Porto Alegre conhece o seu modelo de ônibus BRT

Veículo comporta 166 passageiros e é adaptado para pessoas com deficiência  Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Veículo comporta 166 passageiros e é adaptado para pessoas com deficiência Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Porto Alegre conheceu nesta quarta-feira, 23, o modelo de ônibus que irá operar no sistema BRT (Bus Rapid Transit), a partir de 2014, nos corredores que estão sendo construídos pela prefeitura. A apresentação foi feita pelo prefeito José Fortunati e o secretário de Transportes e presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, dentro do veículo chassi Mercedes-Benz; motorização Euro V – Proconve 7, com baixa emissão de gases poluentes, carroceria Marcopolo e 23 metros de comprimento, estacionado junto ao Mercado Público da Capital.

Também estiveram presentes representantes das empresas Mercedez-Benz e Marcopolo. “Nós fizemos uma provocação aos empresários, solicitando a construção de um veículo de piso baixo, pelas características de nossa cidade. O desafio foi aceito e o resultado está aqui e demonstra qualidade e adaptação às características urbanas de Porto Alegre”, afirmou Cappellari.

Em coletiva, o prefeito José Fortunati lembrou os tempos de estudante, na década de 70, quando tinha dificuldades para transitar nos corredores centrais dos ônibus, por serem muito baixos. “Este veículo é uma notável evolução tecnológica, que vai qualificar os nossos corredores de ônibus e dar mais conforto aos usuários do transporte coletivo de Porto Alegre”, afirmou. O veículo comporta 166 passageiros e é adaptado para pessoas com deficiência, contando com box para cadeirantes.

Fortunati informou que a licitação para o transporte urbano na Capital deve ser realizada até o ano que vem e previu que a operação do novo sistema, já com veículos como o que foi apresentado, ocorra até o final de 2014. “Esse tipo de transporte irá atender todo o eixo Sul-Leste, já que a região Norte da cidade será beneficiada pela construção do metrô”, explicou.

O prefeito enfatizou, ainda, as negociações com o Governo do Estado, no sentido de racionalizar as viagens dos ônibus que atendem à Região Metropolitana da Capital. Junto com o sistema coletivo de Porto Alegre, estes ônibus realizam um total de 34 mil viagens por dia, a maioria passando pelo Centro da cidade. “A integração desse sistema com os BRTs vai proporcionar maior conforto, rapidez e segurança para os usuários do transporte coletivo de toda a região da Grande Porto Alegre”, finalizou.

imagem112273

imagem112278

imagem112281

imagem112279

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:BRT, onibus

Tags:, ,

47 respostas

  1. So gostaria que eles pensassem num jeito de por umas janelas que pudessem abrir mesmo com chuva,sem molhar quem esta sentado!OU agum outro tipo de ventilaçao nos dias de chuva e muito frio.Porque ninguem gosta de pegar vento no inverno hehe….

    Curtir

  2. achei bem legal o bus e a cor dele, acho que essa cor deveria ser padrão para todas as empresas, so mudaria o logo nas laterais e na frente para poder identificar melhor o consorcio que está operando, pois essa pintura que está hj nos onibus ja ta muito ultrapassada e feia

    Curtir

  3. bem grande, pra ninguém reclamar de ir de pé. Queria muito saber como ficarão as linhas já existentes será que vão extinguir?

    Curtir

    • Tomara que seja feita uma boa reorganização pois atualmente existem linhas demais congestionando os corredores. Por exemplo, pela Bento: R31, R32, Mapa, Pinheiro, Agronomia, Bonsucesso, Herdeiros e mais uns 15 metropolitanos fazem todos o mesmo trajeto em quase 70% do percurso. Da pra racionalizar bem esse trecho colocando um BRT de 3 em 3 minutos e colocando ramais com ônibus comuns no final do corredor (junto a João de Oliveira Remião), só não sei como vão fazer isso pois está previsto que o terminal fique na antonio de carvalho, uns 3km antes do final do corredor da Bento.

      Curtir

      • Jose Santos, todos os R são ônibus de linha rápida, quando saem dos corredores tem paradas em distâncias maiores, a medida que a cidade se espalha novas linha tem ser feitas para atender a população que utiliza o transporte público…..

        Curtir

        • Por isso mesmo, que os rápidas continuem existindo a partir do terminal do BRT e não desde o centro. Eu não falei pra acabar com eles, só falei pra reorganizarem as linhas…

          Curtir

      • Zona Norte é igual. 70% do percurso é o mesmo: centro, Farrapos, Brasil, Assis Brasil. Tirando meia dúzia de linhas que saem do corredor antes do Triângulo, a maioria só muda de trajeto lá.

        Curtir

  4. Só fiquei com uma divida, é uma porta na frente pra embarque e 4 pra desembarque?

    Curtir

    • Como é só um veículo para exposição e talvez um uso de testes, essa porta na frente para embarque está ai só para o passageiro entrar e passar pelo cobrador enquanto ele circula para se expor. Quando forem os veículos que realmente serão usados no BRT e o cobrador estiver na parada, provavelmente não terão essa porta ou ela servirá para ambas funções.

      Curtir

    • Ia fazer essa mesma pergunta agora…

      Curtir

  5. Realmente bonito o modelo, espero que seja tão confortável como o “D nave” (como os estudantes da Ufrgs tão chamando o modelo novo da frota da linha D43), onde pouco se sente as irregularidades do solo, o ruído externo não entra tanto no veículo e o ar-condicionado realmente funciona!

    Não consegui ver nas fotos, mas seria interessante ter dentro do ônibus o mapa da linha, com o nome das estações, assim como existe nos trens. E ainda acho que foi a maior oportunidade perdida de todos os tempos de instalarem trolebus nos corredores. Fica muito mais fácil instalar porque estes ônibus vão circular exclusivamente no corredor, fora que os veículos atuais ainda trazem baterias para o caso da alimentação ser cortada. Isso sim reduz as emissões de poluentes e melhora a qualidade do ar.

    Curtir

  6. Gostei da cor, e achei o veículo moderno;……

    Curtir

  7. Gostei.
    E a cor ficou ótima.

    Só não consegui ver nas fotos os locais para cadeirantes.

    Mas parece ser muito bom.

    Curtir

  8. Fernando. Sugiro conheceres e ANDAR DE ÔNIBUS em Curitiba. Fim de semana recente, fui no show do Simple Minds no Bioparque entre Curitiba e São josé dos Pinhais. Estava no IBIS do Centro Cívico. Longe, bem longe do evento. Através do site da URBS, vi quantos metros e a direção que tinha que caminhar até uma estação tubo. Paguei na estação a passagem, e desci num terminal (equivalente a umas 10 estações tubo). Esperei 3 minutos e peguei outro ônibus até o Bioparque, com apenas uma passagem. Sensação de segurança e proteção total contra as intempéries do clima. A grande vantagem do BRT é a implantação ser factível, num país e numa cidade desorganizada como a nossa um BRT “bacaninha” ligando o centro a Fiergs poderia ser feita em uns 2 ou 3 anos. Esse metrô aí vai demorar o quê? Uns 15 anos? Salvador e Fortaleza têm metrôs inacabados que se aproximam dos 20 anos. Na boa, um BRT (pista de concreto, pagamento antecipado do ticket, portas amplas para entrada e saída) cumpririam um belíssimo papel para a cidade, e se fosse extendido para Cachoeirinha/Gravataí melhor ainda. Mas, sendo um tanto pedante, conheci os BRTS de Bogotá (cidade com 7 milhões de pessoas), cidade do México, Guadalajara, Johannesburgo e Quito, no equador. Bah, como eu queria uma cópia fiel do que vi nesses lugares. Transporte muito mais rápido, seguro, eficiente e com melhora paisagística urbana. Simmmm. BRTs podem deixar as cidades mais bonitas. Mas tem que conhecer, pelo menos ver uns vídeos de como eram alguns lugares e como eles ficaram depois. Sem falar que BRT pode funcionar 24 horas por dia, permite flexibilidade de rotas, e tem custo operacional MUITO MAIS BAIXO do que metrôs. Mas enfim!

    Curtir

    • Boa descrição do sistema. Valeu Henri !

      Curtir

    • BRT de Lima também é excelente. Andei esse ano. Grande parte do trajeto é numa rua chamada Paseo de la República, que fica abaixo do nível das demais ruas. Isso faz com que não haja sinaleiras, pois os cruzamentos são feitos por pontes no nível das ruas acima e as estações do BRT também são acessíveis pelos pedestres pelas mesmas pontes. As laterais da rua tem grama plantada e algumas empresas usam flores para desenhar o logotipo delas na grama, então fica com um paisagismo interessante. Percorri cerca de 9km de Miraflores (onde eu estava) ao centro em poucos minutos. No centro, onde as ruas são mais estreitas, os BRTs tem uma faixa exclusiva e estações mais simples, de metal, mas ainda tudo segregado dos carros. A principal estação fica antes do centro. É gigantesca e subterrânea. As passagens e cartões são comprados mediante máquinas automáticas em cada estação.

      Segue imagem da avenida: http://1.bp.blogspot.com/_zWuTtHWkHU8/TFCv-9zH_NI/AAAAAAAAAm4/kUqdCJkEk9A/s1600/Imagen+103.jpg

      Curtir

    • Reclamam das avenidas com 4 faixas, mas adoram os BRT’s com pontos de ultrapassagem como em Bogotá e Curitiba. Realmente, muito seguro para o pedestre 4 faixas com ônibus de 20 toneladas pra mais circulando à 60 km/h. É tão segregadora quanto a linha da Trensurb.

      Acho um desperdício uma faixa tão larga na cidade para um transporte de média capacidade, como o BRT. Pode até ser que assim se façam linhas expressas e semi-diretas, mas ainda assim a capacidade é de BRT, tendo que parar em sinaleiras e cruzamentos e ainda corre o risco de atropelar um pedestre. Fora que ainda usa motores à diesel (não vi um único esboço sequer de usarem veículos híbridos ou trolebus no BRT Porto-alegrense)

      Quanto ao metrô, duvido que ele vá ficar tantos anos em obras como em Salvador. Primeiro, porque ele será feito pela iniciativa privada, que tem pressa para começar a operá-lo, não duvido que ele fique pronto antes de cinco anos ainda. Fora que a obra vai ser feita com tuneladora. E obra feita com tuneladora é obra que termina, afinal de contas, ela só entra na cidade depois da garantia do pagamento e não pode perder tempo parada. A partir do momento que o Shield desembarcar aqui eu tenho a certeza de que o metrô fica pronto.

      Curtir

    • Ótimos exemplos de países de quarto mundo… Enquanto isso, aqui do lado em Buenos Aires, há 100 anos existe metro, funcionando perfeitamente. O fato de termos administradores incompetentes incapazes de fazer um sistema de transporte eficiente, não nos autoriza a achar que esse minhocão é a solução. E nem venham falar em dinheiro. Hoje, por exemplo, a Dona Dilma anulou uma dívida dos clubes de cerca de 3, 5 bilhões de reais. Valor este suficiente para pagar pelo menos metade de uma linha de metro.

      Curtir

      • Concordo que temos administradores incompetentes e incapazes de um sistema de transporte decente, mas nesses países de “quarto mundo” (categoria onde o Brasil se encaixa, aliás), tem ótimos exemplos a serem seguidos. Cidade do México por exemplo tem 12 linhas de metrô e mesmo assim, tem lugar onde se aplica o BRT.

        Curtir

    • Acho que você teve sorte de pegar um ônibus em 3 minutos. Geralmente, nos finais de semana, a demora entre um ônibus e outro é de no mínimo 20 minutos. Somente os ligeirões. Pois os alimentadores demoram mais de 30 minutos.

      Mesmo assim, o sistema aqui em Curitiba é muito bom mesmo. Mesmo que os terminais tenham goteiras (literalmente chove mais dentro do que fora) e tem muito assalto dentro dos terminais, tubos e até ônibus.

      Pra não dizerem que estou exagerando, há uma mensagem nos ônibus dezendo: “Cuidado com furtos no interior do veículo”.

      Curtir

  9. Ficou bom, bem melhor do que os pseudo BRT’s Carris e STS que tinham aparecido esse ano. O piso baixo e as portas extras fazem muita diferença pro pessoal entrar e sair bem rápido. Não mostraram a parte da frente, mas também não terá cobrador dentro do onibus e sim na parada. Agora resta entender como vão funcionar os corredores..será que o onibus vai chegar no começo/final da joão pessoa no centro e voltar de ré?? Não existe espaço de manobra ali..

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: