ATP acusa BM por não haver ônibus em Porto Alegre

Comandante do CPC rebateu críticas de presidente da associação

ATP acusa BM por não haver ônibus em Porto Alegre Crédito: Rita Garrido / Especial CP

ATP acusa BM por não haver ônibus em Porto Alegre
Crédito: Rita Garrido / Especial CP

O presidente da Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP), Ênio Roberto dos Reis, criticou a postura adotada pela Brigada Militar (BM) em relação aos bloqueios que ocorreram nesta sexta-feira em frente às garagens de ônibus em Porto Alegre. Em entrevista à Rádio Guaíba, ele afirmou que qualquer pessoa pode impedir a circulação de ônibus na Capital em função da omissão da corporação.

“Algumas empresas estão com oito ou dez manifestantes em frente das garagens e a Brigada Militar está ali. Nós pedimos para retirar o grupo para os ônibus saírem e os PMs não fizeram nada. Eu atribuo tudo o que está acontecendo à Brigada Militar. É um absurdo o que nós estamos vendo na nossa Porto Alegre”, lamentou.

Reis informou que acionou a corporação via telefone 190, solicitando uma intervenção para liberar o acesso de trabalhadores que decidiram não aderir ao Dia Nacional de Mobilização. Segundo ele, na Viação Teresópolis-Cavalhada (VTC), o bloqueio foi articulado pelo Sindicato dos Metalúrgicos. Segundo ele, os manifestantes se deitavam no chão, impedindo a movimentação dos coletivos. “Eles se deitaram no asfalto. Eu atribuo tudo isso que aconteceu à Brigada. Ela tem que se posicionar. É um absurdo o que está acontecendo em Porto Alegre”, ressaltou.

BM contesta ATP

O responsável pelo Comando de Policiamento da Capital (CPC) da Brigada Militar, coronel João Diniz Prates Godoi rebateu as críticas do presidente da ATP, Ênio Roberto dos Reis. Segundo o comandante, a repressão e o conflito com manifestantes não é melhor saída para resolver o problema. “Negociamos com as lideranças e, aos poucos, os ônibus foram sendo liberados”, explicou.

De acordo com o oficial, a paralisação teve adesão de muitos trabalhadores das próprias empresas de transporte coletivo. “Não podemos obrigá-los a trabalhar”, resumiu o coronel João Diniz Prates Godoi, acrescentando ainda que os casos de depredação foram baixíssimos. Ele lembrou também que desde a madrugada a BM estava presente nas ruas.

Com informações dos repórteres Nildo Júnior e Álvaro Grohmann

Correio do Povo

Leia também:  Frota de ônibus chega 60%



Categorias:onibus

Tags:, ,

10 respostas

  1. Qualquer semelhança do cartel do Rio com o nosso não é mera coincidência : https://portoimagem.wordpress.com/2013/08/30/atp-acusa-bm-por-nao-haver-onibus-em-porto-alegre/#comments

    RIO – Apesar de a Secretaria municipal de Transportes e o Sindicato das Empresas de Ônibus (Rio Ônibus) negarem, a prefeitura do Rio adotou um estudo contratado pelos próprios empresários junto à FGV Projetos para definir o aumento das passagens dos coletivos da cidade de R$ 2,50 para R$ 2,75, a partir de 1º de janeiro de 2012 (tarifa que vigora até hoje). É o que mostra um relatório da Coordenadoria Geral de Concessões da prefeitura obtido pelo GLOBO. O reajuste de 10% teve o objetivo de assegurar que os quatro consórcios que reúnem as empresas da cidade tivessem a rentabilidade prevista no contrato — a chamada Taxa Interna de Retorno (TIR). O documento conclui que são “adequados o estudo e cálculos da FGV (…) para respaldar o pedido de revisão tarifária e que sua aplicação no cálculo da TIR restabeleceu o equilíbrio econômico financeiro previsto na legislação de concessões e no contrato”.

    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/tarifa-de-275-nos-onibus-do-rio-foi-sugerida-por-empresas-9775655#ixzz2dgPplk8P
    © 1996 – 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização ….

    Curtir

  2. É um absurdo, não existe mais policiamento para nada nesta cidade, aonde estão colocando os PM’S, aquartelados, ociosos.Todo instante assaltam, roubam , matam, saqueiam, sequestram, bloqueiam o direito de locomoção, quebram lojas, ônibus, lixeiras,praças, sinais de trânsito, e não temos nenhuma resposta de quem tem obrigação de zelar por nós cidadãos de bem e nosso pouco patrimônio que temos.Revoltante, será porque essa situação, alguém pode esclarecer, eu não consigo digerir. Temos que mudar esse país, trocando nosso título de eleitor por título de cidadãos que merecem respeito e paz.

    Curtir

  3. Nossa prefeitura está tomada por um tipo de corrupção chamado fisiologismo. Infelizmente essa palavra em português expressa muito pouco, parece que foi escolhida para proteger corruptos. Em espanhol esse tipo de corrupção chama-se “amiguismo”, que tem muito mais sentido. Estamos literalmente em uma guerra de nós contra eles, pois eles querem o que é de todos só para si.

    Curtir

  4. Proibir pessoas que querem trabalhar de o fazerem não é greve, é crime!

    Temos de acabar com essa mentalidade de que bloquear portões das garangens das empresas é uma greve e sim um crime ao impedir que alguém que não queira aderir ao movimento seja impedido de trabalhar.

    Curtir

  5. Aproveita BM! Aproveita e aparece lá nas festinhas da ATP na zona sul! Seria bonito de se ver!

    Curtir

  6. Nada de surpreendente na posição deles, querendo um estado truculento. Fica mais fácil de manter os CC’s deles, né? 😛

    Curtir

    • CC deles ? Do Ênio Capo ? http://polibiobraga.blogspot.com.br/2013/08/fortunati-nomeia-filho-do-presidente-da.html

      Fortunati nomeia filho do presidente da ATP para CC na Procempa. O advogado recebe R$ 15,6 mil por mês.

      Na sua edição deste sábado, o jornalista Vitor Vieira, blog Vide Versus, revela que o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), nomeou como CC (cargo em comissão) na Procempa o filho de Enio Roberto Dias dos Reis (na foto), presidente da ATP (Associações dos Transportadores de Passageiros), o advogado Edson Coelho Reis, com salário de R$ 15.625,25 e mais benefícios. A ATP reúne as concessionárias de ônibus de Porto Alegre, faz lobby aberto por aumentos dos valores de passagens e obstrui todas as tentativas de promover licitação na área, o que jamais ocorreu na história da cidade. Leia tudo a seguir:

      Já seria, no mínimo, estranhíssimo, uma vez que a ATP é tradicional financiadora de campanhas eleitorais de políticos em Porto Alegre. O presidente da ATP, Enio Reis, tem um sítio na zona sul de Porto Alegre onde reúne vereadores e outros políticos regularmente, para partidas de futebol seguidas de churrascadas regadas a uísque de boa qualidade. Se o homem é tão rico, por que seu filho precisaria de uma CC na prefeitura de Porto Alegre, no governo de José Fortunati.

      . Mas, a situação se apresenta ainda mais complicada quando se descobre que a ATP integra agora a carteira de clientes corporativos da Procempa …

      Curtir

  7. Hummmm… será que quem comanda a BM teria interesse em causar confusão em Porto alegre?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: