Deflagrada paralisação geral dos ônibus em Porto Alegre

Decisão da categoria descumpre ordem judicial

Rodoviários deflagram paralisação geral dos ônibus em Porto Alegre Crédito: Ricardo Giusti / CP

Rodoviários deflagram paralisação geral dos ônibus em Porto Alegre
Crédito: Ricardo Giusti / CP

O Sindicato dos Rodoviários decidiu pela paralisação geral dos ônibus em Porto Alegre, descumprindo a ordem judicial para que 70% da frota estivesse na rua em horários de pico. A decisão ocorreu após reunião no Tribunal Regional do Trabalho que envolveu EPTC, prefeitura, empresas e representantes da categoria e passa a valer imediatamente.

“Ficamos insatisfeitos com a reunião e a tentativa de mediação do TRT. Consideramos um abuso a determinação de 70% da frota, porque tira o sentido da nossa greve”, afirmou o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Júlio Gamaliel. “A partir de agora vamos recolher todos os ônibus e vai ser zero de frota”, completou ele, em entrevista no fim da tarde. A paralisação total continua amanhã e não há previsão para terminar.

O TRT confirmou que não houve acordo entre as partes no encontro desta tarde. Conforme a assessoria do Tribunal, uma nova reunião de mediação foi marcada para quinta-feira, às 15h. A determinação de multa diária de R$ 50 mil foi mantida pela desembargadora Ana Luiza Heineck Kruse para o não cumprimento da frota mínima.

A EPTC informou que “espera que seja respeitada a decisão do TRT e que a população não seja prejudicada”. Conforme a assessoria da autarquia, será realizado um mutirão dos agentes para orientar a população desde as primeiras horas desta quarta-feira.

Greve e resposta do prefeito Fortunati

No início da tarde, o TRT determinou que os rodoviários deveriam colocar 70% da frota nas ruas a partir das 17h de hoje nos horários de pico, já que apenas 30% dos ônibus estavam sendo usados por conta da greve da categoria. Em pedido liminar anterior, o município havia reivindicado declaração de abusividade da greve, com o retorno imediato dos trabalhadores às suas funções para garantir garantir a circulação de 100% da frota.

Ainda nesta terça, o prefeito José Fortunati levantou a hipótese de que a greve tenha sido combinada entre rodoviários e empresas para buscar o reajuste na tarifa de ônibus na Capital, que atualmente é de R$ 2,80. “Tenho na minha bagagem inúmeras greves e não vi nenhuma tão estranha quanto essa. Hoje, na frente das garagens, só há piquetes na Carris, não tem ninguém nas outras empresas. Os trabalhadores normalmente vão para frente das garagens e o que estamos vendo é uma lua de mel. Isso é muito estranho”, completou.

Correio do Povo



Categorias:onibus

Tags:, , , , , ,

39 respostas

  1. E Agora José, o que fazer???

    1 – Tudo começou pela falta de transparência de parte da Pref. Mun. POA, esta representada pela EPTC;
    2 – O Tribunal de Contas do RS já tinha dada as devidas recomendações quanto aos procedimentos a serem realizadas pela Pref. Mun. POA ou seja, demonstração da Planilha de Custos e a transparência total dos atos administrativos, a Pref. Mun. POA não se importou com isso;
    3 – O Pref. Fortunati, em que seu Partidos e seus Aliados receberam dinheiro das Empresas de Transp. Público, procura agora fazer a sua parte como retorno pelas doações de campanhas políticas;
    4 – Omissão total dos Vereadores e da Câmara de Municipal de Porto Alegre no que tange as discussões sobre transporte público, a sua relação com a Pref. MUn. POA e o usuário;
    5 – O próprio TCE já havia recomendado que se fizesse a Licitação Pública da Concessão de Serviços Públicos no que se refere ao transporte público, o que fez a Prefeitura, alegou que a Licitação estaria atrelado ao projeto do metrô, levou o assunto de barriga adiante;
    6 – A Pref. Mun. POA nomeou o filho do dono da ATP como Assessor Jurídico junto a EPTC, vai dar o que falar, até quando;
    7 – Os Empresários do Transp. Público se juntaram com os Sindicalistas para forçar a barra nesta negociação, que é favorável a eles;
    8 – O Transp. Público de POA se assemelha ao mesmo padrão em que se recolhe o lixo em Porto Alegre;
    9 – Falta transparência total nesta Concessão Pública, falta de cumprimento de horários, ônibus não são limpos, basta observar no seu dia-a-dia, enfim falta tudo que deveria ser o mínimo desejável para se ter um bom transporte público em Porto Alegre;
    10 – Cansei de citar mais itens, teria faltado algum deles.
    11 – Me ajudem por favor?

    Até quando José??????????

    Curtir

  2. O vereador, acho que é o Paulinho Motorista (aff), contou em entrevista que nem todos os terminais de final de linha sequer têm banheiro ou lugar para aquecer comida. Vamos combinar, se a infra estrutura é tão fracassada assim, me admiro não ter havido um colapso geral antes. Inverto meu pensamento: o povo é muito escravo mesmo.

    Curtir

  3. Não vamos nos esquecer que se o ônibus não tem ar condicionado para os usuários também não tem para o motorista e contador e isso desagrada a categoria.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: