Carroças podem ser recolhidas a partir de amanhã

carrocas1

 

carrocas2

 

Jornal Metro – Porto Alegre – 30/09/2013



Categorias:Carroças e Catadores

Tags:,

67 respostas

  1. tava lendo com mais calma os comentários e os termos mais recorrentes citados pela esquerda caviar é tem que dar, tem que ajudar, para aonde eles vao…nao tiveram oportunidades..

    quem faz a oportunidade somos nós mesmos…eita estado paternalista!!!

    Curtir

    • Paternalismo no seu beleza. No dos outros, é bobagem. Todo mundo que goza de uma boa situação econômica hoje é beneficiário de alguma espécie de paternalismo. Ou é herdeiro de sesmaria, ou é filho de alto funcionário público de tempos em que nem concurso havia, ou é imigrante que ganhou terra, enfim, de nascido das cinzas a nossa sociedade tem muito poucos representantes.

      E nem quero levantar a discussão do mérito porque pra mim isso é bullshit. Mérito não existe, o que existe são pessoas que vivem em condições mais favoráveis para esta ou aquela habilidade. Não faço apologia ao comunismo, pelo contrário, defendo que mais pessoas tenham condições de competir e conviver em harmonia.

      Curtir

    • Claro, alguém que morou numa favela, filho de analfabetos e tem que trabalhar pra sustentar os irmãos tem pelna capacidade de criar oportunidades no livre mercado.

      Yeah, right.

      Curtir

  2. Lembrando que muitas vezes são crianças “dirigindo” carroças, trabalho infantil ja é crime, maltratando animais e abusando no peso só piora a situação.

    O que poderiam fazer, é emprestar algum tipo de carrinho eletrico, estilo esses carrinhos de golf, porem adaptados.

    Claro, é caro, mas poderia ter algum esquema com as coperativas.

    Alguma capacitação, organizar o pessoal por areas e ver como estão se saindo.
    Luvas, material para proteção, uniforme e coisa do tipo.

    Curtir

    • ou de repente parar e trabalhar com lixo, que pode ser tratado pela prefeitura, e fazer alguma coisa de útil, por exemplo na construção civil. mas levantar tijolo ninguém quer, não pode beber durante o expediente.

      Curtir

  3. Bem que os cubanos poderiam importar os carroceiros e a turma que os defende para terem uma vida mais digna lá, já que aqui em Poa ng aceita a idéia de que a atividade é uma profissão e que estão acabando com a profissão.

    Essa turma é tão babaca que é capaz de considerar flanelinha uma profissão tb e logo devemos pagar pelo grande serviço prestado pela “ classe”

    Por favor!!! Tá na hora de chutar o pau da barraca, pq senão a turma da Sofia cavedon vai tomar conta!!!

    Curtir

    • Sugiro tu ler melhor os comentários de quem está criticando o processo de proibição.

      Curtir

      • Felizmente, tenho visto muitos comentários inteligentes, muita gente participando e agregando conteúdo,porem o blog pela repercusao positiva que está tendo se infiltrando cada vez mais no dia a dia dos gauchos e nao somente dos porto alegrenses, está começando a incomodar a esquerda caviar, a turma do contra que critica o liberalismo e que está cada vez mais presente aqui. Essa turma nao deixa de fazer uma boquinha no macdonalds e acessar a internet em seu iphone, mas odeia os EUA, as construtoras e as grandes corporações mundiais.Claro, alguns tem também críticas construtivas, porem sao rarissimos.A grande maioria é a favor da manutenção do status quo, do paternalismo, do estado que deve resolver e intervir em tudo.ainda bem que na minha mente e na de muitos aqui, essa turma fica retida no filtro da moderação.

        Em relação ao amigo Fernando Duarte, sugiro nao desistir de Poa. vamos lutar ferrenhamente, como faz a esquerda caviar de poa, muitas vezes jogando sujo como eles fazem para combater esse mal, afinal de contas ng quer acordar e ver um papeleiro na porta de casa emporcalhando toda a fachada por ter revirado o lixo e o propretário que se fo4a e limpe ou um flanelinha te achacando R$ 50,00 quando voce vai a um show. basta!!!

        Papeleiro, ccs e flanelinha nao são profissoes!!

        chega de piedade

        Curtir

        • Parece discurso do Tarso, bem articulado mas não diz nada. Como os outros, ataca as pessoas e não debate idéias. Abraço.

          Curtir

    • passou da hora de chutar o pau da parrada contra esses retrógrados adoradores do atraso, mas acho que, em Poa, pra resolver, só matando.

      Curtir

  4. GersonLDN, comentário mais imbecil esse amigo, pois antes de falar um nome e apontar alguma coisa tenha provas. Trabalho honestamente em dois empregos e em comunicação, pago meus impostos. E aceite a ideia dos outros, aceite o contra, porque ninguém nasceu pra te bajular ou dizer sim pro senhor.

    Curtir

    • ou seja, tu fala essas merdas e nem grana leva. Triste isso.

      Curtir

      • Então vc está aqui falando mer.da para ganhar dinheiro? Estão te pagando para isso? Será que BC faz parte da máfia do lixo e gente recolhendo lixo fe graça é concorrência desleal?

        Curtir

      • Sério, esse Fernando e o Gerson só sabem fazer ad hominem. Parece discussão de botequeiro.

        Curtir

        • ai, ai, eu sei expressões em latim.

          Curtir

        • Ai ai, me sinto mais macho sendo ignorante.

          Curtir

        • tu não é mais “instruído” por conhecer uma ou outra expressão em latim, até porque sou formado no curso mais adepto ao latim que existe e não preciso recorrer a esse expediente para me fazer entender.

          Curtir

          • Nunca falei que sou mais instruído, tu que continua nesse mimimi. Mas não te preocupa, larguei o forum.

            Curtir

            • Criança tu hein !!!

              Curtir

              • Sim gilberto, adultos são os que chamam os outros de crianças, ou que respondem a uma acusação de “ad hominem” do jeito que esse idiota ali em cima responde. QUe não é diferente de 90% dos foristas aqui. Tenho mais o que não fazer.

                Curtir

  5. Nao sei pq mas acho que os nomes do luiscamposde, Leonardo Alberto e do semi-retrogrado…oooops, quer dizer semiografo, devem estar na caderneta de enderecos da Sofia Cavedon e cia.

    Curtir

  6. Essa discussão dá uma boa amostra do que é viver em Porto Alegre. Aqui na terra dos “tudo contra” consegue-se achar alguém que ache normal em pleno século 21, carroças no meio do trânsito de uma metrópole, carroceiros maltratando animais, gente comparando profissões como direito e Medicina com carroceiro e o pior, gente empurrando carroça… Realmente, é difícil aguentar esse pessoal. Os caras tiveram 8 anos para se adequarem a lei, mas sempre tem aqueles que os tratam apenas como vítimas.

    Curtir

    • O problema é o seguinte: o carroceiro tá fazendo dinheiro porque existe demanda por coleta de lixo seco. Isso é liberalismo puro, livre concorrência, é empreender de forma limpa e com as próprias mãos. Mais ainda, não estão precisando violentar ninguém, traficar drogas; não existe agressão – ou, pelo menos, não é maior do que a agressão promovida pela poluição e a violência no trânsito.

      Então, por decreto, extinguem uma profissão só porque é exercida por uma minoria sem poder político e econômico. O caso do advogado foi só para ilustrar o absurdo que é acabar com uma profissão na qual existe demanda. O que está ocorrendo é um ataque à livre iniciativa, pois a prefeitura privilegia a instauração de um monopólio da coleta de lixo seco.

      Monopólios e cartéis não são novidade na história desta cidade. Adam Smith está se revirando no túmulo. Mas não quero me adiantar muito na minha crítica porque não conheço o programa Todos Somos Porto Alegre. Se houver garantia de renda dessas famílias próxima à que eles conseguiam obter como fruto do trabalho da coleta, então PODE ser uma boa. O importante é não haver imposição, justamente porque ninguém gostaria de ter sua profissão extinta por decreto em lugar de uma força real do mercado.

      Às vezes eu tenho que falar na linguagem dos mercadocratas, aí quem sabe eles entendem as injustiças…

      Curtir

      • não foi extinta uma profissão, leia novamente até entender (acho que tu precisarás de umas quinze leituras mais ou menos). a circulação do veículo é que foi proibida. assim como biciletas são proibidas na freeway. o catador pode continuar seu trabalho andando, mas sem tumultuar completa e terrivelmente o trânsito da cidade, sem levar animais à exaustão, sem surrar animais, sem espalhar lixo nas suas carroças lotadas e etc.

        Curtir

        • e mais: não há demanda. a Prefeitura já realiza esse trabalho, e é assim que deve ser. os catadores é que antecipam-se ao poder público, que em Poa é excessivamente lento. a demanda já está atendida pela ação do município.

          Curtir

        • Ele não pode fazer seu trabalho sem poder usar sequer um carrinho de tração humana. Acho que tu que não entendeu…

          Curtir

      • pela via é claro que não pode!

        Curtir

    • reamente, Poa é uma cidade cada vez mais insuportável. não fosse pela minha esposa eu já teria pedido remoção no trabalho e me mudado para outro local, preferencialmente SC, onde a mentalidade do atraso da nossa capital não chega com toda força.

      Curtir

    • Eu não sou contra a proibição da tração animal, mas acho muita sacnagem proibir a profissão de alguém sem dar um novo emprego ou no mínimo um bom curso para estas pessoas. Se a lei tem 8 anos e isso não aconteceu, a incapacidade é da administração, não de alguém que está em uma situação econômica delicada.

      Curtir

      • a culpa é sempre da administração… os catadores não têm culpa de nada.

        Curtir

      • Felipe X,

        Os cursos já estão sendo ofertados e já há carroceiros cursando os mesmos.

        Curtir

      • Agora há pouco, na Gaúcha, foi possível ouvir os depoimentos do advogado representante dos papeleiros e do representante da prefeitura.

        Em resumo, os cursos ainda estão sendo abertos. Os centros de triagem que a prefeitura prometeu inexistem. Aos papeleiros serão oferecidos cursos de 3 meses. Caso não se insiram no mercado, terão mais um curso de 3 meses. Após esse período de 6 meses, nada se disse ou se sabe.

        Segundo o advogado dos papeleiros, a disponibilidade de vagas nos cursos não é suficiente. Além disso, alguns papeleiros estão na profissão há vinte anos. Imagine-se você, tendo de se reinventar profissionalmente depois de vinte anos de trabalho. Fale o que quiser, mas duvido que seja fácil para qualquer um, seja PhD ou analfabeto. Ainda conforme o relato do advogado, os cavalos estariam sendo recolhidos em depósitos de animais em condições ruins.

        Uma coisa é certa: a ideia do programa é boa, mas estão tentando fazer uma maquiagem básica para convencer a opinião pública e se livrar do problema (ou melhor, transformar o problema em outro).

        Alguém lembra do programa de demissões voluntárias do Banco do Brasil? Muita gente se deu mal com a promessa do banco de que cursos de empreendedorismo as tornariam financeiramente independentes. E isso que entrou nessa onda muita gente com curso superior. Várias se deram mal. Agora, imaginem quem tem muito pouco lastro para se manter caso as coisas não deem certo… é a receita para criar um baita problema social – que, não se iludam, afeta com força a classe média, na medida em que a miséria bate à porta dos edifícios bem localizados.

        Curtir

  7. Sou a favor dessa medida para os veículos de tração animal, mas estender para os veículos de tração humana acho errado.

    Essa medida elimina esse tipo de profissão na Alemanha e nos EUA

    Bike cab on Gendarmenmarkt

    http://www.postandcourier.com/article/20110331/ARCHIVES/303319854

    Ou ainda isso

    http://hollandhochmans.blogspot.com.br/2013_03_01_archive.html

    w.boomchicago.nl/amsterdamblog/guess-how-dhl-delivers-packages-in-amsterdam/

    Será que seremos mais desenvolvidos restrugindo veículos de tração humana?

    Curtir

    • O problema é que não motorizados vão de encontro a rodoviarização da cidade, que muitos querem.

      Curtir

      • não há problema algum com não motorizado aqui em Poa. O problema é carroça, que suja a cidade, atrapalha tudo e eu não confio em animais espancados o dia todo.

        Curtir

        • Mas não são só os movidos a animais que estão sendo proibidos, o a tração humana também.

          Curtir

  8. Pois é, tem um ditado que diz: “Quando cercar o inimigo, deixe uma saída para ele; caso contrário, ele lutará até a morte”

    Tirem o sustento destas e pessoas, mas não venham reclamar quando forem assaltados

    Curtir

  9. Eu fico pensando o que aconteceria se decretassem a obsolescência da profissão de advogado: “no mês que vem, vocês poderão optar entre novas graduações para médico ou engenheiro, claro, vocês serão incluídos em programas sociais como o bolsa-família durante o período de qualificação”.

    Ok, esse seria um caso extremo, mas será que o bolsa-família equivale à remuneração que o papeleiro tira hoje? Bem, procurei mais dados no site da prefeitura sobre o “Todos Somos Porto Alegre” e não encontrei nada que explique com detalhes em que condições estão ocorrendo esse programa de qualificação.

    Poderiam proibir automóveis no centro para que não mora no bairro, mas esse tipo de medida não vinga, né? Inviabilizar trabalho de papeleiro é fácil, quero ver ter coragem de mexer em temas mais sensíveis que desagradam a classe média.

    Curtir

    • Muito bem a sua colocação, tem gente nesse blog que adora fechar os olhos e o que for mais prático e bonito é o que se deve fazer, mas construir e participar não sabem nem onde fica um CRAS.

      Curtir

    • Eu tava pensando a mesma coisa: e já qualificaram estas pessoas e direcionaram para outra profissão?

      Curtir

    • Tua comparação é esdrúxula. “carroceiro” nunca foi e não é profissão, muito menos profissão reconhecida e regulamentada. Quem faz desse seu meio de vida sabe que tem uma ocupação ilegal e que não tem segurança jurídica na mesma, inclusive sendo impedido de exercer a mesma a qualquer momento.

      A prefeitura já fez inúmeras iniciativas para tirar os catadores das ruas, mas eles não aceitam pois tiram um rendimento maior catando lixo ou não gostam de trabalhar no galpao. Claro que o rendimento só é maior catando lixo pois é ilegal (não paga impostos).

      Curtir

      • Segura meu like aí parceiro.

        Curtir

      • o meu também! a prefeitura está restringindo um tipo de veículo, não uma profissão, deus idiotas!

        Curtir

      • Não sei se é exatamente isso, por isso o questionamento. Até onde sei há inclusive confusão no cadastro dos carroceiros que receberão os benefícios, e na prática estão proibindo antes de dar capacitação para outra profissão ou antes de criar centros de triagem.

        Curtir

        • não use a palavra carroceiro no sentido de trabalho, use catador de lixo – essa é a profissão deles. eles apenas costumavam empregar carroças no seu ofício, assim como outros. nao existe a profissão carroceiro. se tiver dúvidas, procure um dicionário.

          Curtir

        • Como sempre botando banca de “smartass”, mas me diz como vão catar a mesma quantidade de lixo sem a carroça, por favor? Seja de tração humana ou animal? Levar o lixo em sacolinhas do zaffari?

          Te esforça, sei que tu consegue fazer algo além de agredir.

          Curtir

        • problema é deles se vão catar 1 kg ou 1 tonelada. eles que se virem. a cidade não pode pagar pela profissão que os caras têm.

          Curtir

        • O que tu fala é como dizer que o cara pode continuar sendo representante comercial em POA mas não pode usar nenhum veículo, tem que ir a pé. É proibir a profissão sem dizer isso diretamente. Tipico de político.

          Curtir

  10. Aleluia.

    Hoje tinha um no corredor da Cristovão (perto do Total), ano passado quase sofremos um acidente por causa de um doente desses, estava no corredor e o motorista pra desviar teve que jogar o onibus na contra mão, ja que do nada o carroceiro foi pro corredor.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: