Novo veículo do aeromóvel chega esta semana em Porto Alegre

O A200 poderá transportar até 300 passageiros

Dayane Mascitti

Foto: T'Trans/Divulgação

Foto: T’Trans/Divulgação

Porto Alegre – O segundo veículo do Aeromovel está a caminho da capital gaúcha. Conhecido como A200, ele deve sair na manhã desta segunda-feira (7) da garagem da empresa T´Trans, localizada na cidade de Três Rios no Rio de Janeiro. Achegada está prevista para ocorrer para sexta-feira ou sábado desta semana. Segundo informações do núcleo de comunicação da Trensurb, o A200 será transportado por caminhão e poderá seguir viagem somente durante o dia e o transporte poderá acontecer em uma velocidade máxima de 60 quilômetros por hora.

Devido a estas limitações a T´Trans prevê a chegada até este sábado. Enquanto isso o primeiro veículo do aeromóvel, o A100, com capacidade para transportar até 150 passageiros, segue em fase de operação assistida. Após a chegada do A200, que poderá transportar até 300 usuários, os veículos vão operar alternadamente conforme a demanda, percorrendo um trajeto de 814 metros em apenas dois minutos.

O engenheiro e criador do projeto Aeromovel, Oskar Coester, está ansioso para conferir o A200. “Estamos aguardando com muita expectativa o A200. E o A100 está operando perfeitamente em plena condição, sem apresentar falha no sistema”, disse Coester. O relatório apontado pela Trensurb apontou que o veículo A100 transportou, até o final do mês de setembro, 48.966 usuários. A estimativa foi baseada desde o início da operação assistida, que iniciou no dia 10 de agosto. O aeromóvel foi projetado pelo Grupo Coester, empresa localizada em São Leopoldo e foi orçado em R$ 37,8 milhões.

Diário de Canoas



Categorias:Aeromóvel, Aeroporto Internacional Salgado Filho, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , , ,

16 respostas

  1. Correção: equivale a 600 passageiros!

    Curtir

  2. Este modelo articulado é bem mais bonito que o outro, mas combinemos, 300 passageiros jamais, da mesma forama que 150 no outro não cabem. Diagamos que o pq seria para 100 e este para 200 aí fica mais real. Quem vai querer andar enlatado como sardinha?

    Curtir

    • Esta capacidade é a 6 passageiros/m², uma alta taxa de ocupação, mas muito longe dos 10 pass/m² da linha vermelha do Metrô de São Paulo as 18h. O veículo se chama A-200, pois cabem 200 passageiros a 4 pass./m², taxa de ocupação adotada pelos EUA. Detalhe: o veículo é calculado para 12 passageiros/m², o que equivaleria a 400 passageiros, o que contraria a visão de que o Aeromovel é “frágil”, muito pelo contrário (a caixa tem coeficiente de segurança 12).

      Curtir

      • Obrigado pela explicação, Diego. Bem, então fechou com o minha impressão de capacidade do A200 e A100. Acho que divulgar taxa de ocupação tipo lata de sardinha, 300 lugares, acaba depreciando o projeto. Mais ou menos como dizer que um automóvel poderia levar 7 pessoas, quando na verdade transporta com conforto cinco. Pareceu-me, num primeiro momento, uma estimativa sensacionalista de promovê-lo. Dizer que é para 200 está perfeito.

        Aproveito para te parabenizar pelo teu trabalho, que teve, tenho certeza, tua dedicação total. Deves estar te sentindo realizado, não é mesmo?!

        Curtir

        • Outro detalhe, como é um meio de transporte dedicado a interligação com aeroporto, deve ser levado em conta que as pessoas portarão bagagens, ou seja até mesmo 4 pessoas/m² (200 pass) é uma taxa de ocupação alta podendo ser desconfortável. Li que pessoas já reclamam do espaço para acomodar seus pertences dentro do veículo pois não há bagageiro, imagina se viajassem 300. Até ficaria assunstade em me enlatar com malas junto a mais 299 pessoas – hehe.

          Curtir

          • Acho muito difícil chegar a esses extremos na linha do Aeroporto. Esses extremos seriam de se esperar em linhas mais convencionais.

            Mas quanto a falta de bagageiro, concordo, embora o tamanho do veículo não seja a origem problema, e sim o layout interno, que não prevê isso. Talvez seria adequado ter umas áreas com “prateleira” de bagagem, como se faz naqueles ônibus internos de aeroporto. Suponho que não seja difícil de fazer isso.

            Curtir

        • Diz bagageiros como os dos atuais trens da trensurb? Acredito ser impraticável no aeromovel do aeroporto por causa do pouco tempo que os passageiros ficam dentro do veículo.

          Curtir

  3. Ainda bem que existem engenheiros, por que se dependesse de mim pra entender como isso funciona..
    haha

    Mas é bom ver que ta dando certo.

    Curtir

  4. Muito legal esse modelo articulado. O veículo assim mais cumprido fica bem mais bonito.

    Curtir

  5. Alguém poderia me informar como se fará a alternância entre os dois veículos? Porque a meu ver não há como mudar os dois de lugar…

    Curtir

    • Pelo que eu entendi o sistema “aprenderá” qual a demanda de passageiros avaliando dados como pagamento de passagens, frequência do aperto do botão de chamada e massa do veículo, medida pela aceleração e desaceleração necessária. Com isso será decidido qual deles será usado.

      Curtir

    • Se foi como eu entendi, repare que no fim da linha, no terminal da estação aeroporto, é uma via dupla, que faz as vezes de estacionamento, enquanto um está em uso o outro fica esperando.

      Curtir

  6. Acho que poderia ser usado muito mais em Porto Alegre, Esperar por Metro, duplicação de Av., é muito demorado e complicado nessa burocracia que enfrentamos. Aeromóvel e Catamarã….

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: