Prefeitura divulga resultado dos interessados no Metrô da Capital

metro-poaO resultado da avaliação das Propostas de Manifestações de Interesse (PMI) das empresas interessadas na construção do metrô de Porto Alegre será divulgado nesta sexta-feira, 29, às 15h, na sede do Escritório do MetrôPoa, localizado na avenida Padre Cacique, 290. O evento conta com a participação do prefeito José Fortunati e do secretário de Estado de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta. O julgamento e análise das PMI da iniciativa privada, recebidas no dia 18 de novembro, foram realizados pela Comissão Técnica designada pela Prefeitura Porto Alegre e pelo Governo do Estado.

As sete empresas e uma pessoa física que manifestaram interesse em realizar o Metrô tiveram a análise criteriosa da documentação referente à habilitação jurídica, projeto funcional, modelo de negócio e plano de trabalho, conforme solicitado no edital. “Nossa preocupação foi estabelecer parâmetros e critérios adequados à realidade da construção do metrô. Estamos tomando todas as medidas para ter a maior segurança, dando condições para a execução dessa grande obra da cidade”, afirmou o prefeito José Fortunati.

A partir da publicação do resultado do julgamento da comissão no Diário Oficial do Município e do Estado, prevista para dia 2 de dezembro de 2013, as empresas terão o prazo de 5 dias úteis para apresentação de eventual recurso. Todos proponentes autorizados deverão apresentar os Projetos e Estudos Técnicos no dia 12 de março de 2014, entre as 14 e 16 horas, na sede do Escritório do MetrôPoa, localizado na Avenida Padre Cacique, 290, devendo observar os termos do Edital da PMI 001/2013.

O projeto do MetrôPoa tem investimento orçado em R$ 4,8 bilhões. O governo federal destinará R$ 1,770 bilhão a fundo perdido. O investimento da Prefeitura totalizará R$ 1,385 bilhão, somando R$ 690 milhões em financiamento para a execução da obra, R$ 195 milhões para as desapropriações e R$ 500 milhões em 25 parcelas de R$ 20 milhões, como contraprestação do serviço durante a operação. O Governo do Estado fará aporte de R$ 1,080 bilhão em financiamentos e o parceiro privado participará com R$ 1,303 bilhão.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Metro Linha 2

Tags:,

25 respostas

  1. ‘A grande tristeza de Porto Alegre é não ser Florianópolis’, diz Dilma.

    Pelo menos em um ponto ela até está certa. Os vizinhos irmãos, numa prova de transparência pública, visão estratégica e independência de gestão, lançaram primeiramente uma PMI para “Recebimento de estudos e projetos da iniciativa privada para a definição de alternativas de requalificação e/ou implantação de sistemas de transporte, visando à melhoria da mobilidade urbana e de acesso à região insular de Florianópolis.”

    E 7 empresas com expertise em estudos e projetos apresentaram propostas.

    Aqui, em Porto Alegre, o que está sendo alardeado é o que diz o Fortunati: “Será escolhido o melhor, que apresente as melhores condições para construção, com qualidade, custo adequado, conforto e segurança”.

    Até devemos respeitar a qualificação das empresas selecionadas, mas será pouco provável que alguma apresente significativas condições divergentes uma da outra. A construção com TBM (exigência do edital) não permite grandes diferenciais de custos. Qualidade e segurança todas seguem padrões já consolidados. Conforto construtivo?

    Ou seja, vamos aos finalmentes, pois é o que interessa. As eleições estão chegando e é preciso capitalizar os resultados.

    Se os exemplos locais forem seguidos, devemos nos preocupar com o que diz Kerzner (1998): a excelência em gerenciamento de projeto é definida como um fluxo contínuo de sucessos em projetos independentemente de suas dimensões, prazos e orçamentos.

    A propósito – alguém já leu o estudo elaborado pelo Ministério das Cidades/CBTU sobre transporte urbano, onde inclui Porto Alegre? O que mudou? A visão do Ministério? http://www.antp.net/biblioteca/SMN7MF0803T03.pdf

    Curtir

  2. Como assim as empresas apresentarão projetos até 2 de março? Quer dizer que o projeto de uma sistema de metrô será feito em 3 meses? Quer dizer que serão feito 7 projetos de um metrô, será escolhido um deles, e os outros vão para o lixo (como ninguém joga dinheiro no lixo os projetos serão bem básicos, é obvio!).
    Um projeto de metrô envolve o túnel, que não é pouca coisa, estudos geotécnicos, as estações subterrâneas com todos seus sistemas individuais, as subestações elétricas, todos os sistemas de telecomunicações, sinalização, a via permanente, os trens que dependem da definição de vários requisitos anteriores, o controle central e o modelo operacional e administrativo.
    O correto seria a prefeitura fazer o projeto ideal para a cidade e depois de maturado, uma licitação para execução .
    Neste formato teremos projetos bem básicos, feitos por empreiteiras interessadas em por a mão no dinheiro, baseado em médias de custo por quilometro que ficam distante da realidade.
    Este projeto apresenta vários erros: falta de integração com o modal trem, linha paralela muito próxima com a Trensurb, estações muito distantes para a zona mais carregada, o que desencorajará seu uso. As construtoras não irão corrigir as falhas. Mesmo que alguma delas assuma a operação, o prejuízo advindo da solução errada, será compensada pela erário, pois elas nunca põe a perder.
    O que mais escandaliza é que eles dizem que a obra começa em 2015.

    Curtir

    • Parabéns, marco.ac, sua análise é perfeita. Só não vê quem não quer como este “projeto” está sendo conduzido. O prefeito Fortunati só fala em túnel e tatuzão, como se tudo se resumisse a isso. Parece até um empreiteiro. O silêncio da mídia e das autoridades de fiscalização são totais. Sem falar no legislativo municipal. Interessante que das 5 empresas selecionadas, 4 são construtoras ou concessionárias. O escopo desta PMI não era APRESENTAÇÃO DE ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, AMBIENTAL, ECONÔMICO-FINANCEIRA, JURÍDICA E MODELAGEM DA LINHA DO METRÔ DE PORTO ALEGRE?

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: