60% do Estádio Olímpico já estão demolidos

Olímpico segue em demolição. Foto: Diego Guichard (Globo Esporte)

Olímpico segue em demolição. Foto: Diego Guichard (Globo Esporte – Novembro 2013)

Grêmio e OAS ainda negociam a assinatura de um novo contrato sobre a Arena, mas os trabalhos de demolição do Olímpico seguem a todo o vapor. Quem passa pelo local, no Bairro Azenha, pode conferir o avanço do processo que antecede a implosão do antigo estádio tricolor. O desmanche acontece nas laterais voltadas para as avenidas Carlos Barbosa e Cascatinha, onde máquinas e entulhos já fazem parte do cenário.

Em outras áreas, no entanto, a construção segue intacta – enquanto o Grêmio mantém áreas administrativas e de treino em funcionamento. Na parte interna, as cadeiras do anel superior estão sendo retiradas, assim como as antigas arquibancadas da Social. Bares do estádio também foram desmontados.

De acordo com a Ramos Andrade, empresa escolhida pela OAS para comandar o processo, cerca de 60% do Olímpico já passou pela fase de demolição mecânica. Contudo, não há previsão de data para a implosão do estádio.

A licença para o serviço foi concedida em julho do ano passado pela prefeitura de Porto Alegre, e detalhes sobre o procedimento – como a área de isolamento e de evacuação – também já foram definidos.

No dia da implosão, 1,8 mil moradores dos prédios próximos precisarão sair de casa por seis ou oito horas. A previsão é de que o estádio seja entregue à OAS 90 dias após a assinatura do contrato entre a construtora e o Grêmio.

Affonso Ritter



Categorias:Implosão Olímpico

Tags:,

5 respostas

  1. Tem um projeto divulgado para o local após a implosão ?

    Curtir

  2. Sou colorado e acho que o estadio olimpico não deveria ser demolido, pois toda a historia do grêmio esta ai e foi um marco para Porto Alegre durante sua construçao, deveriam fazer um museu ai, seria mais uma opção de turismo pra Porto Alegre.

    Curtir

    • Obviamente que a construtora OAS não tem todo este sentimento.
      Entregaram um estádio novo em contrapartida ao Olímpico, não há motivos para a empresa não demolir e construir ali novas edificações para reaver o dinheiro investido no estádio novo.

      Curtir

    • Imagina o custo para manter esse museu. Iria ficar jogado as traças, infelizmente.

      Porto Alegre já tem um Esqueletão, não precisa de outro.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: