Impasse: Cisne Branco pode não mais atracar no Cais Mauá

Cisne Branco.  Foto: Gilberto Simon

Cisne Branco. Foto: Gilberto Simon

Está criado o impasse: a empresa responsável pela revitalização do Cais Mauá,  Cais Mauá do Brasil S.A., está se manifestando pela não permanência da atracação do Cisne Branco no atual local, junto ao pórtico central do Cais Mauá. Em parte, motivada pelo ingresso de uma queixa no Ministério Público por parte da Orgatur, questionando a ausência de espaço para embarcações de turismo no Projeto de Revitalização”.

Há outras embarcações realizando o passeio turístico pelo Guaíba, atracando junto à Usina do Gasômetro, mas este local não seria viável para o Cisne Branco, devido ao seu tamanho.

A empresa do Cisne Branco, que opera há 35 anos realizando passeios, está divulgando uma petição pública para mostrar aos Poderes Executivo e Legislativos Federal, Estadual e Municipal e também a Empresa Cais Mauá do Brasil S/A, o interesse da população na permanência do Cisne Branco no Cais e na cidade de Porto Alegre, encontrando uma solução viável a ambas Empresas durante o período de obras e também a importância da atividade de Turismo Náutico no Cais Mauá, que tem o próprio barco Cisne Branco como referência.

VEJA O TEXTO INTEGRAL DA PETIÇÃO:

S.O.S. BARCO CISNE BRANCO Pela continuidade do serviço na Cidade de Porto Alegre!

Para: Poderes Executivos e Legislativo Federal, Estadual e Municipal e Cais Mauá do Brasil S/A

cisne-brancoO pioneiro e tradicional barco de passeios Cisne Branco está ameaçado de encerrar suas atividades em Porto Alegre, devido a uma notificação recebida da Empresa Cais Mauá do Brasil S/A, vencedora da Licitação do Governo do Estado para revitalização e exploração durante 25 anos do porto de Porto Alegre.

Há 35 anos em atividade, sendo 22 deles no Cais do Porto, o Cisne Branco vive o drama de, em pleno ano de reforçar as atividades turísticas no Estado e na Capital, decidir pelo encerramento das atividades, se o posicionamento da Empresa não for revisto.

A Empresa Cais Mauá se manifestou a imprensa por nota, reforçando que “a decisão de impedir a permanência do barco no Cais foi motivada pelo ingresso de uma queixa no Ministério Público por parte da Orgatur, questionando a ausência de espaço para embarcações de turismo no Projeto de Revitalização”. (Jornal do Comércio de 13.01.2014 pg.15)

Pergunta: Não se pode questionar um interesse público em nossa cidade de uma Empresa que vem de fora e tem a pretensão de escolher o que é melhor para nós? Qual o sentido de um Cais de porto Revitalizado, entregue para população para lazer, cultura e turismo, na beira do Guaíba, sem barcos de passeio?

Se não existissem passeios em Porto Alegre, entenderíamos, mas existem há 35 anos e não é somente o Cisne Branco que os realiza, porém por sua tradição e prestação de serviço ao longo do tempo, tornou-se referência do Turismo Náutico na Cidade.

Para que não houvesse mais investigação sobre o caso, bastaria a Empresa Cais Mauá do Brasil manifestar-se dizendo que haverá o serviço com local de embarque e desembarque com estrutura de terra adequada para o atendimento dos passageiros e fornecimento de água e luz, viabilizando a continuidade do serviço. Simples assim. Mas ou o serviço realmente não está previsto ou eles não querem se “comprometer”.

A atitude imposta pela Empresa Cais Mauá do Brasil, com sua declaração a imprensa, reforça a preocupação manifestada pela Associação do Turismo Náutico do RGS ao Ministério Público: não há previsão no projeto de atracadouro para o Turismo Náutico no Cais Mauá, independente de qual embarcação realize a atividade.

Em retaliação ao questionamento, o Cisne Branco, único operador de Turismo Náutico no Cais (há 22 anos a convite do Governo do Estado), foi convidado a se retirar e “aguardar para continuar suas operações depois da Revitalização”. Será?

Com esta Petição Pública, nossa intenção é mostrar aos Poderes Executivo e Legislativos Federal, Estadual e Municipal e também a Empresa Cais Mauá do Brasil S/A, o interesse da população na permanência do Cisne Branco no Cais e na cidade de Porto Alegre, encontrando uma solução viável a ambas Empresas durante o período de obras e também a importância da atividade de Turismo Náutico no Cais Mauá, que tem o próprio barco Cisne Branco como referência.

Não queremos competir com a Revitalização e desejamos muito que ela aconteça, mas com barcos de turismo continuando a fazer parte da paisagem do Guaíba, sem limite de porte e número de embarcações.

Se você concorda conosco, assine a petição, clicando aqui!

Adriane Hilbig
Diretora do barco CISNE BRANCO e
Presidente da Associação do Turismo Náutico do RGS



Categorias:Outros assuntos, Projeto de Revitalização do Cais Mauá, TURISMO

Tags:, , , ,

15 respostas

  1. Parece que os esquerdinhas idiotas estão querendo criar mais uma estatal tipo ratazana de turismo fluvial.

    Curtir

  2. Administradores públicos e adjacências, não valem uma pataca furada. Já que a Orgatur teve a luminosa idéia de achar que o local do Pórtico Central do cais do porto não é adequado para embarcação de turismo, então que seja para embarcação de craqueiros e marginais assaltantes, que têm de sobra na Capital. A Orgatur vai ser ovacionada.

    Curtir

  3. Mada contra o cisne branco, no entanto acho que deviam modernizar os serviços, o barco ja esta bem antiquado. , sem muito conforto e segurança. Mantenham a linha mas troquem as embarcaçoes por outras mais modernas e confortáveis

    Curtir

    • Renan, há quanto tempo você não faz um passeio no Cisne Branco ou participa de algum evento? Todo o ano o Cisne Branco sofre remodelações. O barco é de 1978 mas internamente não possui nada daquela época. Já sofreu diversas remodelações ao longo dos anos de modernidade e também funcionalidade, a última inclusive no ano de 2013, que está divulgado em nosso site: http://www.barcocisnebranco.com.br e em nosso facebook https://www.facebook.com/barco.cisnebranco?fref=ts. Inclusive o Cisne Branco é o primeiro barco de turismo “acessível” no RGS (com a reforma de 2013), possuindo há muito tempo um tanque para tratamento de dejetos também único no RGS. Os serviços oferecidos são de de bar e copa, locução em português, inglês e espanhol, além de jantares, almoços e coquetéis a bordo. Nossa danceteria não deixa a desejar comparado com as melhores danceterias de Porto Alegre. Sobre a segurança, ele possui além dos ítens obrigatórios da Captania dos Portos para uma embarcação do porte dele, diversos equipamentos opcionais. Convido você a nos visitar, por ora no Cais do Porto armazém B3, local de onde o barco sai há 22 anos (desde 1992).

      Curtir

      • Andei nele nao faz um ano, bem primitivo. Vc ja andou em barcos turísticos em outros paises? Pois deixam ele no chinelo. .
        Tem muito que melhorar.

        Curtir

        • Caro Renan já andei em barcos de turismo nacionais e internacionais, quanto aos nacionais o Cisne Branco está entre os melhores e quanto aos internacionais realmente está num patamar mais abaixo, mas daí a dizer que fica no chinelo acho que é exagero seu. A realidade brasileira e a tecnologia e preço é muito diferente da estrangeira e dentro de nossa realidade acho que o Cisne Branco está muito bem.

          Curtir

    • Exato. Tem que melhorar muito a qualidade.

      Curtir

  4. Se a ideia é transformar o Cais num Centro gastronômico e de entretenimento, não tem porque mantê-lo como atracadouro de navios turístico. Deve se criar um lugar própria para isso.

    Curtir

    • E por que não ambos?? Não.vejo problema em ser atracador de barcos turísticos E polo gastronômico. É até melhor.

      Curtir

      • Porque se continuar sendo um atracadouro o espaço terá de seguir uma séria de questões de segurança que restringirão o uso comercial.

        Curtir

    • Alguns portos que eu conheço no mundo funcionam as duas coisas, como Hamburgo e Helsinki.

      Curtir

    • As duas coisas podem coexistir e auxiliar uma a outra em maior número de atrativos, ou será que o Julião está sugerindo que se construa outro porto em Porto Alegre para barcos de Turismo?

      Curtir

  5. Que palhaçada é essa? Retaliação??? Tá mal contada essa história! Se a empresa que explorará o Cais Mauá for contra o turismo e a presença de barcos no Porto, não faz sentido nenhum! Afinal é um Cais!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: