A Fifa nunca mais será a mesma depois da Copa no Brasil

Na sede da Fifa, semana passada, a presidente Dilma Rousseff afirmou que “estádios são obras relativamente simples”. Disse, também, que “haverá todo o empenho para ser a Copa das copas. Isso inclui estádios, aeroportos, portos”.

Essas duas curtas manifestações exibem o tom da ilusão e de como nossa presidente está distante da realidade de eventos esportivos gigantescos e bilionários. Impressiona, também, como seus assessores não a atualizaram sobre o que de fato ocorre nessa trágica preparação brasileira.

Para um país que têm empreiteiras construindo até hidrelétricas, mundo afora, de fato construir estádios é uma barbada. Difícil é fazer isso aqui, principalmente devido à corrupção endêmica e à falta de um órgão gestor central para a Copa do Mundo, eficiente e confiável. Não temos isso.

Ao afirmar que “haverá todo empenho” para realizar a Copa, Dilma Rousseff revela como o governo tratou com desleixo essa questão. Empenho, agora? Conquistamos a sede dos dois maiores eventos mundiais sem elaborar um único plano de formação de atletas, sem que se tenha o esporte como parceiro da atividade escolar, sem vincular o esporte a projetos sociais efetivos e não de caráter emergencial e apelo político. Nada! O material se sobrepôs ao humano, porque daí que sai o lucro superfaturado de muitos.

Aqui, é tão fácil construir estádios quanto destruí-los. Foi o que o próprio governo de Dilma Rousseff permitiu com o velódromo do Rio de Janeiro. E o que dizer do Engenhão, inaugurado há sete anos, mas já inativo, às vésperas da Copa do Mundo? E o estádio de atletismo Célio de Barros, abandonado?

Impressiona que todos os envolvidos nessas barbaridades destrutivas, recheadas de superfaturamentos e corrupção, continuem em seus cargos, tomando decisões e intimamente vinculados à preparação da Copa e Jogos Olímpicos.

Assim como Câmara e Senado, omissos diante dos confrontos sociais. O Legislativo é cúmplice, sim, dos saques oficiais, como as isenções fiscais concedidas à poderosa Fifa. As excelências agiram assim na esperança de receberem convites para os badalados camarotes VIPs da Copa. O órgão fiscalizador transformou-se em cúmplice da bandalheira.

Movimento de rua

Cresce na rede social o movimento “não vai ter Copa”. E não faltam motivos para essa ameaça indignada da população.

O então presidente Lula usou a Copa como apelo para fazer crescer a popularidade de seu partido. Afinal, futebol é a paixão brasileira. Mas o desleixo como o assunto foi tratado inverteu o interesse dos torcedores. Até porque, ir a um jogo do Mundial é exclusivo para quem pode pagar muito por um ingresso de luxo.

O próprio ministro Aldo Rebelo antecipou isso numa entrevista à revista Veja, no ano passado:

“Os novos estádios não foram feitos para o torcedor comum. Em dias de jogos da Copa esses torcedores não vão passar nem na frente deles”.

A irresponsabilidade de nossos dirigentes chegou a esse ponto. Portanto, aguentem as manifestações. Elas chegaram e vão crescer, enquanto a polícia já realiza operação tartaruga anunciando que está disposta a parar. E o futebol, quem diria, está apressando o caos em tempo que seria de muita festa.

A Fifa nunca mais será a mesma depois da Copa no Brasil.

José Cruz  – 27/01/2014

UOL ESPORTE



Categorias:Outros assuntos

28 respostas

  1. como tem gente alienado ,ainda não acordou para realidade ,chega de pão e circo , ,esporte é saúde e amizade como dize esse alienado acima ,mas não no nosso país ,onde falta caráter em nossos políticos , no brasil copa significa oportunidade 06% da população brasileira vai ficar mais rica (corrupção), o país esta crescendo ficando rico somente para esses 06% ,somos o pais em que a população paga mais imposto no universo por que a palavra mundo é pouco para descrever. em vez de ficar preocupando que temos que mostrar um brasil que não existe para o mundo lá fora , vamos mostrar o brasil da verdade , que falta educação ,saúde ,segurança ,moradia , não tô nem ai pra copa do mundo.

    hei você alienado acorda esse é o nosso pais , mas se quisermos isso pode mudar..

    chega de pão e circo

    sou brasileiro e não sou alienado,,,,

    Curtir

  2. Só quero ver a baderna na época da Copa, com o policiamento totalmente omisso pelo poder público a baderna sera geral…
    Já é assim hoje, então aguardo para assistir de camarote a anarquia e a polícia sendo culpada por tentar coibir…
    Só aguardo pelo pior, não tenho como pensar em coisas boas vivendo no Brasil governado pelo PT…
    Essa copa será um estopim de uma grande mudança e logo depois as eleições….

    Vai ser uma vergonha… Já é né…

    Curtir

  3. Ótimo artigo, disse tudo e um pouco mais

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: