Arquitetos defendem concursos públicos na Câmara de Vereadores de Porto Alegre

Tribuna Popular do IAB-RS acontece na segunda-feira, 21/10

Tiago Holzmann. Foto: IAB RS

Tiago Holzmann. Foto: IAB RS

A departamento do Rio Grande do Sul do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RS) participa de Tribuna Popular na Câmara Municipal de Porto Alegre no dia 21 de outubro, segunda-feira, às 14 horas. O presidente do IAB-RS, Tiago Holzmann da Silva, irá abordar o tema dos concursos públicos de arquitetura.

A questão voltou recentemente à tona com a audiência pública do arquiteto Jaime Lerner, responsável pelo projeto de revitalização da orla do Guaíba, escolhido pelo Prefeitura Municipal de Porto Alegre por “notório saber”, método de seleção considerado arcaico pelo Instituto. Apesar disso, a obrigatoriedade de concursos públicos para obras públicas já é uma bandeira do IAB há muitos anos.

No documento “10 pontos por um projeto de cidade”, que norteia o IAB-RS na tarefa de amplificar uma visão compartilhada sobre a produção da cidade, o item 9 tem como título “Concursos públicos de projetos para obras públicas”. Neste, o Instituto defende que é necessário exigir a realização de concursos públicos de arquitetura e urbanismo abertos a todos os profissionais ou equipes qualificadas tecnicamente para estudar, avaliar e propor soluções para a cidade.

O documento, publicado em setembro de 2012, também sugere eliminar a prática de contratação de projetos através de licitações de menor preço e as questionáveis e antiquadas contratações de “notório saber”. “10 pontos por um projeto de cidade” salienta ainda a importância de valorizar os concursos públicos como instrumentos para a conquista de cidades mais sustentáveis, justas e belas.

Fonte: IAB-RS (contato direto com o Blog)



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Concursos Públicos para projetos arquitetônicos

Tags:, , ,

2 respostas

  1. aah e acho esse escritório oscar niemayer maior tretaa, o cara já morreu e ficam fazendo projetos baseados no conceito do Oscar como se fosse ele..e pelo jeito aprenderam muito mal, aquele memorial na beira do rio nao valoriza o rio nem a vista, ao contrário é um cilindro preto todo isolado…jura que a mesma pessoa que fez o museu de Niterói com todo aquele conceito iria fazer uma atrocidade dessas …chega de notório saber!

    Curtir

  2. pena que só da pra curtir uma vez essa noticia ahaha, se nao houver concursos públicos os arquitetos mal vão conseguir divulgar seus trabalhos …se esses arquitetos de notório saber, são o que são, hoje ,é porque lá atrás ,realizaram grandes obras públicas…nada mais justo que dar oportunidade pra nova geração !!!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: