O local do novo aeroporto

aeroporto-20-de-setembroGoverno gaúcho refez nesta segunda (23), no Palácio Piratini, o local da construção do novo aeroporto 20 de setembro, que agora ficará no limite entre Nova Santa Rita e Portão, na Região Metropolitana, a cerca de 35 quilômetros de Porto Alegre. A decisão encerra um impasse com a Aeronáutica, que alegava problemas de tráfego aéreo na região do V Comar, em Canoas, e junto ao Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre.

Segundo o secretário Caleb de Oliveira, a definição do local vai permitir agora que o Governo avance nas negociações a respeito do modelo de construção. A ideia é contar com duas pistas que permitam aterrissagens e decolagens simultâneas e um terminal de passageiros que atenda ao padrão internacional.

O secretário destacou ainda que a área do aeroporto – 1,7 mil hectares – vai possibilitar a ampliação do número de pistas.

Sobre a modelagem econômica, afirmou que o objetivo é tratar de possíveis empreendedores e fontes de financiamento durante missão do Governo do Estado à China, prevista para este ano. Já o diretor do DAP, Roberto Carvalho Netto, revelou que o modelo adotado para a construção do aeroporto tem como referência o de Atlanta, EUA, um dos mais movimentados do mundo com 90 milhões de passageiros por ano.

Affonso Ritter

_________________________

Do Correio do Povo:

Proposta para novo aeroporto no RS recebe correções

Terminal pode ser implementado em dez anos, na divisa entre Nova Santa Rita e Portão

Uma alternativa a um problema técnico que emperrava o projeto do Aeroporto 20 de Setembro foi apresentada nesta segunda-feira no Palácio Piratini. O desenho das duas pistas foi reposicionado, de modo a não causar interferência com o Aeroporto Salgado Filho e com a Base Aérea de Canoas. Com isso, a localização do futuro terminal foi confirmada na divisa entre os municípios de Nova Santa Rita e Portão, a 35 quilômetros de Porto Alegre.

A definição do local encerra um impasse com a Aeronáutica, que havia alertado para possíveis problemas no tráfego aéreo da região. “O que se fez foi reposicionar as pistas tanto no sentido Norte-Sul como também algumas milhas ao Norte, porque com isso as linhas de aproximação dessas infraestruturas portuárias ficaram paralelas, não interferindo uma com a outra”, explicou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística (Seinfra), Caleb de Oliveira.

De acordo com o assessor de Relações Institucionais do 5º Comando Aéreo Regional (Comar), coronel Uirassú Litwinski, o reposicionamento elimina o problema de interferência no tráfego aéreo, especialmente no que se refere à base aérea. Com relação ao Aeroporto Salgado Filho, segundo ele, o problema pode ser reduzido por meio de um tratamento técnico, já que o atual terminal está mais distante do futuro aeroporto do que a base de Canoas.

Conforme o coronel, a Aeronáutica nunca foi contrária ao projeto. “Desde o primeiro momento nos colocamos numa posição dizendo que a definição do local do aeroporto seria do governo do Estado. Uma vez definido o local, a Aeronáutica faria então uma análise técnica informando dos problemas e da maneira como tudo poderia ser contornado”, afirmou.

PPP deve ser opção para construção

Superado o problema da interferência, o governo do Estado busca agora alternativas para o financiamento da obra. Não há um valor estimado e nem prazo para a conclusão, mas segundo o diretor do Departamento Aeroportuário (DAP), Roberto de Carvalho Netto, o tempo de construção não costuma ser menor do que dez anos. “É o prazo que se espera que o Salgado Filho resista ao crescimento do tráfego”, observou. Se o período for maior, ele prevê um gargalo logístico no Rio Grande do Sul. O modelo de financiamento, por sua vez, ainda não está definido. O governo irá buscar recursos por meio da União, mas não descarta uma parceria público-privada (PPP).

A área escolhida para a construção do novo aeroporto possui 1,7 mil hectares. A projeção é de que o novo terminal tenha padrão internacional e seja maior do que o Salgado Filho. O número de pistas poderá passar de duas para quatro no futuro. Segundo Carvalho Netto, o conceito levou em conta o aeroporto de Atlanta (EUA), um dos maiores do mundo. “É evidente que não precisamos disto num primeiro momento, mas temos de enxergar dentro de um plano diretor aeroportuário, que lá adiante quem sabe vamos precisar”, destacou.



Categorias:Aeroporto 20 de Setembro

Tags:, , ,

71 respostas

  1. Há um projeto de plataforma logística a ser implantado no Bairro Niterói que irá usar a pista da BACO.

    Quanto a esse novo aeroporto a localização tem que ser essa mesma, de Canoas até Novo Hamburgo (contando apenas Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo) temos praticamente 1 milhão de pessoas.

    Curtir

  2. Ideal=novo aeroporto (bem planejado, com metro ou aereomovel até a capital, entorno e tudo mais…), expansão da pista do salgado filho, aumento e revitalização do terminal de passageiros se não um novo, criação de uma malha ferroviária completa no rs…isso sim iria desafogar o tráfico aéreo e terrestre…claro q isso nunca seria possível no Brasil, mas há lugares no mundo onde aeroportos foram construídos sobre a água…com criação de ilhas artificiais e etc…claro q isso tem um custo muito diferenciado e nem sei se seria possível e viável fazer isso, mas poderia se construir um aeroporto sobre o guariba…sonhando….

    Curtir

  3. Se para iniciar as obras de ampliação da pista com mais de 900 metros a coisa é tão complicada, imagina, sair um novo aeroporto. O que interessa na verdade são as verbas que encheram os bolsos alheios e os demais investidores interessados nos seus focos. Amplia o Salgado Filho muito bem localizado com integração do aeromóvel com o metrô e toda a Grande Poa. Por falar nisso, quando é que começarão as obras prometidas pela infraero?

    Curtir

  4. A pista única do S.Filho não é impecilho com querem fazer crer. San Diego tem pista única e já operou com 17 milhões de passageiros/ano. O antigo aeroporto de Hong Kong (Kai Tak) tinha pista única e chegou a 30 milhões pax/ano e 1,5 milhão de ton de carga/ano. E Gatwick (londres) opera com apenas uma pista (embora fisicamente tenha duas) e movimenta 34 milhões pax/ano !! Atenção! 34 milhões de passageiros ! Com uma pista.
    Claro que nesse países tem uma coisa que se chama eficiência.
    E essa história de “gargalo econômico” Pelo amor de Deus! Quanta inocência! Sempre “inventam” algo para ser a “salvação da lavoura” da combalida economia gaúcha- 1º A famigerada “montadora de veículos-GM”, 2º A duplicação da BR-101, “a rodovia da morte”, pela qual “nossas cargas” não podiam ser escoadas…
    Saiu uma reportagem na ZH sobre o novo aeroporto, aeroporto da Vila Oliva e etc… e um Secretário de Caxias disse que só a Serra tem potencial de 3 milhões de toneladas/ano de carga aérea…” O diretor de infraestrutura da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC), Nelson Sbabo, lembra que o município reivindica um terminal desde 1980.

    – Somente Caxias tem um potencial de 3 milhões de toneladas de carga por ano – ”
    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/economia/noticia/2013/01/quero-queros-sao-os-principais-frequentadores-de-aeroporto-em-vacaria-4022276.html

    Por favor: com 3 milhões ton/ano. o Vila Oliva International Airport seria o 3º mais movimentado do mundo, atrás apenas de Hong kong e Memphis e na frente de Dubai, Shangai, Frankfurt, Paris, Incheon, Narita, Singapura e outras cidadezinhas miseráveis pelo mundo afora.
    Sabem quanto Viracopos, o maior de cargas o Brasil movimenta ?? 250 mil ton/ano! E vocês acham que nós aqui vamos ter mais movimento do que Frankfurt ou Narita ?
    Parem com essa cachaça…E o Felipe X tem razão, muito dessa onda é culpa do Sinduscon, que pela portaria da Aeronautica que limita a altura dos prédios, quer simplesmente acabar com o S.Filho e aproveitar e já privatizar os 380 ha de área.
    Então agora, o Salgado Filho é o grande culpado, não podemos “exportar” os nossos milhões de toneladas de cargas aéreas e temos que construir um novo aeroporto.
    Inventem outra história, essa já cansou.

    Curtir

  5. A questão é simples, quando for preciso substituir o Salgado Filho por outro, é necessário que o mesmo já esteja pronto. É por isso que Londres está planejando o CrossRail 2 com trinta anos de antecedências. As coisas não caem do céu. É uma excelente iniciativa pensar esse aeroporto desde agora, e não somente quando estivermos na linha vermelha do suportável (como estamos). E não existe essa história de que existe outras coisas mais importantes para pensar, porque com o tamanho (indesejável) dos governos que temos hoje, sobram funcionários públicos (principalmente no legislativo) para tomar conta de todos os planos públicos, como se deve.

    Curtir

  6. Bah sempre a mesma história. Quem ler os comentários vai pensar que 100% dos usuários do SF são de Porto Alegre. Como sabemos que isso não é verdade, logo aquela parte dos usuários que frequentam o SF e que não pertence a POA, tem que fazer os ditos “sacrifícios” que foram inteligentemente descritos nos comentários. E não vejo gente reclamando. Não acho ruim quando tenho que levar meus pais, minha avó e até mesmo ser levada por eles, de Esteio até o SF. Esta distância gira em torno de 20kms de ida mais 20 de volta. totalizando 40kms (QUARENTAAAAA QUE HORRORRRRR), sem contar que por diversas vezes tivemos que sair com hooooooras de antecedência por causa da BR116 trancada. Nunca achei que isso fosse o fim do mundo, portanto não acho que será o fim do mundo se os usuários da capital tiverem que se deslocar um pouquinho mais. Minha casa, por exemplo, está sendo construída em Porto Alegre e não acharei ruim ter se tiver de ir ao novo aeroporto, mesmo morando perto do antigo. Sem contar o acesso muito mais facilitado para escoar a produção que, como vocês sabem, também não é 100% produzida em Porto Alegre. E não se preocupem, se acompanharmos o projeto com olhos atentos, não iremos deixar que construam uma ilha onde só podemos chegar a nado ou de avião.

    Curtir

  7. só para lembrar o aeroporto de curitiba é servido por uma linha de onibus urbana que possui apenas 4 paradas entre o terminal aereo e as proximidades do terminal rodoferroviario e a passagem deve custar uns 2 reais.

    Curtir

  8. Porquenao constroem em Viamao? A zona rural é imensa, o acesso nao é ruim

    Curtir

    • O relevo de Viamão não é favorável.

      Curtir

      • Viamao é muito grande, o maior município da regiao metropolitana, tem regioes completamente planas, acesso a freeway, acesso a praia, ao rio, poderia se fazer acesso por catamara, imagina… Hehe

        Curtir

        • Sim, Viamão é imensa e tem muitas áreas planas, mas essas áreas planas não são perto. A parte plana é uns 5 Km à leste da RS 118. Isso já seria essencialmente a mesma distância deste sítio em Nova Santa Rita/Portão, com a diferença que tem muito mais gente no Norte da RMPA do que em Viamão.

          E catamarã não faria sentido algum. A parte com acesso à água fica uns 15 Km ao Sul disso, e a viagem do catamarã teria que contornar toda a ponta da Laguna Negra – ia dar tipo uma hora e meia nisso.

          Curtir

        • Meus coroas moram em Viamão. E Viamão não é plana! Possui mais de 5 morros da altura do tamanho do Morro da Policia (Porto Alegre)

          Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: