Projeto prevê faixa exclusiva para ônibus na Castelo Branco

castelo-branco-01

 

castelo-branco-02

 

Jornal Metro – Porto Alegre – 15/10/2013



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito, onibus

Tags:, , ,

32 respostas

  1. POA nao tem metrô. Terá. Metro é um tipo de transporte que atende a uma metropole (capital). O trensurb éum trem regional a exemplo dos RER de Paris.

    Curtir

    • Trem regional era a linha que fazia o serviço Porto Alegre – Caxias do Sul há décadas atrás, com intervalos longos, poucos e pequenos trens, poucas paradas, esse sim era um trem regional.
      A linha 1 da Trensurb atende aos requisitos de um metrô, baixo período entre os trens, trens elétricos, via totalmente segregada do transito externo e distância média curta entre as estações (pouco menos de 2km) e pagamento antecipado da passagem. Fora que ela atende somente à municípios da RMPA.

      Curtir

      • A definição lógica e original de metrô é ser sistema ferroviário (atualmente existem trens sobre pneus tb) limitada a uma metrópole (grande cidade) e preferencialmente subterrâneo. Quando interliga várias cidades que fazem parte de uma região metropolitana (como a região metropolitana de POA) é trem regional. Em Paris por ex. o metrô abrange somente a área parisiense e os RER (rede expressa regional) se encarregam de fazer a conexão com as cidades integrantes da região metropolitana, inclusive compartilhando estações e ferrovias do metrô. Em Sampa é o mesmo caso onde o metrô se limita a cidade de São Paulo e os trens da CPTM às demais cidades da área. No Rio, temos o Metrô e a supervia para a região Grande Rio.Tanto que em geral são geridos por empresas independentes. Em Paris o Metrô é uma empresa

        O Trensurb nasceu Cia de Trens Urbanos de POA, mas não nasceu como metrô, sendo talvez por isso todos o mundo diz que “vai pegar o trem”, ou “vamos de Trensurb”. Talvez para não misturarem as coisas, será criado o MetroPoa independente o TSB.

        De modo geral os metrôs usam veículos mas leves e velozes, enquanto que os trens suburbanos são composições mais robustas, pesadas e mais lentas que os primeiros. A finalidade obviamente que é a mesma: transportar pessoas em área urbana densamente povoada, talvez por isso prefiramos chamar todos de metrô, mas ambos tem características próprias.

        A questão de conceito é mais ou menos como: o Guaíba é um lago ou rio? rsrsrsrsrs.

        O trem que ligava Caxias nos passado seria talvez o equivalente aos intercity na europa.

        Curtir

  2. A questão da lotação do trensurb em parte poderia ser resolvida com trens mais rápidos. Estes trens são muito lerdos. Os metrôs são mais rápidos, a exemplo da linha amarela de são Paulo ou a linha 1 de Paris e outros que conheci. Poder-se-ia ir a NH em menos tempo.
    Os novos trens que virão para o Trensurb também não são dos mais velozes – serão iguais aos novos da CPTM. Trem não é metrô.

    Curtir

    • Trem não é metrô? Premissa furada essa hein? Por acaso as primeiras linhas de metrô usavam trens tão rápidas quanto as atuais?

      Aliás, se trem não é metrô, então provavelmente o metrô deve ter veículos movidos por anões chineses ou utiliza carros de boi.

      Curtir

    • A lotação dos trensurb será minimizada com a vinda dos novos trens, que segundo um comentário aqui nessa mesma noticia (to cansado de mais pra BUSCAR a fonte), serão usados trens duplos nos horários de pico, ou seja, trens com provavelmente 6 a 8 composições.

      Curtir

  3. o capilari dizia que tudo é culpa da alta velocidade. como nada mais anda e a cidade ta trancada, a reposta chavão dele se perdeu junto com os argumentos

    Curtir

  4. É uma ideia muito interessante, diria até que já está caindo de maduro. Lembro-me de, há muitos anos atrás, quando ainda era criança, estar num congestionamento na chegada a Porto Alegre na Castelo Branco e, mesmo com todos os carros parados, a faixa da esquerda estava vazia, passando apenas os ônibus da rodoviária. Não sei se aquilo foi algo espontâneo ou se foi uma organização feita pela polícia na época, mas parecia funcionar muito bem.

    Só que hoje não sei como poderia ser implementado. O difícil é escolher o melhor lado pra colocar a faixa exclusiva.

    No sentido que vai, o lado direito seria de fácil acesso para os ônibus saindo da rodoviária, mas poderia criar um conflito nos acessos da Ramiro Barcelos e nas saídas pra Ponte. Já no lado esquerdo, forçaríamos o ônibus que sai da rodoviária a “cruzar” o engarrafamento, mas não teríamos conflitos depois – quero dizer, pelo menos não para os ônibus indo reto, já que os ônibus atravessando a ponte teriam que cruzar o tráfego de novo.

    No outro sentido, parece um pouco mais simples. O lado esquerdo daria acesso fácil para os ônibus à rodoviária, mas requeriria atravessar o tráfego quando o ônibus estivesse vindo da ponte.

    Enfim, é uma ideia barata que realmente precisa ser avaliada. A vulnerabilidade dos ônibus interurbanos aos congestionamentos de saída afeta gravemente a qualidade do serviço, e realmente algo precisa ser feito.

    Curtir

  5. Se o trajeto do Trensurb neste local fosse subterrâneo resolveria o problema.

    O projeto do metrô de POA poderia ser bem planejado no sentido de que estre trecho fosse feito apenas pelo metrô, isto é o metrô faria o trecho Triangulo – Rua da Praia e o Trensurb NH – Farrapos, sendo que na estação farrapos se faria conexão com o metrô. Assim acabaria com o trecho ao nível do solo do Trensurb.

    Curtir

    • Quidam, isso não faria sentido, pois você teria um trem cheio de gente (trensurb) tendo que desembarcar inteiro para tomar um metrô já cheio de gente, pois em ambas as linhas a maior parte dos destinos vai ser o centro.

      Melhor é as duas linhas compartilharem trilho até o Centro.

      Curtir

      • O problema dessa tua sugestão é que a operação já está o limite, com trens a cada 3 minutos. Não daria pra amontoar um trem no meio de dois outros. A solução é essa mesma: mais de uma linha. O que atrapalha no nosso caso é uma delas estar chegando, no centro da capital, em superfície. O que seria custoso seria a linha ir ao subsolo a partir da Farrapos e sei lá, chegar numa estação central com as duas linhas em trilhos separados…

        Curtir

        • O Trensurb está com frequência de três minutos hoje? Não era o que eu sabia. E de qualquer forma pode-se diminuir a frequência e se aumentar o tamanho da composição se for o caso.

          Curtir

        • Desculpa, essa é a informação do presidente da Trensurb, entre a estação Mathias Velho e o Mercado, nos horários de pico da manhã. Não inventei isso… hehehhe

          Também de acordo com ele, assim que chegarem os novos trens, iniciará a operação em trens duplos. Mas se hoje 3 minutos o trem vai lotado, 2 trens em intervalos duplicados resulta na mesma coisa. Ele disse que 3 minutos é o intervalo mínimo para eles, o sistema não permite intervalos menores.

          De novo, não sei a explicação técnica disso, só o ouvi na Gaúcha semana passada.

          Curtir

      • Já que o TATU vai estar ali, não sei se seria tão custoso assim…

        Curtir

      • Só que o projeto atual do metro deveria incluir uma interligação entre a futura estação cairú e a estação Farrapos/IPA, de preferencia por meio de um aeromóvel gratuito (pra quem está vindo de algum dos meios de transporte.
        Essa interligação facilitaria a baldeação entre trensurb indo ou vindo de canoas, e a zona norte da Porto Alegre.

        Curtir

        • Se é pra fazer uma conexão aeromovel, que seja entre as estações Aeroporto e D. Pedro II, assim quem vem da ZN não precisa pegar um trem da linha 1 para utilizar o aeroporto, ou mesmo poderiam utilizar o túnel que de início será utilizado para manutenção para criar futuramente um ramal que vá da Cairú até o aeroporto.

          Curtir

        • Alguma solução eles tem de fazer, de preferencia, ainda na fase de projeto, pra evitar puxadinhos, gambiarras e novas licitações pra resolver um problema já conhecido de antemão.
          A minha unica ressalva quanto a usar a estação d. pedro ii, é que ela não foi pensada pra ser uma estação multimodal, como a cairú, teria de se mudar o tipo dele, mas acredito que também seja uma boa proposta, pois poderia inclusive EVITAR que o T11 fosse até o aeroporto, sendo feita uma baldeação nesse ponto.

          Curtir

    • Entrei aqui para sugerir a mesma coisa, nao faz sentido aquela linha do trensurb na superficie, ocupa um espaço imenso que deveria ser ocupado por pistas. Entao que se coloque subterraneo ou substutua pelo aeromovel. Imaginem a maua semo trensurbe e com uma integraçao com o cais

      Curtir

      • Não acho que deveria ser ocupado com pistas. Peñalosa disse uma vez que se todos tem o direito de ir e vir, um ônibus com 100 pessoas tem 100x mais esse direito que um carro com uma única pessoa, ou mesmo 20x mais que um carro lotado, com 5 pessoas.
        Com esse pensamento, um trem com capacidade para 1000 passageiros (no horário de pico aposto que eles levam mais que isso) tem 1000x mais direito de passagem que um carro, assim, se justifica o espaço usado pela linha da Trensurb. Fora que, se construir mais duas ou quatro pistas na área que é faixa de domínio da Trensurb logo elas estarão lotadas. Sendo que a solução para levar mais gente na linha 1 são trens maiores e/ou um novo sistema de controle que permita distancia menor entre eles (como o CBTC)

        Curtir

  6. Boa ideia.
    Mas a castelo branco sim é um lugar que eu acho que o povo não vai respeitar.

    Curtir

  7. Quando vão propor a mesma coisa pra Av. Independência no sentido centro-bairro? A partir das 17h os ônibus ficam presos no meio dos carros e mal se movem.

    Curtir

  8. Pra vocês verem que tá mais fácil do Ministério das Cidades propor uma solução voltada ao transporte coletivo em Porto Alegre do que a EPTC.

    Curtir

  9. Importante uma faixa exclusiva para ônibus ali. Poderia ser para qualquer ônibus, inclusive intermunicipal e interestadual.

    Curtir

    • Em outras palavras: “importante uma faixa proibida para carros ali. Pode ser para qualquer outra coisa, como jogos de bocha”.

      Uma faixa priorizando algo só faz sentido se o benefício é bem maior que o malefício. Não sei se há considerável fluxo de ônibus ali, mas sei que é uma das duas vias de entrada na capital e já desperdiça tempo de muita gente que não tem outra opção comparável de locomoção. Logo, qualquer coisa ali tem que ser feita com cuidado.

      Curtir

      • Ônibus levam muito mais gente, logo merecem maior prioridade… simples. Agora se vc quer continuar distorcendo o que eu escrevo, a responsabilidade pelas palavras é tua!

        Curtir

        • É fato que os ônibus levam mais gente que os carros, mas quantas linhas de ônibus municipais ou intermunicipais passam pela castelo Branco? Das que vem da RM, quase todas as linhas que vejo vem pela Farrapos. Quais ônibus utilizam a Castelo Branco? Acredito que a grande maioria seja de linhas intermunicipais que tem como destino a rodoviária.

          Curtir

        • “Toda a rodoviária” passa pela Castelo Branco. Além disso há linhas que vão para o Sarandi que passam por ela.

          Ao contrário da prefeitura ordinária, as outras esferas governamentais não estão preocupadas com a concorrência entre os modais de transporte coletivo, pois esse corredor exclusivo concorrerá com o Trensurb dando mais opção para o usuário.

          Curtir

      • não há demanda de ônibus que justifique a medida, a não ser que as linhas sejam direcionadas. no mais, é só pra ferrar quem chega à capital.

        Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: