Em Porto Alegre, corredor BRT em obras vira estacionamento irregular

Infrações ocorrem na Av. João Pessoa, que liga a região central à Av. Ipiranga, em Porto Alegre

Quem parar no corredor BRT pode pagar multa de R$ 127,69 créditos: Diogo Zanatta / Especial

Quem parar no corredor BRT pode pagar multa de R$ 127,69
créditos: Diogo Zanatta / Especial

Enquanto o Sistema de Ônibus Rápidos (BRT) é concluído, motoristas deram outra finalidade ao corredor ainda em obras na Avenida João Pessoa, em Porto Alegre: o local tem servido de estacionamento irregular de veículos.

Na noite de domingo (5), carros furavam o bloqueio delimitado por cones de sinalização da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e ocupavam a via de maneira irregular, em frente a uma cervejaria.

E esta não foi a única vez. No início de dezembro, o jornal Zero Hora também flagrou a irregularidade na mesma avenida. Na ocasião, em pleno horário de expediente, havia mais veículos estacionados no canteiro de obras do que funcionários trabalhando no local. A conduta é considerada infração grave, e o motorista pode ser penalizado com cinco pontos na carteira e multa de R$ 127,69.

Não adianta dizer que não havia placas indicando que no local não é permitido estacionar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, é proibido transpor bloqueios viários, independentemente de a proibição estar ou não acompanhada de placas de sinalização. Em nota, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informou que seus agentes já foram acionados para intensificar o monitoramento na região.

O BRT João Pessoa ligará o Corredor Bento Gonçalves ao centro da cidade através da Rua Desembargador André da Rocha. O sistema contará com oito estações ao longo do percurso de 3,2 km que sairá do Terminal de Integração Azenha e passará pela Estação Especial Salgado Filho, Avenida Borges de Medeiros até o Viaduto dos Açorianos. As obras estarão concluídas até março de 2014, mas o sistema só entrará em funcionamento em 2015 — ainda não há nem edital para se iniciar a tão prometida licitação do transporte público em Porto Alegre.

— Esta é uma obra de pavimento relativamente complexa. O avanço está muito atrelado à questão do impacto no trânsito, porque temos alguns cruzamentos com muito movimento. Tem que saber administrar e não congelar a cidade. Essa é a complexidade — afirma o engenheiro Rogério Baú, coordenador técnico das obras de mobilidade urbana da Secretaria Municipal de Gestão.

Portal Mobilize Brasil (Via ZH)



Categorias:BRT, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , ,

39 respostas

  1. Uma pista concluída parada ao lado da rua, mas é óbvio que ia virar estacionamento. E eu nem culpo a população, mas a prefeitura que é incompetente e não consegue terminar uma PISTA num terreno PLANO e DESEMPEDIDO. Amadorismo administrativo.

    Curtir

  2. o carro transforma o motorista, sim: até walt disney concorda. http://www.youtube.com/watch?v=TOpkcGAtyFM

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: