ATP e empresas repudiam declarações de Fortunati sobre greve

Prefeito cogitou a possibilidade de paralisação ter sido combinada entre rodoviários e companhias

ATP e empresas criticaram postura de Fortunati sobre greve Crédito: Mauro Schaefer

ATP e empresas criticaram postura de Fortunati sobre greve
Crédito: Mauro Schaefer

A Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP) e o Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa) publicaram uma nota de repúdio às declarações do prefeito José Fortunati na tarde desta terça-feira. Pela manhã, o chefe do Executivo municipal cogitou a possibilidade de a greve dos rodoviários ter sido combinada entre trabalhadores e empresas.

No documento divulgado à imprensa, ATP e Seopa afirmaram que afirmações de Fortunati foram “inverídicas” e de que pelo menos quatro reuniões foram realizadas com os operários. Os representantes das empresas também alegaram que está tentando “construir” uma proposta no “limite da realidade econômica e financeira”.

À Rádio Guaíba, Fortunati descartou aumentar o preço das passagens de ônibus em Porto Alegre para acabar com a greve dos rodoviários e ainda levantou a hipótese de a paralisação ser combinada: “Tenho na minha bagagem inúmeras greves e não vi nenhuma tão estranha quanto essa. Hoje, na frente das garagens, só há piquetes na Carris, não tem ninguém nas outras empresas. Os trabalhadores normalmente vão para frente das garagens e o que estamos vendo é uma lua de mel. Isso é muito estranho”.

Confira a nota na íntegra:

A ATP e SINDICATO DAS EMPRESAS DE ÔNIBUS DE PORTO ALEGRE vem a público esclarecer a verdade dos fatos quanto a afirmações inverídicas feitas pelo senhor prefeito José Fortunati.

1) Os permissionários do serviço público realizaram quatro reuniões de negociação com os trabalhadores para construir, no limite da nossa realidade econômica e financeira, uma proposição de reposição com INFLAÇÃO DO PERÍODO usando como indexador o INPC;

2) A última reunião foi realizada no dia 24 de janeiro de 2014 no Ministério Público do Trabalho na qual nossas entidades mantiveram sua proposição aos trabalhadores;

3) Nesse encontro estavam presentes além das entidades já referidas os representantes da Prefeitura e da EPTC;

4) Na oportunidade a ATP e Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre defenderam a manutenção de 100% (cem por cento) da frota de ônibus em circulação nos horários de pico para atender os cidadãos de nossa capital. Portanto, de nossa parte nunca houve ACORDO EM RELAÇÃO AOS 30% de utilização da frota;

5) A proposição dos 30% da frota foi uma iniciativa dos trabalhadores e que NÃO FOI QUESTIONADA pelos representantes da PREFEITURA que administra a CARRIS e EPTC;

6) Nos causa estranheza as afirmações do ex-sindicalista e Prefeito Municipal que o bom seria que tivéssemos piquetes e obstrução das garagens e insinua que o melhor seria um clima de baderna e depredações. Talvez o chefe do Executivo Municipal queira estimular a depredação e miguelitos e não conversação pacífica;

7) A PREFEITURA é o poder concedente e FAZ PARTE SIM da solução do impasse criado e é sua tarefa mediar tal situação em prol de não causar prejuízos aos mais de 530 mil porto-alegrenses que ficaram impedidos de exercer o seu direito de ir e vir;

8) O poder concedente não mostrou qualquer preocupação e desde o ano passado tem sido mero assistente dos impasses que surgiram;

9) O que as empresas de ônibus de Porto Alegre estão fazendo é respeitar o direito constitucional garantido aos trabalhadores de exercer a greve de acordo com o a Lei, pois do contrário estaríamos incorrendo em prática antissindical. Outrossim não abdicaremos dos direitos que esta mesma Lei de Greve nos confere;

10) Por último repudiamos as afirmações do Prefeito e PEDIMOS DESCULPAS aos nossos clientes e a toda sociedade por essa situação dramática que todos vivenciamos em nossa cidade.

Correio do Povo



Categorias:onibus

Tags:, , , , , ,

20 respostas

  1. Finalmente esse prefeito falou algo que preste!!! Esse é um dos piores prefeitos que POA já teve… mas falou algo que preste finalmente…..

    Curtir

  2. Não é a primeira vez que o prefeito apela para teorias consipiratórias quando a coisa aperta para ele. Mas repito que estamos muito mal nessa foto, nesse jogo entre prefeitura, ATP e metroviários… bah, difícil de ficar do lado de alguém.

    Curtir

  3. Falta coragem para o prefeito fazer a limpeza necessária à toda corrupção: fecha a ATP, demite todo mundo e abre concorrência pra suprir a demanda de forma legal de uma vez por todas.

    Curtir

    • Cara, a ATP não é da prefeitura, a ATP é uma organização civil assim como clube de xadrez ou clube dos amantes do Senhor dos Anéis.

      Mas concordo que a prefeitura tem todas as ferramentas legais para abrir concorrência para as linhas de ônibus, essas que estão aí são ilegais.

      Curtir

  4. Essa greve está pegando fogo. Os trabalhadores decretaram greve geral e há ônibus sendo apedrejados.

    A Rosane de Oliveira, em seu blog, fora a enrolação e manipulação comum de seus textos, escreveu sobre a licitação e uma breve pincelada sobre a determinação do TCE. Entretanto, é claro, não falaram nada sobre os 100% da frota operante em regime de passe livre.

    Curtir

    • Claro que não falaram sobre 100% da frota em passe livre pois isso é uma bravata besta do sindicato que não merece comentários.

      Curtir

      • Por que não? É uma boa forma de greve que não atrapalha os usuários. Não são os usuários que devem estar em primeiro lugar?

        Curtir

        • Imagina, mexer no lucroooooooooooooooo hahaha, nada é mais importante.

          Curtir

        • Engraçado, os usuários podem pegar taxi, gastar mais, perder mais tempo… Agora para as empresas “dinheiro não dá me árvore”.

          Curtir

        • Pois é, os usuários podem gastar mais, perder mais tempo em vez de usar um serviço que já é porco, prestado por empresas que lucram MUITO mais que o esperado e nunca passaram por licitação. Isso sim é democracia e economia de mercado.

          Curtir

    • Será que essa bagunça geral, incluindo a deflagração da greve não é jogada da própria prefeitura, em conjunto com as máfias da ATP e EPTC para que esta licitação seja feita nas coxas mantendo o sistema como está, apenas legalizando a roubalheira?

      Curtir

    • Eu tenho medo dessa prefeitura sem capacidade administrativa fazer a licitação as pressas. Vai dar m* grande.

      Curtir

  5. Mas não foi, nada a ver o que o prefeito disse. Trabalho na empresa terceirizada das empresas de onibus e isso é completamente iverossimel, se fosse verdade, pq a prefeitura nao poe todos os onibus da carris nas ruas, e se ele disse que é por receio de vandalismo, pede escolta da policia entao.

    Curtir

    • Escreve de novo, AJ. Qual a “terceirizada”q trabalhas , o q entendes por “terceirizada” e o q significa “iverossimel ” ? Obrigado.

      Curtir

  6. Agora quero ver…
    “Sindicalistas pedirão a justiça que 100% da frota de ônibus circule em passe livre” – ClicRBS

    Curtir

  7. Está ruim, ATP? Vamos fazer uma licitação para melhorar?

    Curtir

  8. A ATHP (associação dos transportadores HIPÓCRITAS de passageiros) não tem que pedir desculpas pelas greves, mas sim pelo péssimo serviço prestado todos esses anos, pela frota velha e sem ar condicionado (e não venham falar que nem todo mundo gosta de ar condicionado, porque a parcela que não gosta é inferior aos que sofrem com dores de cabeça, cansaço e desmaios no calor infernal dos ônibus, não gosta do ar? leva um casaco na bolsa/mochila). Ela não é a única culpada pelo transporte público ineficiente, a prefeitura também tem sua parcela de culpa, mas pedir desculpas pela greve é hipocrisia.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: