Nota do prefeito José Fortunati

Diante da manutenção da greve geral no transporte coletivo, manifestamos os seguintes posicionamentos:

1 – Na expectativa de que se aprofunde o diálogo entre as partes para solução do dissídio, lamentamos a recusa da proposta construída após intensa negociação realizada no Tribunal Regional do Trabalho, com representação dos rodoviários e dos empregadores, o que mantém o prejuízo diário a mais de 1 milhão de usuários penalizados com a continuidade da total paralisação do transporte coletivo de ônibus;

2 – Reforçamos que o município está desde o início da greve buscando providências concretas para oferecer opções alternativas de deslocamento aos cidadãos, como a atuação das vans escolares no transporte de passageiros, o trânsito em pé nas lotações, a linha hidroviária para a Ilha da Pintada e o incentivo à carona solidária, além de adotar todas as medidas legais cabíveis para garantir o cumprimento da decisão judicial que prevê o mínimo de 70% da frota em atividade nos horários de pico e 30% dos ônibus no restante do dia;

3 – Neste sentido, encaminhamos novamente nesta tarde pedido para que a Metroplan viabilize o embarque e desembarque de passageiros durante os trajetos das linhas intermunicipais que atuam na Capital, como mais um meio alternativo de transporte para os usuários de Porto Alegre;

4 – Com a convicção de que o fortalecimento do transporte coletivo é o caminho para superar o desafio nacional da mobilidade urbana, estamos empenhados na mobilização junto ao governo federal para viabilizar a aprovação do Regime Especial de Incentivos para o Transporte Coletivo Urbano e de Caráter Urbano de Passageiros (Reitup), que prevê um conjunto de medidas para desonerar a tarifa e qualificar a gestão e a transparência do sistema do transporte coletivo, movimento sustentado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP);

5 – Reafirmando o compromisso da Prefeitura de Porto Alegre em minimizar os transtornos à população, mantemos o núcleo gestor de governo permanentemente mobilizado para avaliar os impactos da greve dos rodoviários e definir medidas práticas de atendimento à população.

José Fortunati

Prefeito de Porto Alegre

04/02/2014 – 17:35



Categorias:Outros assuntos

13 respostas

  1. Enquanto isso, o MPC sugere até multa para a EPTC. Nossa, está difícil mexer na mamata da ATP hein? Protestos de junho, essa greve e o MPC em cima e nada do prefeito sair de cima do muro. http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=517769

    Curtir

  2. Faz UM ANO que essa bomba estava pra estourar. Desde o início das manifestações dos R$ 0,20 no ano passado.

    O que foi feito de lá pra cá?

    Curtir

    • Justamente! E não estourou ainda. Veja que as pessoas estão descobrindo o transporte fluvial e o conforto das vans. Depois que voltar como estava, teremos todos os ingredientes para uma manifestação muito maior do que a do ano passado.

      E veja que nada é feito! Nem BRT, nem licitação, nem nada!

      Curtir

  3. Essa proposta do Reitup, pelo que sei, deverá ser colocada em prática somente nas capitais que fizerem a licitação. No caso de POA, nunca será posta em prática. Não se tira imposto (ou até mesmo pague dinheiro publico) para empresas que estão fazendo negócio fora das normas legais.

    É mais uma balela do nosso querido prefeito, tentando passar o abaxi pra ex-companheirada do PT.

    Curtir

  4. Nenhuma palavra a respeito da licitação (que significa, literalmente, o ato que torna lícito, legal). Nenhuma palavra a respeito do atual cartel. Nenhuma palavra sobre o lucro surreal das empresas e sua recusa em negociar.

    Bom, o prefeito continua com a glande dos empresários entalada na garganta desde o ano passado, nada mudou. Imagino que seja algum tipo de record. Ele é bom nisso, deveria estar na indústria pornográfica.

    Curtir

    • kkkkk

      Curtir

    • Glande entalada na garganta! Que maldade!

      Mas concordo que não citar a palavra licitação é a prova cabal que ele está envolvido no cartel.

      Curtir

    • Sou a favor da licitacao, mas gostaria que os municipios pensassem como regiao metropolitana. As linhas tem que ser licitadas pela Metroplan (que esta c*gando para a greve) e deveria ser implantado o passe unico metropolitano.

      Quanto as acusacoes, achei levianas e nao acredito que o prefeito tenha envolvimento com as empresas. Ou vc sabe algo que nao sei?

      Curtir

    • http://deolhoseouvidos.com.br/

      greve de onibus

      1) os onibus que foram depredados no sabado eram da VAP.mero acaso: do presidente da ATP.

      2)o ‘ molenga’ do prefeito sem autoridade nenhuma – ninguém dá bola pra ele – agora vai a BSB a procura de incentivos fiscais pro transporte.por que não foram antes?

      3)me perguto se a manoela fosse prefeita, se tinha dado nisto tudo.acho que não porque o governador não a deixaria na mão, como deixou seu desafeto.

      4) o adv ogado dos vans escolares definiu a situação da capitalCALAMAJIDADE…

      5) engraçado. quando o adv ogado das vans escolares disse que eles se oferceram no começo da greve. foram cortados pelo todo poderoso capelari….depois foram pedir penicos.

      6) claro que ele , oa dvogado disse que tudo começou no improviso….

      7) boa medida. porque não liberam os onibus da grand eporto alegre a transportar na capital???onibus é que não faltam…falta é um prefeito que ponho o p….na mesa.

      8) esta grvee é a cronica da morte anunciada. há anos que ouço os motoras da carris dizerem barbaridades sobre a companhia….

      9) começou com um presidente da carris, no tempo do fogaça, que virou depois vereador….e a carris não poe um onibus na rua, que estranho.

      10) rosane de oliveira entrou em férias. ela que dava maisw pau nesta greve.ficou acarolina bahia, mas ela mora em brasilia, tá mais por fora do que barriga de vedete…

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: