Porto Alegre inaugura Central de Reciclagem de Resíduos da Construção

Central transformará resíduos inertes em brita, ajustando passivo ambiental   Foto: Cristine Rochol/PMPA

Central transformará resíduos inertes em brita, ajustando passivo ambiental Foto: Cristine Rochol/PMPA

A primeira grande Central de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil de Porto Alegre foi inaugurada nesta terça-feira, 26, na Lomba do Pinheiro. A reutilização dos resíduos reduz o impacto ambiental causado pela extração de recursos naturais, diminui a quantidade de resíduos enviados para aterro, atende de forma sustentável a demanda de brita e é a alternativa correta para o descarte dos resíduos. 

A Central de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil de Porto Alegre é resultado de acordo firmado, em 2012, entre a empresa Pedraccon e o Ministério Público, tendo como testemunha e articulador a Prefeitura de Porto Alegre. O objetivo era a recuperação de passivo ambiental decorrente de atividade de mineração no Morro da Pedreira, na Lomba do Pinheiro.

Além de resolver o passivo ambiental decorrente de atividade de mineração no Morro da Pedreira e recuperar a cova aberta devido à mineração, a Central transformará resíduos inertes em brita. O material é essencial para o desenvolvimento social, desde a construção de novas moradias, escolas, hospitais, aeroportos e universidades, às praças, rodovias, avenidas, pontes e viadutos.

O prefeito José Fortunati destacou a importância da parceria entre a empresa, o MP e a cidade, que garante sustentabilidade. “É um dia histórico para a capital gaúcha, que agora possui local e tratamento adequado para os resíduos da construção civil. É uma ação pioneira no Sul do Brasil, de responsabilidade compartilhada”, afirmou Fortunati.

“Quando extraímos algo da terra, estamos pedindo um empréstimo e não podemos deixar passivos e problemas para as futuras gerações. Nós temos a responsabilidade de deixar esse mundo melhor”, ponderou o diretor presidente da Pedra Ambiental RCC, Israel João Zandoná.

O evento contou com as presenças do vice-prefeito Sebastião Melo, do promotor de Justiça e Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre, do Ministério Público Estadual, Alexandre Sikinowski Saltz, do diretor do Departamento Municipal de Limpeza Urbana, André Carús, do secretário municipal de Obras e Viação, Mauro Zacher, e da representante da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam), chefe da Equipe de Controle do Comércio e Prestação de Serviços, engenheira química Ana Paola Nunes.

Resíduos da Construção Civil (RCC) – Porto Alegre gera anualmente cerca de 75 mil toneladas de RCC. Hoje, a cidade conta com um aterro licenciado para receber o material, três unidades Destino Certo – Ecopontos para o descarte correto do material e a empresa Move Gestão em Resíduos da Construção Civil, que além do transporte, transbordo e triagem, também beneficia o material. Situada na rua Professor João de Souza Ribeiro, 433, no Humaitá, a Move passou a operar na zona Norte no final do ano passado, beneficiando até 40 metros cúbicos de resíduos da construção civil por dia, e tem planos de expansão.

A expectativa da Pedraccon é trabalhar com o limite diário de recebimento de aproximadamente 150 caçambas (500 metros cúbicos), com foco de atuação de atendimento para médias e grandes construtoras no recebimento de concreto, alvenaria e solos (saibro e argila).

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Meio Ambiente

Tags:,

3 respostas

  1. Finalmente! Parabéns a Prefeitura.

    Curtir

  2. aleluia! ha no minimo 4 anos a situação dos RCC está crítica na cidade.
    grande mérito a prefeitura. Bola dentro.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: