Bairrismo de jornalista gaúcho vira piada na internet

POR YGOR SALLES

A passagem da presidente Dilma Rousseff pelo Rio Grande do Sul, no final de semana passado, rendeu mais nas redes do que parecia.

Já noticiamos aqui mesmo a mistura de Dilma Bolada com Vanuza cantando o Hino Nacional que a presidente fez ao discursar improvisadamente sobre o Dia das Crianças, no sábado passado, em Porto Alegre.

A piada (involuntária, espero) da vez, porém, é de um dos jornalistas que entrevistaram Dilma um dia antes em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre.

Como todo bom gaúcho, o jornalista é bairrista. E deixou isso claro quando a presidente se referia à prisão da brasileira (e gaúcha) Ana Paula Maciel, bióloga e ativista do Greenpeace, na Rússia.

Confira o diálogo:

Dilma: Depois, é o seguinte, prenderam uma ativista do Greenpeace, que é brasileira, lá na Rússia…

Jornalista: Gaúcha.

Dilma: …eu tenho de interceder. Ao mesmo… Eu, óbvio, que estou intercedendo, ela é…

Jornalista: Gaúcha.

Dilma:: …cidadã brasileira.

Jornalista: Gaúcha.

Jornalista: A senhora manifestou, de… prontamente isso?

Dilma: Olha, nós manifestamos para eles e aguardamos uma resposta.

Jornalista: Foi isso…

Dilma: Óbvio que sim. Ela é uma cidadã brasileira e é minha obrigação.

Jornalista: Gaúcha.

[risos generalizados]

Dilma: Podia ser dos 27 da Federação.

Para quem quiser conferir, pode ouvir o áudio da entrevista no site da Presidência. O diálogo começa por volta do minuto 25 do arquivo.

A fama do bairrismo jornalístico gaúcho é famoso na internet. Gerou, inclusive, o site jornalístico-humorístico O Bairrista –mesmo não sendo dos Pampas, acompanho porque é muito divertido.

E, para concluir este post e provar que de vez em quando a realidade supera a ficção, mostro o Tumblr “sempre tem um gaúcho por aí”, que atesta a capacidade do jornalismo gaúcho de achar “conterrâneos” para dar um toque local a qualquer tipo de informação. Selecionei alguns posts para que vocês sintam o drama:

20131019-Gaucho-1

20131019-Gaucho-2

20131019-Gaucho-3

Folha de São Paulo

Ygor Salles é editor-adjunto de Mídias Sociais da Folha

____________________________

Acrescento aqui um comentário do jornalista Roque Callage Neto, muito pertinente, feito no Facebook quando compartilhei esta matéria lá:

“…como o RS hoje é um estado falido, sem indústrias, sem empresários, sem bancos, sistema financeiro, e sem influência política, tendo apenas competência e eficiência na área rural, tem necessidade de se agarrar ao espantoso regionalismo autista: de só pensar em si mesmo e só se ter como referência o tempo inteiro. Com o processo de nordestinização e marginalização que sofreu no Brasil desde a segunda metade dos anos 70, o estado vive também na melancolia do passado,tomando-se como referência no seu papel de há 40 anos atrás e não vivendo o presente. Por isto há grupos crescentes que precisam sempre acentuar que são gaúchos, que gaúcho é diferente da Federação, que antes de ser brasileiro, é gaúcho. Trata-se de simples ação patética, que acaba tornando-se ridícula aos olhos de todo o Brasil. Além de ter-se que ouvir Dilma Rousseff falar, o que é um suplício, tem que se ouvir jornalista dizendo que é gaúcho mais do que brasileiro.” Roque Callage Neto



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , ,

46 respostas

  1. Nossa Para que criar essa polemica ?

    Curtir

  2. Tudo bem que o bairrismo as vezes é exagerado mas por que não ter um pouco de orgulho e otimismo? Se tirasse a rabujisse do orgulho, tudo ficaria muito melhor. Eu acho que o RS poderia estar melhor mas tem muitas coisas que AINDA podemos nos orgulhar sim. E o aspecto cômico disso tudo deveria ser tratado apenas como comico, pra que criar polemica com isso?

    Curtir

  3. Enquanto formos auto-críticos no mesmo nível do nosso bairrismo, não haverá problema.

    Problema é a neutralidade mórbida, é a abstenção.

    Curtir

  4. Lógico que o RS não é o melhor em tudo. Aliás, hoje não deve ser o melhor em nada!
    Mas nem de longe tá tão ruim assim, como já foi dito o principal problema do estado hoje é o governo falido, e para as condições de infraestrutura oferecidas estamos indo muito bem até.
    Se o governo se preocupasse mais em recuperar seu poder de investimento talvez um dia a gente tenha do que se gabar novamente.

    Curtir

  5. Poderiam aproveitar o sentimento de que estamos no melhor lugar do mundo e produzir mais filhos para habitar nele…

    Curtir

  6. Ia comentar algo, ai decidi ler os comentários antes.
    Dito isso, só quero deixar registrado que tudo que eu ia dizer está muito bem reproduzido neste comentário:

    “O Rio Grande do Sul faz parte do Brasil, logo, o próprio RS é cheio de Eikes, Maluf`s, Lulas da vida.

    Não é que somos piores, somos iguais, e isso faz de nós, ruins igual a eles.”

    Comentário do Guilherme. Totalmente perfeito.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: