Porto Alegre recebe mais cinco estações de bicicletas públicas

Objetivo da prefeitura é ter 40 estações e 400 bicicletas até setembro   Foto: Lucas Barroso/Divulgação PMPA

Objetivo da prefeitura é ter 40 estações e 400 bicicletas até setembro Foto: Lucas Barroso/Divulgação PMPA

A partir de sexta-feira, 2, mais cinco estações do BikePoa, sistema de bicicletas públicas de aluguel, estarão em funcionamento na Capital. Os novos pontos localizam-se na rua Botafogo (esquina com Rafael Saadi), rua República (esquina com Comendador Batista), Parque Harmonia (na rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, 300), rua Santana (esquina com Venâncio Aires) e Praça da Matriz (em frente ao Teatro São Pedro). Com isso, o sistema de bicicleta públicas, que contará com o apoio do Itaú Unibanco, terá 28 estações e 280 bikes disponíveis. O objetivo da prefeitura é ter 40 estações e 400 bicicletas até setembro desse ano. Desde a inauguração, já foram realizadas mais de 165 mil viagens.

Os usuários podem se cadastrar no site do BikePoa, em aplicativos para smartphone (IPhone e Android) ou por celular convencional, via portal de voz, ligando para o fone (51) 4063-7711. O valor do passe mensal é R$ 10 e o diário R$ 5, podendo utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas modalidades. As viagens devem ser realizadas em até uma hora. Após esse tempo, há um intervalo de 15 minutos para possibilitar outras viagens, com a mesma ou outra bicicleta. O objetivo é dar rotatividade e manter as estações com bicicletas para todos os usuários.

Funcionamento – Para utilizar o sistema de bicicletas públicas de aluguel, o usuário deve informar o número do cartão de crédito. Há três maneiras de habilitar o passe do BikePoa: via celular convencional por portal de voz (fone 51 4063-7711), celular do tipo smartphone (via aplicativos do IpPhone e Android) ou pelo site http://www.movesamba.com/bikepoa.

Retirada das bicicletas – O usuário poderá retirar as bicicletas das estações de duas maneiras: via celular convencional (portal de voz) ou por smartphones (via aplicativo sistema IPhone e Android).

Locais das Estações do BikePoa:

Mercado Público/ Praça da Alfândega/ Casa de Cultura/ Usina do Gasômetro/ Câmara Municipal/ Escola Técnica Parobé/ Casa do Estudante (av. André da Rocha)/ Largo Zumbi dos Palmares/ Redenção-UFRGS/ Região dos Tribunais (av. Aureliano Figueiredo Pinto)/ Shopping Praia de Belas/ Menino Deus (rua José de Alencar)/ Barra Shopping/ Ginásio Tesourinha/ Planetário (av. Ipiranga)/ Terminal Azenha/ Hospital de Clínicas/ Joaquim Nabuco com José do Patrocínio/ Redenção (nas imediações do posto policial)/, Diário de Notícias com Wenceslau Escobar/ Museu Iberê Camargo/ Rua José de Alencar (próximo a Gonçalves Dias)/ Ipiranga com João Guimarães/ rua Botafogo (esquina com Rafael Saadi)/ rua República (esquina com Comendador Batista)/ Parque Harmonia (rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, 300)/ rua Santana (esquina com Venâncio Aires)/ Praça da Matriz (em frente ao Teatro São Pedro)

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Aluguel de biciletas, Bicicleta

Tags:, , ,

12 respostas

  1. Andando a passo de tartaruga… Como tudo nessa cidade. Desde o início do projeto tem uma estação prometida/prevista para a esquina da Protásio com a Silva Só. Será que sai antes dos BRTs? dos viadutos? da Tronco?

    Curtir

  2. Só esperando a do parcão. Há tempo, por sinal.

    Mas o sistema deles é ruinzinho. Não consigo recuperar minha senha. Não consigo usar as bikes do RIO porque meu cadastro está na de POA.

    Curtir

  3. Boa notícia.

    Só espero que agora com a parceria com o Itaú a expansão seja mais rápida.

    E pra quem falou que na ZN não tem nada, deve ser porque estão expandindo primeiro nas regiões onde possui ciclovias ou pelo menos é mais amigável para se pedalar. Até porque a Assis Brasil em sua essência é toda plana. Seria perfeito ter uma estação no Obirici e outra no Triângulo, por exemplo. Mas pedalar nessa avenida em dias de semana é uma tarefa bastante ingrata….

    Mesma coisa as estações da PUC. Só irão ativar quando a famigerada ciclovia da Ipiranga estiver passando por lá.

    Curtir

  4. Ainda acho que esta instalação está sendo feita muito lentamente. Na maioria das cidades onde emplacou, os sistemas chegaram “rachando”, com centenas de estações entrando em funcionamento da noite para o dia, e não a conta-gotas, como ocorre aqui.

    Por outro lado, a notícia boa é de que, em vez de aumentar a área de abrangência, a expansão está se dando em termos de densidade, o que é fundamental para o sucesso do sistema.

    Cidades como Nova York, Paris e Londres contam com pouco mais de 10 estações por km². Já em Porto Alegre, esta densidade é de menos de 2,5 estações por km². E isso sem considerar as três estações mais ao sul (Iberê, BarraShopping e Wenceslau).

    Curtir

  5. Eu vou fazer de novo esse comentário, desculpem a repetição leitores do blog, mas é sempre bom lembrar… Essa é a terceira ou quarta vez que a prefeitura anuncia a finalização da instalação das estações. Era pra estarem as 40 prontas em julho, depois agosto, agora setembro…
    Acho o serviço fantástico, estou feliz que esteja funcionando e sou um usuário, mas a bagunça na implantação me impressiona. Já anunciaram duas ou três vezes que seriam instaladas estações no bom fim, até agora não saiu nenhuma. O problema não é a falta de estações no bom fim, que acredito em algum momento será beneficiado, mas sim o fato de que são anunciados inclusive os endereços, prazo pra instalação e tudo mais, ai isso é completamente esquecido e não se toca mais no assunto, nem a prefeitura, nem a empresa, nem a imprensa.
    Algumas pessoas citaram a falta de estações na zona norte, como pode estar relacionado aos morros, mas mesmo na parte plana ao norte da redenção não tem nenhuma, estão todas concentradas ao sul e oeste do parque (Centro, cidade baixa e santana, basicamente).

    Curtir

  6. Bem que poderiam por uma no camelódromo, nos dias que eu perco meu bus e vou pra la, me ajudariam muito.
    hahaha

    Mas é complicado, duvido que fosse durar, pelo que vi, aquele lugar na noite, é pior que as ruas do centro na noite.

    Curtir

  7. Provavelmente a única iniciativa recente que realmente funciona.

    Curtir

  8. Mas apesar do meu comentário acima não desejo que seja desviado o assunto desta matéria sobre báiques.
    Reforçando o que o FilipeX e eu dissemos, essas estações de báiques são um sucesso, e mostra como as pessoas são simpáticas à idéia de pegar uma bici.

    E é curioso como essas edtações já estão quase na Tristeza, e a cheia de lombas e enorme porção ao norte do Centro não tem nada. Claro que tem muito ciclista que encara tudo – lomba, ladeira, frio, chuva, minuano, calor de 40 graus, sempre dizendo que dá pra se aconstumar. Mas, na média, creio que cidade com lomba tem menos vocação para bicis. Vide Rio de Janeiro versus Belo Horizonte, por exemplo. O Rio tem uma adesão ENORME às ciclovias (tirando os enormes morros e montanhas, lá embaixo a cidade é súper plana)

    Curtir

  9. Concordo com o FelipeX: são cada vez mais bem-vindas. E a população está adorando: as bicicletas de aluguel são um sucesso. Só vejo as estações vazias quando está aquele frio mais forte do nosso inverno.

    Que venham mais e mais estações ! E aí está uma prova de como é bom e eficiente fazer parceria com a iniciativa privada. Teve alguns protestos em que os marginais FDP quebraram as bicicletas – sob a contemplação da polícia que, na era do politicamente correto, não pode mais ferir mais direitos de expressão…
    Bem, continuando o que eu estava escrevendo, que tristeza se essas báiques fossem um serviço estatal. Mas como é o Itaú que banca as báiques, pronto, vai lá e arruma e repõe com rapidês.

    Vai ver que é por ser uma empresa privada e rica que estabeleceu as estações de báiques, que os anti-capitalistas quebram tudo.

    Que coisa boa se nossas paradas de ônibus também tivessem uma parceria com empresas privadas. Assim é em várias cidades. Há propagandas luminsosas, luz, e até mesmo aquelas propagandas que ficam trocando de 10 em 10 segundos – propagandas inclusive de filmes, agenda cultural…

    Mas aqui na cidade contra-capitalismo, isso não pode mais.

    Curtir

  10. Chama a atenção como a zona norte não tem nada. Moinhos, Rio Branco, Petrópolis, Higienópolis, Boa Vista, Bela Vista, Cristo Redentor, Lindóia, Três Figueiras, o cada vez maior e mais rico passo da Areia…)

    As edtações de bicicleta se espandem. mas não se espandem ao redor de um epicentro, como um movimento de um compasso: se espandem no eixo Centro>>>Zona Sul.

    Não é uma crítica que estou fazendo. É só uma observação interessante. Será que o sentido do crescimento das estações de bicicleta confirma aquela tese de que cidade cheia de lombas enormes não tem tanta vocação para bicicletas? (a “cidade” cheia de lombas a que me refiro são justamente os bairros a que me referi – que são 100% diferentes à zona em que as “báiques” e estão se expandindo. É só observarem e verão isso)

    Curtir

  11. Sempre bem vindas 🙂

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: