Edital da nova ponte do Guaíba pode sair em novembro

Nova ponte que será construída sobre o Guaíba.

Nova ponte que será construída sobre o Guaíba.

O prefeito José Fortunati recebeu nesta terça-feira (17) diretores e técnicos do Dnit, para tratar da construção da segunda ponte sobre o Lago Guaíba.

Nós queremos iniciar o mais rápido possível o processo de licitação da nova ponte e as vias de acesso na BR 116 e lançar o edital em novembro. Se tudo sair conforme o previsto, devemos concluir essas obras em três anos e meio” afirmou o diretor executivo, Tarcísio Gomes de Freitas.

Os engenheiros do Dnit, Luís Fernando Pires e Carlos Alberto Garcia Vieira, apresentaram o projeto. A simulação em vídeo mostrou como a obra deve impactar os bairros Humaitá e Navegantes e o entorno. As equipes aproveitaram a reunião para iniciar as tratativas de como será feita a desocupação de áreas invadidas que fazem parte do projeto e o reassentamento das famílias.

A nova ponte e acessos terão extensão de 7,3 quilômetros. A travessia deve ter 28 metros de largura, com duas faixas de rolamento, acostamentos e refugio central para cada sentido.

Affonso Ritter

____________________________

Notícia do Correio do Povo:

Edital da segunda ponte do Guaíba é atrasado para novembro

Previsão do governo federal era lançar a concorrência ainda neste mês

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, recebeu diretores e técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), nesta terça-feira, para tratar sobre a construção da segunda ponte do Guaíba. O diretor executivo do departamento, Tarcísio Gomes de Freitas, defendeu trabalho integrado para garantir agilidade e o alinhamento dos processos, já que a maior parte das ações na região depende das duas esferas de governo. Ele também confirmou um atraso de dois meses no lançamento do edital em relação à previsão inicial. Em vez de ser publicada até o fim de setembro, a concorrência só sairá em novembro.

“Nós queremos iniciar o mais rápido possível o processo (de licitação) e as vias de acesso na BR 116 e lançar o edital em novembro. Se tudo sair conforme o previsto, devemos concluir essas obras em três anos e meio”, projetou Tarcísio. Os engenheiros do Dnit, Luís Fernando Pires e Carlos Alberto Garcia Vieira, apresentaram o projeto. A simulação em vídeo mostrou como a obra deve impactar os bairros Humaitá e Navegantes e o entorno. As equipes aproveitaram a reunião para iniciar as tratativas de como deve ser feita a desocupação de áreas invadidas que fazem parte do projeto e o reassentamento das famílias.

Na segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff garantiu que a nova ponte será construída de qualquer forma. Pouco antes de embarcar para Brasília, ela informou que voltará ao Rio Grande do Sul mais duas vezes até o final deste ano, e que em uma delas a questão será “liquidada de vez”.

A segunda ponte do Guaíba deve ter 2,1 quilômetro de extensão e 28 metros de largura, num complexo viário que parte da rua Dona Teodora, na zona Norte da Capital, e o chamado Saco da Alemoa que, com os acessos, soma 7,3 quilômetros. A estimativa de custo é de R$ 900 milhões em troca do direito de explorar o pedágio da BR 290 entre Eldorado do Sul e Osório a partir de 2017, quando termina a concessão em vigor, com a Concepa.

Também participaram da reunião os secretários municipais de Gestão, Urbano Schmitt, de Habitação, Everton Braz, e de Direitos Humanos, Luciano Marcantonio, e o procurador-geral adjunto do Município Marcelo do Canto, o diretor de Infraestrutura Rodoviária do Dnit, Roger Pegas, e o superintendente regional no RS, Pedro Luzardo.



Categorias:Nova ponte Guaíba

Tags:, ,

10 respostas

  1. Olha, sei que é meio normal sermos contra tudo aqui nesse estado. Não queria ser mais um nessa corrente. Mas acho que temos demandas em infra-estruturas MUITO mais importantes do que essa. Um corredor de ônibuis, ao estilo BRT, com algumas passagens em nível, ligando Gravataí/Alvorada até o terminal Triângulo, outro do Terminal da Bento a Viamão, seria uma demsna muito masi útil a região metropolitana. Até mesmo aquele traçado próximo a Barra do Ribeiro, com nova ponte que permitisse acesso a BR101 sem passar por POA seria algo mais interessante (secretário Daniel Andrade do governo da Yeda), encurtaria-se caminho entre Rio Grande e Curitiba, por exemplo.

    Curtir

  2. De ponte rodo-ferroviária ninguém fala nesse país…

    Curtir

  3. Nunca mais na vida vamos nos livrar dos pedágios! Agora vai ter mais um Eldorado do Sul – Osório!

    Curtir

  4. Ainda não tô convencido que esse traçado faça sentido pra essa ponte. Sério que não tinha nenhum jeito de fazer uma ponte mais curta?

    Curtir

    • Acho que é o traçado com menor custo de desapropriações “em terra”, etc. se não me engano vai aproveitar partes das alças de acesso, etc não?

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: