Beira-Rio deve fechar outubro com 92% da reforma concluída

Cerca de R$ 288 milhões dos R$ 330 milhões previstos para a reforma do estádio já foram investidos

Rossana Silva – Porto Alegre

Com 591 dias de obra completados nesta quarta-feira, o estádio Beira-Rio, do Internacional, em Porto Alegre, ganha cada vez mais a cara do moderno complexo que vai receber cinco jogos durante a Copa do Mundo 2014. A construtora Andrade Gutierrez, responsável pela remodelação, já utilizou cerca de R$ 288 milhões dos R$ 330 milhões previstos. Se a obra avançar na média dos últimos quatro meses, outubro deve chegar ao fim com cerca de 92% da reforma concluída. Os 8% restantes seriam executados em novembro e dezembro. No último balanço divulgado pela empreiteira, no dia 9 de outubro, 87,5% das obras já estavam prontas.

Para dar cara nova à casa dos colorados, cerca de 1,7 mil operários trabalham no canteiro de obras, dividido em cinco grandes frentes: nova cobertura, áreas internas, cadeiras, construção do edifício-garagem e torres de circulação. As atividades de remodelação devem durar até os últimos minutos do ano. O toque final será a membrana de cobertura que dará o “requinte” ao Beira-Rio, segundo o clube e, devido ao alto grau de dificuldade e perigo para a instalação, será fixado por uma equipe de montanhistas europeus.

O novo gramado do Beira Rio, plantado em janeiro, foi vistoriado na manhã desta segunda-feira por dois representantes da Fifa. Eles se mostraram satisfeitos com o desenvolvimento do gramado, do tipo Tifgrand, uma mistura de grama natural reforçada com fibras elásticas. A obra está nos 40 minutos do segundo tempo segundo o engenheiro Lucio Matteucci, gerente de Obras na Reforma e Modernização do Estádio do Beira-Rio: “Estamos na fase final de execução e de instalação da cobertura metálica e de sistemas elétricos, de telecomunicações e de redes especiais”.

Veja como avançam as frentes de trabalho da reforma do Beira Rio:

Nova cobertura

O novo estádio já tem instaladas 65 folhas do tipo P1 e P2, 54 do tipo P3, 42 da categoria P4 e 10 anéis de fechamento. A instalação de todas as folhas que envolvem o estádio pelo lado de fora está concluída. As membranas que irão compor a cobertura do estádio estão sendo fabricadas na Tailândia por uma equipe alemã e estão atrasadas, o que não deve prejudicar a entrega do estádio na data prevista. O material, que já está com avanço de 85% no país asiático, será enviado por navio ao Estado e deve ser fixado na véspera da entrega do estádio, dia 31 de dezembro.

Instalação das folhas metálicas da cobertura entra na reta final (crédito: Internacional/Divulgação)

Instalação das folhas metálicas da cobertura entra na reta final (crédito: Internacional/Divulgação)

Cadeiras

Pouco mais de 51 mil assentos devem ser colocados para abrigar os torcedores no novo Beira Rio. O trabalho avança ao ritmo de 5,88% da instalação por semana. Apesar da chuva intensa da semana passada, cerca de 3 mil foram fixadas no concreto.

Torres de circulação

As 14 torres de circulação que permitirão o acesso dos torcedores do nível 1 ao 6 do estádio já foram instaladas. Nas próximas semanas, os operários trabalharão na fase de finalização das torres que permitirão que os torcedores saiam do estádio em poucos minutos.

Áreas internas

O ritmo das obras em áreas internas avançam ao mesmo ritmo das outras frentes. Os sanitários estão em fase de finalização e o piso está sendo instalado em camarotes e áreas de circulação.

Edifício-garagem

Depois de concluir a instalação de 94% das vigas, os operários trabalham agora no piso e no lançamento do terceiro nível do edifício. Já foi realizada a colocação de 98% das lajes do segundo pavimento e de 66% do terceiro. No primeiro nível, 100% dos pilares já estão instalados. O segundo nível conta com 97% de instalação dos pilares. Localizado na área dos antigos campos suplementares, o complexo terá lugar para 3 mil carros.

PORTAL 2014



Categorias:COPA 2014, Reforma do Estádio Beira-Rio

Tags:, ,

6 respostas

  1. Se deixar pra por às vésperas a membrana, vai dar merda na primeira chuva pesada…aposto!

    Curtir

    • Sim, até porque os engenheiros fizeram aqueles intensivos de um final de semana antes de ir pra obra, né… pelo amor de deus, olha as ideias, os caras tem experiência pra caramba com isso, eu só consigo rir dos engenheiros do blog

      Curtir

  2. Como vai ser a saída dessas torres de circulação? Se for com escadas Imagino que 50 mil pessoas descendo juntas 6 andares não deve ser muito agradável, ainda que tenha elevadores estes provavelmente serão dedicados para pessoas com problemas de mobilidade.

    Curtir

    • Ainda tem as rampas pra descer..

      Comparando com as da Arena, elas não são nem da metade da altura delas. Se as do Beira-Rio são 6, as da Arena são 12. Lá é muito pior.

      Curtir

      • Concordo, mas no caso da rampa a inclinação é tão influente quando a altura, se a rampa for ingreme pode ser mais cansativo subir a altura equivalente a 2 andares do que 5.
        De qualquer forma acho que uma boa solução já deve ter sido pensada no caso do Beira-Rio.

        Curtir

        • As rampas serviram bem por 45 anos… As torres foram feitas para alcançar o “padrão FIFA” de evacuação total em oito minutos, por isso só se tem torres ou longe das rampas (atrás dos gols, por exemplo) ou para acesso aos skyboxes (onde só se consegue acessar com elevador ou escada, e em caso de incêndio o elevador é desligado) e áreas VIP

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: