Escavações da Smov revelam sítio arqueológico pré-colonial

Smov já havia localizado alicerces da antiga cadeia da cidade  Foto: Anselmo Cunha/PMPA

Smov já havia localizado alicerces da antiga cadeia da cidade Foto: Anselmo Cunha/PMPA

Escavações realizadas em função das obras do trecho 4 da duplicação da Avenida Edvaldo Pereira Paiva revelaram vestígios de casas construídas no século XIX e material do período pré-colonial. O sítio arqueológico está localizado na Praça Brigadeiro Sampaio, no mesmo trecho que compreende o grupo de obras da duplicação da Edvaldo Pereira Paiva. O secretário municipal de Obras e viação, Mauro Zacher, visita o sítio esta manhã, a partir das 10h30.

As escavações fiscalizadas pelo engenheiro Alander Ceratti Lopes, da Smov, são acompanhadas por equipe de técnicos que monitora a existência de sítios arqueológicos. O trabalho coordenado pelo arqueólogo Alberto Tavares localizou, no fundo dessas casas do século retrasado, materiais de índios que viviam no local, incluindo uma ponta de flecha. Ele explica que isso se deve ao fato das construções terem preservado o sítio.

No trecho, já havia sido encontrado parte do muro da antiga cadeia da Capital (foto), a Casa de Correção, localizada na praça Júlio Mesquita, na confluência das ruas General Salustiano, Duque de Caxias e Riachuelo, próximo ao Aeromóvel. O prédio, construído no século XIX, foi demolido no início da década de 1960.

Prédio, construído no século XIX, foi demolido no início da década de 1960  Foto: Anselmo Cunha/PMPA

Prédio, construído no século XIX, foi demolido no início da década de 1960 Foto: Anselmo Cunha/PMPA

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , , , ,

27 respostas

  1. Ser arqueólogo no Brasil deve ser uma m*. Estudar 4 anos pra ficar catando ponta de flecha e pentelhos de índios ninguém merece.

    Curtir

    • Sei de arqueólogos brasileiros que ganham uma grana alta, pois o Brasil, como qualquer outro país do mundo, na hora de construir algo deve-se verificar se não há registros relevantes.

      Curtir

  2. A SMOV tem arqueólogos?

    “As escavações fiscalizadas pelo engenheiro Alander Ceratti Lopes, da Smov, são acompanhadas por equipe de técnicos que monitora a existência de sítios arqueológicos.”
    Técnicos formados aonde? E desde quando engenheiro sabe o que é um sitio “arqueológico”?

    Larguei essa prefeitura….

    Curtir

  3. 2035 ela termina.
    E pra vocês?
    10 conto a aposta, foi?
    haha

    Curtir

    • Vai ser embargada. Esqueçam. Aliás, esqueçam POA, esqueçam o RS. O melhor a fazer é juntar uns trocos e se mandar desta terra. Nada funciona aqui, cada vez isto está mais claro.

      Curtir

  4. Estão querendo justificar possível atraso nas obras? Só pode!

    Curtir

    • Bom, eu não tenho dúvida disso. Vocês vão ver que essa história ainda vai longe. A duplicação passaria por cima disso? Não vai passar mais.

      Curtir

  5. Não?

    Curtir

  6. Acharam alguma colher é? Meu Deus!

    Curtir

  7. “materiais de índios que viviam no local, incluindo uma ponta de flecha.”
    huahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahua

    UMA PONTA DE FLECHA. Uau que descoberta! Praticamente a tumba de um faraó…

    Curtir

  8. Estão encontrando fragmentos de tudo quanto é coisa num lugar que é um aterro?

    Meu Deus! Que horror!

    Pronto. Essa obra não vai terminar nunca!

    Curtir

    • Porto Alegre = Pet Sematary. Por isso que essa cidade é amaldiçoada e nada dá certo aqui. Taí a explicação. Vamos todos emigrar para a Patagônia!

      Curtir

  9. Ahaha ninguem sabia…. Até eu que não nasci em Porto Alegre… e moro somente há quarenta anos sabia disto…

    Curtir

    • Me lembra aquela piada de “português” que uma avião cai num cemitério em Lisboa e a manchete no dia seguinte era que se tratava do maior desastre aéreo da história. E que o número de mortos até o momento passava de 3 mil.

      Curtir

  10. Eu ri.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: