Além de não trazer legado econômico, Copa pode ameaçar imagem, diz analista

“A Copa será uma grande oportunidade para acelerar o crescimento e fundamental para o desenvolvimento do nosso Brasil”, disse, em 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dando o tom da grande expectativa sobre o papel que o torneio em junho/julho de 2014 poderia ter no país.

Brasil não terá legado econômico algum com a Copa do Mundo de 2014, diz analista

Brasil não terá legado econômico algum com a Copa do Mundo de 2014, diz analista

Mas a visão de que o evento possa estimular o crescimento ou o desenvolvimento de um país é questionada pelos autores de um livro que analisa o futebol em números e fala sobre o impacto de grandes eventos esportivos sobre a economia de nações que as sediaram.

“A ideia de que a Copa vai impulsionar a economia é um mito”, disse à BBC Brasil o jornalista britânico Simon Kuper, autor de Soccernomics, escrito em parceria com o economista britânico Stefan Szymanski.

“Sediar uma Copa do Mundo não traz nenhum legado econômico. Se você quer impulsionar a economia com o dinheiro do povo, que paga impostos, é melhor investir em escolas e hospitais”, disse Kuper.

Já para o Ministério do Esporte, porém, a Copa do Mundo é uma grande oportunidade para o Brasil acelerar investimentos em infraestrutura e qualificação de mão-de-obra. “São investimentos já previstos anteriormente, mas que foram antecipados por ocasião do Mundial”, diz uma nota enviada pela assessoria da pasta à BBC Brasil.

Uma grande festa

Publicado em 2009 e baseado em dados das Copas de 2002 (Japão e Coreia do Sul) e 2006 (Alemanha), entre outros torneios, o livro de Kuper e Szymanski, que é economista da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, diz que o verdadeiro legado da Copa do Mundo não é dinheiro, nem bonança, mas a euforia que toma conta do povo antes e durante o torneio.

“O que a Copa realmente traz é essa alegria. A Copa do Mundo é uma grande festa, todos ficam felizes, o país vira uma grande comunidade, todo mundo só fala sobre isso, vive isso”, explica Kuper, alertando que os brasileiros “sem eletricidade, sem ter o que comer” não estariam dispostas “a pagar por essa grande festa”.

Segundo Kuper, os governos dos países “fingem” que acreditam no legado da Copa para ter apoio popular.

“Os governos não podem dizer para a sociedade que vão trazer a Copa porque é uma grande festa. Então eles falam do legado, do benefício econômico, que na verdade não existe. Eles têm que fingir”, disse.

“O Brasil está tendo que fingir muito mais do que a Inglaterra teve para sediar a Olimpíada. A Inglaterra é um país mais rico, então as pessoas podem ‘pagar’ pela felicidade que os Jogos trazem.”

O governo brasileiro, no entanto, acredita que o Mundial – que acontecerá entre 12 de junho e 13 de julho deste ano – já está gerando benefícios para o país. Em nota enviada à BBC Brasil, o Ministério do Esporte cita uma pesquisa feita pela Ernst&Young que já aponta números positivos da Copa.

“O levantamento indica que a preparação da Copa movimentará R$ 142,39 bilhões adicionais na economia nacional de 2010 a 2014, gerando 3,63 milhões de empregos.”

‘O Brasil não precisava da Copa’

Segundo o Comitê Organizador Local do torneio (COL) e o próprio governo, a Copa também será uma grande oportunidade para o mundo conhecer o Brasil e suas belezas.

O Ministério do Turismo espera que 600 mil estrangeiros visitem o país durante a competição e acredita que esses turistas poderão atrair ainda mais gente para terras brasileiras nos próximos anos por causa da propaganda boca-a-boca.

No entanto, Simon Kuper ressalta que a África do Sul também esperava pelo menos 500 mil visitantes de fora do país e recebeu pouco mais de 300 mil.

O jornalista explica que, da mesma forma como os turistas da Copa poderão atrair mais visitantes para o Brasil, eles poderão também afastá-los – vai depender da impressão que terão do país durante o torneio.

“Eles podem falar bem ou falar mal. Há coisas maravilhosas no Brasil, é um país adorável, mas eu estive aí e tentei viajar de São Paulo para Manaus e foi uma coisa de louco, muito complicado”, contou.

Segundo ele, o Brasil poderá sair da Copa até mesmo sem o “prestígio” que ela costuma render aos países que a recebem.

“O Brasil não está nem conseguindo o prestígio. Tudo o que os jornais internacionais mostram é que os estádios não estão prontos, que o Blatter está reclamando, etc. Há cinco anos, nós não sabíamos como era a infraestrutura do Brasil, agora nós sabemos que não está boa.”

“O Brasil não precisava da Copa para se tornar conhecido. O Rio de Janeiro é umas das cidades mais visitadas no mundo todo. A Copa pode até piorar a imagem do Brasil”, finalizou.

O Ministério do Esporte, porém, afirma que o Brasil já deu mostras de que não decepcionará os turistas durante a Copa das Confederações.

“O sucesso da Copa das Confederações comprova o acerto da escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo. As delegações foram bem recebidas, tiveram boas condições de treinos e alojamento, e os jogos transcorreram em paz”, disse a assessoria da pasta, em nota.

Renata Mendonça

Da BBC Brasil em São Paulo



Categorias:COPA 2014

Tags:, ,

10 respostas

  1. Olha, é verdade que Porto Alegre não tinha obras de mobilidade desde a 3ª Perimetral, que muita gente deve lembrar, foi uma obra demorada e caótica. Mas, como quase todo mundo já comentou aqui, não teremos metrô (e desconfio que nem depois da Copa), éramos para ter os modernos VLTs (bondes), depois BRTs (e acho que só teremos o concreto substituído no chão mesmo). A cidade está um lixo, imunda, mesmo em locais longe de obras da Copa. Sei lá, está tudo uma grande porcaria. Taxistas falando inglês? se bobear, nem em português…. a não ser que seja para roubar e mal-tratar como vimos naquele certame dos jogos master, uma tremenda vergonha e uma marca que não se apagará de Porto Alegre. As ruas aqui no Moinhos de Vento, como a Tobias da Silva, estão puro buraco (e imagina como estão lá nas vilas, sempre esquecidas). Mas a prefeitura tem mandado cartinhas insolentes aos moradores dizendo que nossas calçadas estão podres. Ah é? E o resto da cidade? Pode ficar podre? E o IPTU? Ah, francamente, é de dar um desânimo gigantesco. Sinceramente, não era grande de fã do Fortunatti, mas não espera que fosse uma administração tão incompetente.

    Curtir

  2. Exatamente! Os estrangeiros descobrirem que o viajar ao Brasil é extremamente caro sem infraestrutura adequada. É uma simples questão de oferta e procura. Praia e sol tem em diversos países do mundo a preços muito mais acessíveis.

    Curtir

  3. Turismo no Brasil ta nas fraldas ainda, tem muita oportunidade, a copa era pra ser uma boa chance de isso gerar uma boa renda para o país, mas não vai dar certo.

    O lado bom dessa imagem suja, é a chance de acabar com um desgoverno que ta acabando com o Brasil.

    É uma pena acabar assim,

    Curtir

  4. Porto Alegre não tinha obras de mobilidade urbana desde a terceira perimetral. Foi mais de uma década sem nada de obras. Com o anúncio da Copa Porto Alegre se transformou em um canteiro de obra a céu aberto. Não ficarão prontas para o mundial? Não, mas se concluírem 1 ou dois 2 depois já terá sido um legado extraordinário da Copa.

    BRTs da João Pessoa, Protázio Alves, Bento Gonçalves e Padre Cacique. Duplicação da Av. Beira Rio, Melhoria da Padre Cacique, meia dúzia de viadutos e trincheiras ao longo da terceira perimetral (Ceará, Cristóvão Colombo, Anita Garibaldi, Cristóvão Colombo, Plínio Brasil Milano e Bento Gonçalvews) . Duplicação da av. Voluntários da Pátria para facilitar o fluxo da saída/entrada da cidade hoje restrita à Castelo Branco. Prolongamento da Severo Dulius criando outra saída\chegada para o aeroporto. Avenida Tronco com corredor de ônibus e ciclovias, duplicação da Gaston Mazeron também com corredor de ônibus e ciclovia. Aumento do terminal de passageiros do aeroporto Salgado Filho, ampliação do pátio de manobras, mais 3 fingers para embarque e ampliação da pista para vôos maiores. Ao que tudo indica a primeira linha do metrô na cidade.

    Queria mais um evento assim para destrancar vários outros projetos e novas obras em POA

    Curtir

    • Pena que o mais importante não saiu.
      Um metrô decente.

      Mas nisso eu concordo contigo, mas a oportunidade turística jogada fora foi lamentável.

      Curtir

    • Pena que não há nenhum BRT sendo feito, mas estão jogando concreto numas pistas.

      Curtir

      • A passos de lesma. Hoje o corredor da Joao Pessoa não tinha ninguém trabalhando…de novo.

        Curtir

    • Acho muito pouco. Além disso, sabe-se lá como e quando os BRTS por completo ficarão prontos. O que toda Porto Alegre queria é BRTS atuando, com paradas modernas e ar condicionado e tudo mais, e a nossa orla pronta com o aeromóvel passando por ela do centro até o Beira Rio transportando os turistas. Aí sim, tiraria o chapéu pra administração municipal.

      Curtir

  5. Não acho que a Copa será um fracasso a ponto de sujar ainda mais a imagem do país (tem muitos interesses por trás, de vários lados, para que isso não aconteça). Mas, vendo o lado do cidadão brasileiro, tenho minhas dúvidas. Como é difícil fazer uma análise tão abrangente, do efeito da Copa no país inteiro, podemos falar apenas da nossa cidade, e, para mim, está ficando cada vez evidente que a Copa não vai trazer benefícios que paguem o transtorno que está sendo essa preparação. Obras mal feitas, questionáveis, com preços irreais… Aliás, com o número de obras canceladas, no fim nem isso.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: