Prefeitura consultará população sobre ar condicionado em ônibus

Reação à proposta da EPTC de retirar refrigeração leva a recuo

Prefeitura poderá incluir o ar-condicionado na licitação para o transporte público da Capital Crédito: Arthur Puls / CP Memória

Prefeitura poderá incluir o ar-condicionado na licitação para o transporte público da Capital
Crédito: Arthur Puls / CP Memória

A prefeitura recuou e marcou para o dia 27 uma audiência pública para consultar a população sobre as especificações técnicas da frota e operacionais a constarem no edital de licitação do transporte coletivo de Porto Alegre. A decisão foi oficializada após polêmica gerada pela informação publicada com exclusividade na edição de domingo do Correio do Povo de que o edital excluiria o ar-condicionado da frota de ônibus. O edital de convocação para a audiência será publicado no dia 13, e a consulta pública ocorrerá no plenário da Câmara dos Vereadores a partir das 19h.

Com a iniciativa, a prefeitura passa a cumprir em parte uma das principais exigências prevista na lei de licitações, a de realizar uma audiência pública antes da abertura de um edital. O presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, afirmou nessa segunda-feira, no entanto, que, mesmo com a consulta à população, não haverá tempo para grandes mudanças no edital – a lei prevê que o documento seja publicado 15 dias após a audiência. “Não temos capacidade para alterar o edital substancialmente após o dia 27, pois a abertura determinada pela Justiça deve ocorrer até o dia 5 de março.”

Cappellari voltou a apontar que a inclusão do sistema de refrigeração nos ônibus aumentaria a tarifa em R$ 0,10, sem contar o reajuste que será feito pelo prefeito após o acordo do dissídio dos rodoviários ser firmado. “Não somos contra o ar-condicionado, só queremos que a população decida. As pessoas avaliaram essa informação muito em função do calor que vem fazendo nos últimos dias. Essa regra do uso do ar, hoje, não tem contrato, é decisão política.”

Com ou sem ar

Segundo a EPTC, um ônibus novo, sem ar-condicionado, custa entre R$ 600 mil e R$ 700 mil. Se o veículo for comprado com o aparelho, o valor aumenta em R$ 125 mil. O uso do sistema de refrigeração aumenta o consumo de óleo diesel dos veículos em 25%, além da necessidade de manutenção periódica.

Segundo apontou relatório do Tribunal de Contas do Estado, se todo o sistema de transporte público operasse com as características da Carris, na qual 56% da frota tem ar-condicionado, a tarifa custaria R$ 3,55. Uma das possibilidades para reduzir custos, apontada pelo TCE, seria a prefeitura tornar o sistema mais eficiente: mexer em linhas e operação. Hoje, dos R$ 2,80 da tarifa, R$ 2,60 referem-se ao custo do sistema e R$ 0,20 é lucro.

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

34 respostas

  1. Mutreta para ajudar as empresas atuais que não possuem ar nos ônibus.

    Curtir

  2. Passagem com ar-condicionado no MAXIMO R$2,50……Solte um edital com este preço….como no máximo e vamos ver se todas as empresas tradicionais vao se ajustar ou não??? Chega da população pagar a i=ncompetencia dos ditos empresários e de políticos corruptos….se acorda população……

    Curtir

  3. Ja to vendo que não vai ter.Vai aparecer um pessoal de certos partidos políticos, não vão aceitar o aumento da passagem, e se duvidar, vão alegar que é melhor para o meio ambiente sem o ar.

    Curtir

  4. Só essa reportagem leva por terra o argumento do Lacaio das empresas de ônibus, o sr Cappellari, e o ” eu preciso de dinheiro pra campanha dos empresários”, Fortunatti. Mais ou menos 300.000.00 por ônibus urbanos novos.
    http://correiobraziliense.vrum.com.br/app/noticia/noticias/302,19,301,19/2013/12/11/interna_noticias,48795/novo-marcopolo-torino-mira-o-brt.shtml

    Curtir

  5. Onibus super faturado, sem ar e passagem cara,,, só em Porto Alegre.

    Curtir

  6. Uma coisa tem que ser lembrada: se a consulta a populaçao for feita no verao, o resultado da votaçao sera um; mas se a consulta for feita depois do verao, com o tempo ja mais fresquinho, o resultado da votaçao sera outro.

    Curtir

  7. Perceberam que a audiência vai ser na quinta feira antes do carnaval?

    E que nenhum número bate? Uma hora o ar consome 50% de combustível, depois é 25%. Uma hora a tarifa vai aumentar, outra vai ficar em 2,80. E por aí vai.

    Curtir

  8. Talvez com essa história de ar-condicionado é tão certo que ia dar polêmica, que foi elaborada justamente pra desviar o foco, fazer com que todos se mobilizem para incluir o ar na licitaçã durante a audiência pública, e depois comemorar a inclusão, e deixar passar outros pontos talvez relevantes que façam com que as empresas atuais vençam. Talvez seja teoria da conspiração demais da minha parte, mas parece muita burrice nessa onda de calor e greve, anunciar que não vai mais ter ar.

    Curtir

  9. A hora de fazer uma gigantesca pressão pública por transporte público de qualidade e com ar condicionado é agora.
    Depois que for concluído este processo licitatório, será impossível reverter a situação.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: