Após descoberta de fraude no TRI, 40 cobradores da Carris são demitidos

Sistema de bilhetagem eletrônica identificou desvios

Foto: Gilberto Simon

Foto: Gilberto Simon

Pelo menos 40 cobradores serão demitidos por justa causa na na Companhia Carris, em Porto Alegre, nesta segunda-feira (25). A direção da empresa alega que cobradores estavam fraudando o sistema de bilhetagem eletrônica, utilizando cartões TRI de terceiros e embolsando tarifas pagas em dinheiro pelos usuários. A fraude foi detectada por meio de cruzamento de dados no sistema de bilhetagem eletrônica, em investigação iniciada em março. As demissões ocorrem desde a manhã de hoje e outros trabalhadores devem ser desligados das funções até o fim do dia.

Leia a matéria completa no site da Rádio Gaúcha clicando aqui.



Categorias:onibus

Tags:, , ,

40 respostas

  1. Como tem pessoas que gostam de cuidar da vida alheia…vão cuidar de suas vidas,o que o cobrador faz ou deixa de fazer o problema é dele…por acaso se fosse alguém de vocês no lugar dele duvido se não seriam iguais.Vão criticar os politicos que estão realmente roubando nosso dinheiro e ninguém faz nada.

    Curtir

  2. Os caras tinham que dar graças a deus de ainda terem emprego, Rio de Janeiro por ex, tem muitas linhas que nem tem cobrador, e olha não faz falta nenhuma mesmo, além do mais seria um custo a menos, p/ um transporte de péssima qualidade que nem o de POA, daria p/ investir pelo menos um pouquinho mais, pricipalmente nessa Companhia Trasporte lata de sardinha Carris!

    Curtir

  3. Agora eu entendo por que ja aconteceu de eu entrar no bus e a luz acesa, e o cobrador pedir para passar alguem que fosse pagar com dinheiro.
    Na época nem me liguei, entreguei a grana e passei.

    Achei que tivesse dado algum problema na roleta.

    Santa inocência Batman.

    Curtir

  4. Também já presenciei isso e lembro direitinho de ter escrito sobre isso aqui nos comentários de algum post. Vi acontecer muito nos ônibus da UNIBUS, corredor da bento. Nunca vi na Carris.

    Curtir

  5. Uma outra coisa. Porque aqui em Porto Alegre tudo é dificil? Porque não tem pra vender em bancas um cartão com um numero x de créditos que qualquer pessoa pode comprar e usar. Pessoas do interior, estrangeiros, e até mesmo quem não usa o TRI. Assim que o crédito acabar, pode colocar entregar ao cobrador que fará a entrega a empresa e o mesmo entregue para ser preenchido novamente e colocado a venda. Tudo aqui é mais dificil… São Paulo, Rio e outras cidades tem isso, aqui não pode….

    Curtir

    • Por que fizeram a bobagem de usar um smartcard em vez de cartão magnético. Concordo contigo, mas aqui é assim. Lembra das fichas que tinham que ser queimadas pelo cobrador? Aquilo sim era surreal.

      Curtir

      • Mas até onde eu entendo o sistema de cartão usado no Rio e em Sampa também é SmartCard. A única “dificuldade” que eles impõe é uma carga mínima de R$ 10, e o cartão sai na hora.

        Curtir

        • Quer dizer que consegues emitir um smartcard em diversos pontos da cidade lá no RJ e SP e na hora? E não tem um custo alto?

          Curtir

        • Muitas cidades do mundo usam o sistema da cubic (como Londres, Chicago e muitas outras), que funciona baseado num mastercard e pode ser comprado em qualquer máquina de venda de passagens. Como o cartão é mais fancy, na primeira vez que tu compra tu paga um pouco a mais (tipo 3~5) e depois tu guarda ele pra recarregar nas máquinas.

          https://www.cubic.com

          Mas notem que também é possível emitir cartões de 1 uso feitos de papel para serem usados nesse mesmo sistema, que é prático pra turistas e extrangeiros, assim como usar cartões de crédito de bancos não filiados ao sistema:

          http://www.transitchicago.com/ventra/

          Existem tantas opções e é ingenuidade pensar que não seria possível melhorar o sistema de porto alegre, como já ouvi falarem “o motorista não consegue controlar as portas e vender passagens ao mesmo tempo” ou então que um sistema de bilhetagem automatizado geraria fraudes.

          Curtir

        • Esqueci de avisar: o sistema da cubic funciona com smartcard de tap, assim como SP, RJ e poa.

          Curtir

  6. Por que o cobrador não é cobrador. É segurança de roleta, pra garantir que todo mundo ta pagando. Quando o povo tiver respeito ele não será mais necessário.

    Curtir

    • O pagamento pode ser antecipado na estação, por exemplo, daí a roleta fica lá. O trensurb não é assim por sinal?

      Curtir

    • É só fazer o seguinte:

      1. Entra um fiscal e verifica o pagamento da passagem, em média uma vez a cada 10 ônibus.
      2. Aquele que for pego sem o pagamento da passagem, seja com o TRI ou com um bilhete paga uma multa de 10 vezes o valor da passagem. Se não pagar é levado a delegacia.

      Resultado:
      Aquele que anda sem pagar, a cada 10 vezes, em média, será pego pelo fiscal e pagará as 10 passagens que não pagou. Claro que haverá o sortudo que conseguirá viajar 15 vezes e pagar somente 10 passagens, mas também haverá o azarado que vai viajar 5 vezes pagando 10 passagens.
      Na média o sistema não vai ser lesado, na média as multas cobrirão os malandros e de quebra libera-se mais espaço dentro do ônibus, aumentando a quantidade de passageiros e reduzindo peso. Os cobradores demitidos podem ser convertidos em fiscais. Ninguém perde!

      Curtir

      • O problema é garantir que a punição vai acontecer, isto é, que a ordem de ir pra delegacia vai ser acatada. Tecnicamente, só um policial poderia te dar essa ordem.

        Francamente, pra falar a verdade, eu até não me incomodaria com a ideia de colocar exatamente a polícia pra fazer essa função – ou pelo menos acompanhar os fiscais para garantir a segurança de suas abordagens.

        Curtir

        • Isso seria o ideal!
          Que tal a Guarda Municipal? Quantos guardas municipais existem? mais de 1000 com certeza e todos dentro dos órgãos públicos servindo apenas aos interesses dos governantes e não aos interesses da população como deveria ser.

          Curtir

  7. Por que não aproveitam para a acabar com essa “função” de cobrador de ônibus?

    Curtir

    • Certamente! E veja que essa história que cobrador evita que as pessoas driblem o sistema para não pagar a passagem é furada. Eles mesmos driblam o sistema para lesar a empresa e os usuários.

      Curtir

  8. porque nao aproveitar para acabar com esse trabalho tipicamente brasileiro de cobrador de vez?

    Curtir

    • Uma questão de tempo Marcelo, cobrador de ônibus como muitas outras é uma profissão em extinção.

      Curtir

    • Com certeza! Totalmente apoiado! Recentemente saiu uma notícia quem em Porto Alegre há uma das mais baixas taxas de desemprego no país. Se está faltando mão de obra, por que deixar um cara sentado o dia inteiro apertando um botão, balançando, ocupando espaço dentro do ônibus onde poderiam sentar duas pessoas e ainda fazendo peso gastando mais combustível e gerando poluição.

      Curtir

  9. Alguém ouviu a entrevista do Ênio (ex-ATP) na Gaúcha?
    Eu impressionada, achando ele bem sensato nos comentários, até ele largar a seguinte: “os principais culpados são os passageiros que cedem de ma fé o TRI aos cobradores”

    Te contar, olha…

    Mas ok, já pegaram os safados que trapaceiam com o TRI.
    E os que roubam passagem na cara dura vão fazer como?! Cansei de ver cobrador dando o troco e não girando a roleta quando o passageiro desce pela frente – eu pego nome e linha do ônibus e denuncio mas realmente não tenho ideia como conter esse trambique!

    Curtir

    • eu pego e giro a roleta!

      Curtir

    • Muitas pessoas “cedem” o tri para os cobradores porque “a maldita máquina de passar o cartão fica voltada pra eles”. Não da pra entender como é colocado um sistema de cobrança onde a pessoa que paga não pode ver o que está pagando. Isso é a primeira coisa que ta errada. A maquina deve estar virada para os usuários pagantes e não para o cobrador.

      Curtir

      • O sistema é todo errado. O cartão só pode ser carregado em três pontos da cidade e ainda pagamos estes cobradores para ficar ali sentados o dia todo, um em cada ônibus. Pagamento deve ser antecipado e ônibus sem roleta!

        Curtir

        • Aqui em Curitiba só há UM ponto de recarga de cartões. Fica junto da rodoferroviária (sede da URBS). Além de que passe estudantil e idoso só podem serem feitos por lá também. Imagina o caos que é!

          Aliás, o que vocês acham do seguinte: em Toronto e na cidade de Londres, você paga o passe por semana ou mês (valor fixo) e usa ele ilimitadamente durante o período pago. Será que funcionaria em Porto Alegre? Acredito que isso tornaria o sistema muito mais fácil e confiável para o usuário.

          Claro que, conhecendo o Brasil, deveria se criar um sistema que bloqueasse o cartão para que ele não seja usado mais do uma única vez durante um período de aprox. 15 minutos, por exemplo. Senão, uma pessoa poderia usá-lo coletivamente.

          Curtir

          • Estão estudando isso pra São Paulo, sob o nome de Bilhete Único Mensal. No entanto, pelo que eu li até agora, querem cobrar praticamente o mesmo preço que seria usando passagem normal, e ainda por cima querem botar identificação biométrica pra evitar fraudes. Surreal.

            Curtir

      • Mas quando eu falo em ceder é de dar o cartão pro cobrador mesmo, não pra ele passar no leitor!
        Ou seja, o Ênio estava colocando a culpa nos passageiros e não nos cobradores! Que os passageiros que induzem as falcatruas… ah vá!

        E o leitor ótico estar virado ou não pra eles depende do ônibus… eu já vi em N posições diferentes: virado pro motora, virado pra mim, virado pra eles… mas sempre desconfio quando fica muito virado pro cobrador.

        O que tem de gurizada ”boa de pegar numa enxada” andando com TRI de idoso e acompanhante de especial não tá no gibi! E os caras não dão nem bola… é SÓ olhar a palavrinha que aparece no leitor e denunciar mas não dá, devem cair os dedos!

        Curtir

  10. Detalhe isso é so na Carris, imagina nas outras, uma coisa é certa, os outros cobradores estão se apertando agora. Essa semana me aconteceu algo, num onibus da Conorte, entrei nele e na frente da roleta dois amigos meus, ficamos conversando ate o fim da linha no centro, eu ia pagar em dinheiro, o cobrador, paga so 2 reais e sai pela frente. Ou seja, a roubalheira nas empresas de onibus, vai muito alem da fraude no tri.

    Curtir

    • Na entrevista que ouvi do Ênio, das empresas privadas uma cambada já foi mandada embora… como a Carris é pública, dá esse alarde.

      Sobre o teu ‘causo’: tu pagou só os 2 reais? Provavelmente ele não girou a roleta… tem que pegar nome do crachá, linha do ônibus, número e denunciar!

      Se deixamos pra lá por algum motivo qualquer a gente alimenta mais e mais isso…

      Curtir

  11. Por que não demitiram em março se ja sabiam ?essa Carris é uma piada, colocam uns onibus velhos e caindo aos pedaços, e com goteira, sim prezados isso não é brincadeira, os onibus dessa empresa tem goteira, isso aconteceu no T1 num dia de chuva e caindo agua dentro do onibus, uma vergonha.

    Curtir

  12. Pelo que se lê, a empresa desde março sabia do esquema e ficou na surdina e de tocaia por 8 meses para demitir por justa causa os 40 funcionários.

    Curtir

    • Eu sabia do esquema deste que me mudei a POA 8 anos atrás… qualquer passageiro sabe que muitos cobradores nos assaltam na cara dura não girando a catraca quando entra um não pagante que senta na frente ou um pagante que entrou por trás.

      Curtir

      • Pois é, eu já presenciei um cobrador tentando aplicar esse golpe, e o cara era bem malandro. Sempre que um idoso entrava e ficava na frente, ele pedia o TRI e passava na máquina, mas não girava a roleta.

        O que ocorre é que a máquina fica mostrando o tipo de pagamento que ocorreu até que a roleta seja girada. No caso, aparecia “IDOSO GRATUITO” (acho). Pra ninguém perceber o golpe, o cobrador malandro se apoiava com a mão no visor da máquina, assim, meio que casualmente, conversando com o motorista. Quando chegava no próximo ponto, ele ficava reparando no primeiro passageiro: se o passageiro sacasse o TRI, ele girava a roleta rapidinho, e não embolsava nada; se o passageiro pegasse dinheiro, ele não fazia nada, ou fingia estar apertando o botão que libera a catraca, e embolsava o dinheiro.

        Enfim, fiquei puto na hora, cogitei chamar a atenção do cara, mas supus que não ia dar em nada. Esse tipo de golpe é mais difícil de pegar numa sindicância, mas até tem como: basta comparar a hora que passou o cartão com a hora que a roleta girou. Claro, uma vez que outra demora, – porque não tem espaço no ônibus ou coisa parecida – mas se se detectar que está acontecendo sempre com um mesmo cobrador em vários horários, é indício certo de golpe.

        Curtir

      • Roubaram o cartão TRI de estudante da minha esposa e gastaram R$15 em apenas 24h. Na boa, para que foto nos cartões se os cobradores nem verificam?? Ou mais além ainda, para quê cobrador?

        Curtir

    • Se demoraram para coletar provas eu acho justíssimo. É muito difícil conseguir justa causa.

      Curtir

    • Vai ver estavam esperando baixar a poeira dos protestos e greves.

      Curtir

    • Desde muito acontece isso. Eu me lembro da época das carteirinhas estudantis ( lembram da fichinha laranja?) Nessa época, os cobradores escreviam números fictícios nas planilhas e embolsavam dinheiro de quem entrava, na cara dura. A ficha escolar custava a metade da passagem, muitos colegas meus, que moravam perto do colégio e não precisavam das fichas, vendiam os “saquinhos” de passagem para os cobradores. O ponto de compra “formal” era ali no terminal triângulo e tudo era feito normalmente e sem vergonhas, para quem quisesse ver. Na época eu era adolescente, usava meu passe estudantil, ficava p*to de ver o pessoal fazendo essas malandragens mas ficava na minha, nem imaginava o impacto que isso tinha no sistema. Quando implantaram essa história do cartão TRI, imaginei que ia mudar a situação. Que nada! Vocês nunca pegaram um ônibus onde o leitor do cartão ficava apitando ininterruptamente? É pq o cobrador recebe a passagem e passa o cartão para o próximo que entrar girar a roleta. Aí o que ocorre: quando a pessoa chega com o TRI na mão, o cobrador inventa uma desculpa pede pra pessoa passar a roleta, e passar o cartão depois. Na primeira vez me aplicaram esse migué dizendo que um idoso passou o cartão e não girou a roleta. E eu aceitei. Na segunda vez eu me fiz de bobo, passei, não paguei e quando o cobrador veio atrás de mim falei pra ele ficar quieto que não era problema meu se ele estava fazendo falcatruas às custas dos outros. Resumo do filme: TEM MAIS É QUE DEMITIR, PRENDER, PROCESSAR A CAMBADA QUE FAZ FALCATRUA! São tão corruptos quanto os políticos, e tão inescrupulosos quanto os “ganancioso empresários” que pagam maus salários à eles e que provocam sempre essas manifestações por aumento salarial junto à esse sindicato fajuto politiqueiro! ELES SÃO UM DOS MOTIVOS DO AUMENTO CONSTANTE DO VALOR DAS PASSAGENS DE TODA A POPULAÇÃO. Todos nós pagamos o penalty por essa cambada!

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: