Reunião pode definir situação das estruturas temporárias no Beira-Rio

Jérôme Valcke inspeciona na manhã de terça-feira o novo estádio

Amilton Belmonte

Porto Alegre – O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, inspeciona na manhã de terça-feira o novo Beira-Rio, palco gaúcho para a Copa do Mundo. Acompanhado de dirigentes do Comitê Organizador Local (COL), ele deve desembarcar na noite de hoje na capital.

O francês busca garantias de que a polêmica envolvendo as estruturas temporárias no entorno do Beira-Rio, orçadas em mais de R$ 30 milhões e que receberão os profissionais de imprensa, voluntários e também garantirão a segurança no acesso ao estádio, seja resolvida no menor tempo possível entre Inter, Prefeitura e Estado.

Luigi já disse que o clube não tem como arcar a repartição da conta. Argumenta que o colorado está disponibilizando para o evento, sem custo, o Gigantinho, o Centro de Eventos e o edifício-garagem. Fortunati, por sua vez, declarou ontem que a Prefeitura poderá bancar algumas das estruturas, mas com a garantia de que sejam legado para a cidade após o término do Mundial. Observou, porém, que o contrato para os equipamentos, assinado ainda em 2009, previa que a responsabilidade caberia somente ao Inter. A expectativa é que Valcke, após a vistoria, revele em coletiva de imprensa a definição para a pendenga.

Diário de Canoas



Categorias:COPA 2014

Tags:, ,

1 resposta

  1. Sabe como se resolve um impasse assim quando um agente tenta passar a responsabilidade para o outro? Transparência. Tem um contrato que o presidente do Inter assinou se comprometendo? Mostra este contrato. Tem um contrato em que a prefeitura se responsabilizou com a despesa? Mostra o contrato. Contratos devem ser cumpridos. Quem assumiu o compromisso tem que fazer. Se ninguém assumiu o compromisso e esta despesa surgiu depois e ninguém assinou, não faz. O problema é que ficam só nas entrevistas. Fulano disse isso, ciclano falou isso. Cadê o documento?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: