Fortunati banca estruturas temporárias

Verbas públicas devem garantir as estruturas temporárias, no entorno do Beira-Rio, para jogos da Copa em Porto Alegre, segundo o prefeito José Fortunati em comentário feito nesta segunda (17) à rádio Gaúcha, a propósito da polêmica sobre quem deve pagar os R$ 30 milhões para estas áreas.

Conforme ele, a prefeitura está disposta a investir recursos públicos para a realização dessas obras, mas em materiais que permaneçam na Capital após a realização do evento. “Contratualmente, a obrigação das estrutura temporárias da Copa não é da prefeitura (…) mas estamos dispostos a contribuir”, declarou o prefeito na entrevista.

Fortunati garantiu que não se pode investir recursos para o que não ficará como legado à cidade. A segurança jurídica para a aplicação de verbas públicas no evento, está sendo estudada para que não fique nenhum ponto de questionamento, já que o Ministério Público de cinco estados e do Distrito Federal entrou com uma ação civil pública contra a Fifa e o comitê organizador da Copa para que a federação devolva mais de R$ 200 milhões em verbas públicas, aplicadas em estruturas temporárias durante os jogos da Copa das Confederações, ocorridos em junho de 2013. Caso isso aconteça, os gestores públicos podem ser responsabilizados.

Um dos pontos polêmicos é o aluguel de muitos equipamentos, incluindo geradores que vão manter as luzes acesas, caso aconteça um apagão em Porto Alegre. Segundo Fortunati, a Fifa não pode contar só com a geração da CEEE. A ajuda da união foi cogitada mas não deve acontecer.

Affonso Ritter



Categorias:COPA 2014

Tags:, ,

25 respostas

  1. CAFAJESTADA!

    Curtir

  2. Se os dados de torcedores que vão vir forem verdadeiros, não reclamo, afinal, quando é que Porto Alegre vai ter tanto turstas assim?
    Só na copa e nunca mais.
    Vão deixar bastante dinheiro na cidade, de fato.

    Caso contrario, vai ser a maior vergonha, tanto da prefeitura como do Internacional.

    Curtir

    • A quantia que os turistas da copa vão trazer à Porto Alegre é irrisória e jamais justificaria um centésimo sequer do dinheiro empregado. As benfeitorias são bem vindas, mas não nos velhos moldes de superfaturamento e atrasos consecutivos. Com planejamento e boa vontade esta grana toda poderia fazer uma grande diferença na cidade, mas estamos apenas vendo mais do mesmo, muito investimento e pouco retorno. Essa história de ver pelo lado bom, que sem copa teríamos menos ainda, é puro conformismo de uma sociedade comodista.

      Curtir

  3. Cada vez mais me surpreendo com este povo. Não sei o porque desta polemica? É obvio que seria dinheiro publico, e deem graças a Deus se forem só 30 milhoes. Pelo que se viu nesta novela da copa será um escandalo se gastarem só 30 milhoes. Vamos arrumar outro assunto mais interessante, que este já foi dado o veredito, o dinheiro é publico.

    Curtir

  4. Isso sim é criminoso. O pior de tudo é que deixam tudo para a undécima hora para tornar inevitável o uso de dinheiro público e o superfaturamento dos gastos.

    Mas para isso ser viável terão de “obter” segurança jurídica para a Prefeitura arcar com mais essa conta, ou seja, farão um conchavo.

    Curtir

  5. Eu só queria saber uma coisa…. essa bagunça, atraso, e vergonha é só com Porto Alegre?

    Curtir

  6. Essa iniciativa em investir ONDE IMPORTA a prefeitura não tem né…

    Curtir

  7. gostei da atitude do ministério público é como o lema da inconfidência liberdade antes que tardia,pode set que não dê em nada a ação mas pelo menos fizeram alguma coisa.

    Curtir

  8. Outra leitura para o título da matéria: “Povo banca estruturas temporárias”.

    Curtir

  9. A prefeitura investir no entorno do Inter pode, já da arena não pode… duplo padrão?

    Curtir

    • Compromisso assumido para sediar a copa. Que jogo vai ter na Arena? Em teoria, a copa traz benéfices pra cidade, e a única contrapartida que a prefeitura estaria assumindo seria essas estruturas temporárias e a fanfest. Na Arena, a prefeitura assumiu as contrapartidas da OAS

      Curtir

      • Não, no entorno da Arena a Prefeitura assumiria OBRAS PÚBLICAS(alargamento de rua, água e esgoto) e no Beira-rio ESTRUTURAS PRIVADAS (tendas, instalações, geradores, detectores de metal). Ah, a Copa? Respondo, e interesse público.

        Curtir

      • Quem assumiu o compromisso e o “risco” foi o Sport Club Internacional. Agora quer tirar da reta? É muito cômodo dar esmola com o chapéu dos outros, não é mesmo?

        Curtir

      • No contrato que foi assinado que este custo seria totalmente de responsabilidade do Inter. Assinaram sabendo disso só pra papagaiar que a Copa do Mundo seria no Beira-Rio. Agora a prefeitura assumir esse custo é o fim da várzea. Mesma coisa pras obras no entorno da Arena. Se a OAS teria se comprometido é obrigação dela fazer e a prefeitura não deve acrescentar um centavo, isso se o contrato dizia isso mesmo.

        Curtir

      • É isso que ocorre quando se é leigo em algo. Essas obras de alargamento, habitação, esgoto, luz, que devem ser feitas no bairro Humaitá, Vila Farrapos e Navegantes são antigas, elas fazem parte do projeto de revitalização do 4º distrito de Porto Alegre. Isso é mais antigo do que os projetos para a construção da Arena. Mas quando a Arena se instalou no bairro todo mundo pensa que compete à OAS essas obras. Só falta dizeres agora que o incêndio na Vila Liberdade é culpa do Grêmio…

        Ah! E tem mais, não sei se já vistes essa nova rodovia FEDERAL que desemboca ao lado da Arena, pois é, as obras adjacentes dessa rodovia no entorno competem ao DNIT…Ou será que é da OAS?

        Curtir

    • Cadê o TCU nesta hora? O que vale para um, vale para o outro, ou não??

      Curtir

  10. E tem gente que é contra recursos públicos para o transporte coletivo…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: