Prefeitura e Google lançam nova ferramenta de pesquisa de ônibus

Pela internet, usuário poderá consultar qual linha de ônibus escolher Foto: Divulgação/PMPA

Pela internet, usuário poderá consultar qual linha de ônibus escolher Foto: Divulgação/PMPA

A partir desta terça-feira, 14, os usuários de transporte público terão mais uma ferramenta para planejar e pesquisar seus deslocamentos. O prefeito José Fortunati, o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, e executivos do Google, lançarão oficialmente o Google Transit de Porto Alegre. O evento de apresentação da nova ferramenta acontecerá às 10h30, no Salão Nobre da Prefeitura.

O Google Transit é um recurso disponível no Google Maps (www.google.com.br/maps) e já está disponível em cerca de 800 cidades no mundo todo. Por meio de dispositivos com acesso à internet, como computadores, tablets e smartphones, o usuário poderá consultar qual linha de ônibus mais próxima ele pode utilizar, qual trajeto irá percorrer e o tempo médio de espera.

A ferramenta também indica os pontos de parada e linhas que podem fazer a integração, caso seja necessário utilizar mais de um ônibus. Também é levado em conta o tempo de viagem para o usuário. A funcionalidade é bem simples, basta indicar no mapa o ponto onde se está e onde se quer chegar, que o Google mostra as opções de ônibus disponíveis.

“É uma ferramenta muito conhecida. Quem já teve a oportunidade de viajar ao exterior sabe como essa pesquisa facilita os deslocamentos. O diferencial de Porto Alegre é que o projeto foi desenvolvido pelos próprios técnicos da EPTC, garantido uma informação de qualidade à população”, afirma o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari.

O diretor de novos negócios da Google Brasil, Alessandro Germano, comenta a funcionalidade da ferramenta e a parceria com a prefeitura. “É uma integração entre as informações sobre o transporte público e o Google Maps para planejar deslocamentos nas cidades. O aplicativo indica o itinerário a pé e de carro, mas, a partir do momento que a prefeitura colocou esses dados à disposição, conseguimos traçar as rotas de ônibus”, disse.

O próximo passo será indicar os pontos onde há estações do BikePoa, sistema de bicicletas públicas. Atualmente, são 38 pontos e 380 bikes. Além do Google Transit, Porto Alegre conta com outros canais de informação para os usuários de transporte público, como os sites www.eptc.com.br, www.poatransporte.com.br, o fone 156 (24h e todos os dias) e o Atendimento ao Cidadão da EPTC (Av. Érico Veríssimo, 100, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h).

Transporte Coletivo – Porto Alegre conta com 1.705 ônibus em sua frota, distribuídos em 400 linhas urbanas. O número de usuários chega a 1,1 milhão por dia útil. Ao todo, são mais de 5,6 mil pontos de parada de ônibus (todos mapeados no Google Transit) espalhados pela cidade.

O que é o Google Transit

O Google Transit é um recurso disponível no Google Maps (www.google.com.br/maps) e tem como objetivo auxiliar usuários de transporte público a obter melhores itinerários para uma determinada viagem. O serviço leva em consideração linhas e horários pré-definidos pelos órgãos públicos responsáveis pelo transporte urbano e integra paradas, trajetos, grades de horários e informações sobre tarifas. O serviço pode ser acessado por qualquer aparelho com acesso à internet e é gratuito.
.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:EPTC, Meios de Transporte / Trânsito, onibus

Tags:, , , ,

15 respostas

  1. A parada de ônibus que está para ser construída junto ao novo viaduto da Rodoviária, deveria ser de um lado para os ônibus convencionais – com embarque e desembarque no lado direito – e do outro lado para os de saia azul da Conorte, que embarcam e desembarcam do lado esquerdo, usados pelas linhas 661, 761, 731, etc. E claro, deveria ser facilitado o acesso desses ônibus, que vêm da av. Farrapos, para o local.

    Curtir

  2. “O diferencial de Porto Alegre é que o projeto foi desenvolvido pelos próprios técnicos da EPTC, garantido uma informação de qualidade à população” #SQN

    Curtir

  3. O sistema da EPTC diz que os ônibus da conorte(algumas linhas que passam na Farrapos) param na rodoviária, quando, na realidade, eles não param.
    Minha namorada mora em NH e perdeu um pouco de tempo quando veio a POA por causa disso.
    É uma falha que eu notei na primeira vez que utilizei o programa.
    Pasmem, o pior não é isso. Minha namorada ligou para a EPTC duas vezes para confirmar a informação, e os atendentes responderam positivamente.
    Após o fato, liguei novamente para o 118 e o atendente não tinha informação de que os ônibus não paravam. Liguei pra CONORTE e lá eles finalmente me explicaram o porquê de não parar – quem vem da Farrapos vem por debaixo do túnel, e é proibido pegar o sentido da parada, no caso, entrar na pista direita.

    Não é tão surpreendente isso se tratando de EPTC. Um amigo já trabalhou no atendimento por telefone e me relatou a negligência dos atendentes e dos supervisores. Basicamente alguns atendentes não querem trabalhar e os “superiores” não estão nem aí.

    É triste, eu não vejo saída para essa incompetência e descaso enraizados no serviço público.

    Curtir

    • Rafael,
      Na verdade, é pior do que parece… Para quem usa Conorte e precisa ir até a Rodoviária deve descer na última parada da Farrapos e caminhar umas duas ou três quadras (com bagagem e numa área de prostituição e tráfico de drogas, apenas…). Então, a EPTC considera que esta última parada da Farrapos é como se houvesse um ponto na própria Rodoviária….. Presenciei gente do interior pedindo para o cobrador para descer na Rodoviária e ele dar esta explicação: “tem parada sim, é está aqui ó, é pertinho”…. Pode?

      O descaso é tão grande neste tema do transporte público que minha irmã iria vir de São Leopoldo para POA pegar um ônibus direto para Criciúma – SC. Ela ligou para a Rodoviária de São Leopoldo e informaram para ela que ônibus SL – POA tinha terminal no Camelódromo, mas que parava na Rodoviária de POA. Quando ela me ligou dizendo que viria de ônibus eu disse para ela vir de trensurb, porque os Õnibus de NH e São Leopoldo NÃO PARAM na rodoviária. Se ela não tivesse me ligado antes e tivesse confiado apenas nas informações dadas por telefone pela Rodoviária de São Leopoldo ela teria entrado numa baita roubada…

      Curtir

      • Mais uma história, João.
        Quantas outras não devem ter acontecido? Causadas principalmente pela incompetência nítida dessa prefeitura.
        Será possível que ABSOLUTAMENTE NADA funciona direito nesta cidade e neste país?

        Curtir

  4. Depois do que a prefeitura fez com o poabus essas notícias me dão nojo!

    http://www.baguete.com.br/noticias/internet/22/12/2011/eptc-vs-poabus-quem-ganha

    Curtir

  5. Agora, a pergunta que não quer calar:

    QUANDO vamos atender o pessoal que não tá de Smartphone, nem tem acesso constante a computadores? Na matéria da ZH, o Capellari me largou que “A população que é usuária de ônibus normalmente tem o conhecimento dessas informações, mas, com a Copa do Mundo, os turistas poderão programar o seu deslocamento antes mesmo de chegar na cidade”. PORRA, de onde as pessoas tiram a informação? Elas nascem sabendo? TAQUEPARIU hein.

    O mínimo que precisaria é ter cartazes com a descrição das linhas. Nem precisa chegar no perfeccionismo europeu de ter horários. Só a descrição das ruas e pontos de interesses pelo qual a linha passa. Isso é simples de fazer, e já resolveria um caminhão de problemas.

    (que conste: da última vez que se pediu algo assim, naquele episódio do Shoot the Shit, a resposta da prefeitura foi dizer “mas nós vamos ter em breve paradas modernas com telas informando em tempo real blablabla”, abstraindo completamente o fato que “em breve” é pra daqui a pelo menos três anos, e que essas paradas vão ser só as do BRT)

    Curtir

    • Olha, acho que o “em breve” da prefeitura pode significar muitas coisas: três anos, 33 anos, próxima reencarnação, etc……

      Curtir

  6. “É uma ferramenta muito conhecida. Quem já teve a oportunidade de viajar ao exterior sabe como essa pesquisa facilita os deslocamentos. O diferencial de Porto Alegre é que o projeto foi desenvolvido pelos próprios técnicos da EPTC, garantido uma informação de qualidade à população”, afirma o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari.

    É piada né? os desvios das obras da 3ª Perimetral com a Bento não estão sendo levados em conta (e as paradas com desvios não tem nenhuma placa de orientação pra quem não é da região), sugestões ruins de integração entre linhas de ônibus (não sei se foi o algorítimo do google ou as informações prestadas pela EPTC), sem falar que ela já tá disponível em outras cidades do Brasil faz tempo, a prefeitura não fez isso antes por má vontade mesmo, como sempre quando se trata da prefeitura colabora com outras entidades.

    Quero saber quando que vão disponibiliza nos mapas do google as informações do bikepoa, e mais importante do que isso, quando que vão ter mapas mostrando os pontos de ciclovia? ou as pessoas tem de adivinha onde elas passam se forem se desloca pra uma região diferente de onde conhecem? já que as ciclovias não costumas tá nas avenidas principais.

    Essa cidade é uma piada mesmo!

    Curtir

  7. queria saber é ed onde tiraram os horarios da passagem dos onibus em paradas intermediárias. Será que foi no chutômetro considerando a distância, ou fizeram registros reais?
    De qualquer forma, se essa informação é de conhecimento da EPTC, o que está faltando para divulgar à população de forma simples, nas paradas? Ou há um medo da ATP de cumprir uma tabela horária?

    Curtir

    • Diria que é baseado nos horários que os ônibus deveriam sair e chegar nos terminais, como eles sempre estão atrasados, e a EPTC não faz nenhuma questão de reajusta a tabela pra um horário que seja possível dos ônibus cumprirem, não faz muita diferença isso.

      Curtir

    • É uma estimativa, baseada no horário que o ônibus sai do terminal e o tempo previsto do trajeto. O Google Transit prevê que a opção por fornecer dados precisos ou não é decisão do operador de transporte local.

      PORÉM, pelas experiências que eu fiz agora, o resultado é um tempo bastante superestimado. Agora mesmo de manhã, fiz uma viagem que leva 15 minutos (só corredor, centro-bairro) e o sistema disse que levaria 32 minutos. A coisa é tão superestimada que, em vários casos, o Google vai te sugerir ir a pé por que seria mais rápido.

      A minha teoria atual (eu posso estar errado) é a seguinte: a EPTC têm “limites” de duração para cada viagem de cada linha de ônibus de Porto Alegre. Em teoria, se uma empresa atrasa a viagem, a EPTC, através do sistema de monitoração (SOMA) pode multar a empresa. O meu ponto aqui é que, desde sempre, quando o povo reclamou do serviço, as empresas sempre alegaram estar cumprindo os horários, e a EPTC sempre pareceu concordar. Parece-me então que a realidade é que a EPTC estava dando prazos completamente frouxos, que as empresas cumpriam trivialmente.

      Enfim, Porto Alegre.

      Curtir

  8. Quando o Capellari fala, botamos a mão para esconder a nossa cara.

    Curtir

  9. “Quem já teve a oportunidade de viajar ao exterior sabe como essa pesquisa facilita os deslocamentos”

    Cappellari, Vanderlei (2014)

    Pô, eu fui para o Rio de Janeiro em 2011 e já tinha isso. Demorou mas chegou!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: