Demhab pede apoio do V Comando Aéreo para construção de moradias na entrada da cidade

Braz (D) mostra localização dos empreendimentos na entrada da cidade   Foto: Denise Righi/Divulgação PMPA

Braz (D) mostra localização dos empreendimentos na entrada da cidade Foto: Denise Righi/Divulgação PMPA

O diretor-geral do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), Everton Braz, participou na manhã desta terça-feira, 24, de audiência com o Comandante do V Comar (Comando Aéreo Regional), major-brigadeiro do Ar Roberto Carvalho. No encontro realizado na sede do V Comar, em Canoas, Braz, acompanhado de técnicos do departamento, pediu apoio do órgão para a construção de novos empreendimentos habitacionais na entrada da cidade.

“Temos o compromisso de implantar na Região Humaitá-Navegantes diversas obras previstas no Programa Integrado Entrada da Cidade (Piec) e, considerando que nessa região existem habitações populares construídas de forma precária, o Demhab precisa promover a verticalização das novas unidades habitacionais a serem construídas, de forma a viabilizar o atendimento das famílias que ali residem”, explicou.

Tendo em vista, a necessidade de verticalização dos novos empreendimentos, o Demhab enviou informações referentes a cinco áreas, para as quais necessita de autorização junto ao V Comando Aéreo Regional, com vistas ao aproveitamento do solo e a viabilidade de implantação do projeto. De acordo com o comandante do V Comar, os processos estão em análise no Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II) em Curitiba, e ele pedirá prioridade nesses trâmites, tendo em vista a relevância e o impacto social da construção desses empreendimentos.

Empreendimentos – As unidades habitacionais que deverão serão construídas são os da área da Frederico Mentz, 857, 335 e 65, da área Voluntários da Pátria, 5455, e o empreendimento da área Dona Teodora, 1204.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Entrada da Cidade - PIEC, Reurbanização

Tags:, ,

7 respostas

  1. Na entrada da cidade so digo uma coisa, coloquem o trensurb debaixo da terra e dobrem o numero de pistas da castelo branco e maua. Removam as favelas e só!

    Curtir

  2. Mais uma vez o município trabalhando para um pequeno grupo mafioso, ao invés de todos os habitantes

    http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/09/construtoras-sao-fonte-de-55-das-doacoes-partidos-em-2012.html

    Curtir

    • Fato, mas não entendi o que isso tem a ver com a notícia. Melhor seria não construírem as novas habitações e deixar o povo naquelas casas de papelão?

      Curtir

      • Nada melhor que racionalizar o transporte coletivo para permitir que a cidade se organize de uma efeficiente, pois não adianta adensar sem transporte coletivo. Não existe via que comporte um grande adensamento sem transporte coletivo.

        Curtir

        • Ainda não ficou claro pra mim. Concordo contigo, o ideal é racionalizar o transporte coletivo. Mas talvez a prefeitura não tenha condições de fazer todas as mudanças necessárias ao mesmo tempo.

          Acho que o déficit de moradias regulares é um problema grave e merece prioridade, mesmo com problemas no transporte coletivo.

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: