jovem. E também tem que esconder o Sr. ERNESTO TEIXEIRA, aquele que “comandou” o DEP que “fiscalizou” a MAC ENGENHARIA que “construiu” aquela “maravilhosa” obra do Conduto Forçado Álvaro Chaves. Também tem que tentar calar a boca da poderosa GIORGIA PIRES FERREIRA sobre o que ela sabe dos rolos na PROCEMPA. E também tem que “acomodar” o Sr. ANDRÉ IMAR num lugar digno dentro da Prefeitura, E também tem que tratar bem o poderoso petebista CLAUDIO MANFROI. Será que ele vai conseguir tal proeza????

      Paulo Renato Lma diz:
      24 de julho de 2013
      Estão dizendo pelos corredores da Assembléia Legislativa que a digníssima esposa do Prefeito de Porto Alegre, REGINA BECKER vai disputar uma vaga naquele Legislativo Estadual. Dizem que está utilizando muito em suas viagens fora de Porto Alegre um carro FIAT LINEA PRETO, Placa ITI 8930… Recentemente esteve na cidade de Camaquã onde foi “explicar” seu trabalho em DEFESA dos nossos cachorrinhos na cidade de Porto Alegre. Certamente dona REGINA BECKER pagou do seu próprio bolso a gasolina que foi gasta nesta importante viagem que tantos benefícios vai trazer para Porto Alegre. Ela “entende” muito de Assembléia Legislativa. Ela “trabalhou” muito aqui nos últimos anos como CC (Cargo de Comissão). Dizem que foi muito “zelosa” no cumprimento dos seus horários nessa importante Casa Legislativa.

      Curtir

  7. Alguém aí com um gráfico coma evolução no número de CCs de 2000 para cá ?

    Curtir

    • Sem que antes da gestão Fo – Fo (Fogaça Fortunatti) eram 236, hoje são praticamente 1000.

      Curtir

    • com certeza! Se tem que cortar algo, que cortem 80% dos CCs que sobraria dinheiro. Aumente a Fiscalização frente ao desvio de verbas, vide escandalo da FEPAM e outros.

      Curtir

      • Pablo, será q vão cortar a verba da mídia amiga ?

        http://www.facebook.com/gustavo.mota.58

        Gustavo Mota
        19 de julho
        Todo o dia, articulistas políticos de grandes empresas de comunicação, no RS e no Brasil, defendem corte de gastos públicos. Mas, nunca ouvi ou li, uma proposta, por exemplo, destas empresas abrirem mão das polpudas verbas publicitárias oficiais. E nem que os governos cogitaram em reduzir drasticamente esta rubrica. Na verdade, despejar grana oficial nas grandes empresas de comunicação é o preço da governabilidade. Não paga prá ver!! Grande parceria entre chantagem e corrupção.

        Curtir

        • Se falou em TV pública, o que diminuiria um pouco esse pagamento, pois o governo poderia usar seus canais públicos. Mas pense numa mídia raivosa com essa proposta?

          Curtir

    • O maior incremento de CCs aconteceu quando o Fogaça passou a bola para o Fortunatti, seu vice. Nessa época havia um monte de CCs que não poderiam ser demitidos, mas o Fortunatti queria ter os CCs dele e não os CCs do Fortunatti.

      Aconteceu que mesmo após a vitória do Fortunatti ele manteve os CCs do Fogaça.

      Curtir

    • Provavelmente o numero de CC’s de 2000 para ca tenha diminuido, mas nao o suficiente. Nos governos do PT era uma orgia com cargos e despesas, que quase quebrou a cidade. Nos anos 90 eu tive amigos que ganhavam “empregos” que nao precisavam nem ir, era so’ ser militante e ter um QI.

      Curtir

      • Acho que a amargura do Phil contra o PT é que os amigos dele ganharam CC e ele não. Agora pra vir com papinho de que naquela época a prefeitura tinha mais CCs do que agora, tem que ser muito cego mesmo. Ah, e lembrando que naquela época Porto Alegre tinha um dos melhores transportes públicos do país.

        Curtir

        • Estaremos no ano 2500 e ainda vai ter gente rançando que “ah, mas nos 16 anos que o PT esteve no poder, blablablá…”

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: