Rodovia do Parque será estendida em mais 32 Km

Dilma anunciou ordem para duplicação da BR 290 e construção da ponte do Guaíba

Rodovia do Parque será estendida até Estância Velha Crédito: André Ávila

Rodovia do Parque será estendida até Estância Velha
Crédito: André Ávila

Ao inaugurar a BR 448, em Canoas, a presidente Dilma Rousseff anunciou a extensão da Rodovia do Parque até Estância Velha. “Assumi aqui no Rio Grande do Sul o compromisso de dar continuidade a BR 448 com a construção de mais 32 quilômetros entre Sapucaia e Estância Velha”, disse a presidente em discurso na manhã desta sexta-feira.

Dilma anunciou outros investimentos nas rodovias que cortam o Estado, como melhorias na BR 116, entre Porto Alegre e Novo Hamburgo; a segunda ponte sobre o Rio Guaíba; e a assinatura da ordem de serviço para duplicação de 57,5 quilômetros da BR 290, principal rodovia transversal gaúcha. “Falo de todas essas obras para evidenciar o compromisso do governo com a mobilidade na região metropolitana de Porto Alegre, como exemplo a BR 448, mas também com o sistema rodoviário do Estado. Estamos fazendo investimentos nas rodovias porque temos clareza da importância do Rio Grande do Sul para o desenvolvimento do Brasil e dos brasileiros”, afirmou.

Duplicação da BR 290

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e o Consórcio TB – ECB – Etel firmaram contrato para elaboração de projetos e execução de obras de duplicação e de melhorias da BR 290. As obras se referem aos lotes 2 e 4 da rodovia e totalizam R$ 302 milhões em investimentos. Com 57,5 quilômetros de extensão, esses lotes fazem parte das obras previstas para o trecho compreendido entre Eldorado do Sul e Pântano Grande com 115,7 quilômetros.

A BR 290 é a principal rodovia transversal do Rio Grande do Sul, com uma extensão total de 725 quilômetros. Inicia no município de Osório e termina na fronteira do Brasil com a Argentina, em Uruguaiana. A rodovia integra o Corredor do Mercosul, de Belo Horizonte a Buenos Aires, passando pelos importantes centros urbanos de São Paulo, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, e é a principal ligação com Argentina, Paraguai e Chile.

Correio do Povo



Categorias:Rodovia do Parque

Tags:,

7 respostas

  1. E projeto de ferrovia pro RS, vai ter algum?

    Curtir

  2. O que serão as melhorias na BR 116? Quem me dera que fosse algo assim ( http://www.embarq.org/en/sites/default/files/imagecache/scale_500xH/pictures/2011-02-metropolitano.jpg ), mas com a linha da Trensurb no lugar do BRT, mas provavelmente vão só tapar buracos, reasfaltar algum trecho e quem sabe construir viadutos.

    Curtir

    • Ai é sonhar de mais, não tem como ter o trensurb sem os muros.

      Sonho distante e quase impossível seria aterrar todo o trem e por uns corredores de ônibus nas laterais da rodovia.

      Curtir

      • Realmente, sem os muros não dá. Mas se a capacidade da Trensurb aumentar, torna-se desnecessário os ônibus na BR 116, pois a linha supriria a demanda.

        Curtir

      • Eu até entendo a ideia de enterrar o Trensurb no Centro de Canoas, mas para o trecho que é junto a BR, só valeria a pena se fizessem como nessa foto que mostraste. O problema é que fazer isso seria extremamente caro e difícil de operacionalizar. Talvez uma opção seria criar um pilotis em cima da rodovia, pelo menos no trecho do Centro, como eu já tinha sugerido pra Av. Mauá em Porto Alegre. Esse pilotis seria somente para pedestres, permitindo uma estrutura mais leves (e mais barata).

        A propósito, o verbo é “enterrar”. “Aterrar” é outra coisa.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: