Novo Estatuto do Pedestre exige 30 segundos para travessias

EPTC critica determinação do tempo de sinaleiras sob risco de paralisar Porto Alegre

EPTC critica determinação do tempo de sinaleiras sob risco de paralisar Porto Alegre Crédito: André Ávila/CP Memória

EPTC critica determinação do tempo de sinaleiras sob risco de paralisar Porto Alegre
Crédito: André Ávila/CP Memória

O novo Estatuto do Pedestre, aprovado pela Câmara Municipal de Porto Alegre, estabelece novas regras e proteções para quem circula a pé na Capital. Entre elas está a exigência de tempo mínimo de 30 segundos para travessias em sinaleiras. Nos últimos seis anos, ocorreram 8.389 atropelamentos na cidade, somando 366 vítimas fatais. O projeto de lei do vereador Nereu D’Avila (PDT) que revogou o antigo estatuto de 2007 quer diminuir o número de acidentes.

Na proposta apresentada por ele está a criação da Ouvidoria do Pedestre, órgão responsável por receber as reclamações sobre a mobilidade da cidade. Também institui a Semana do Pedestre, que deverá ocorrer anualmente em setembro, e a formação do Conselho Municipal dos Direitos e Deveres do Pedestre (Consepe). Os usuários a pé ou com carrinhos de bebê e cadeiras de rodas também terão novas regras e deveres.

Para o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, o estatuto nasce de uma preocupação com a segurança do cidadão. “Foi uma medida para assegurar o bem-estar do pedestre, que é o principal ator em todas as vias da Capital”, afirmou. Para ele o ser humano tem que ser tratado com distinção. “Sempre tendo a prioridade em relação a qualquer outro modal”, acrescentou.

Cappellari alertou sobre a construção do documento. “É uma matéria técnica. Se tentarmos resolver questões importantes como essa, com decreto, com lei, nós vamos paralisar a cidade”, comentou. Mesmo simpatizando com algumas propostas, ele acha que o tempo de 30 segundos, estipulado para travessia nas sinaleiras, não pode ser definido sem um estudo técnico. “Tenho absoluta convicção de que se nós colocarmos esse tempo nos semáforos a cidade vai parar completamente, porque não é dessa forma que se faz um planejamento de circulação.”

Correio do Povo



Categorias:Pedestres

Tags:, , , , ,

63 respostas

  1. O sistema de sinaleira está voltado para os veículos, não tem como se dizer o contrário, os exemplos estão espalhados pela cidade, o número de acidentes, atropelamentos, mortes, não são o suficiente para atender a demanda do predestes, que se exploda o povo.

    O que esperar dos Agentes Públicos que vêm a público dizer que a cidade irá parar, está parada há muito tempo com as obras da Copa do Mundo, não, tanto faz,.

    Será que o número de acidentes não é o suficiente, algo estranho em tudo isso, mas teria uma solução, a denúncia criminal de responsabilidade do Agente Público que não cumprir as regras e as soluções imediatas para impedir o número de acidentes, estes provocados por estudos questionáveis, no qual o que importa é mostrar que a cidade não irá parar, apesar de todos os problemas e da falta de implantação de um sistema viário para o transporte público da cidade, mas de forma correta e transparência, não o que parece, que por sinal é um caos total.

    Curtir

  2. Na Carlos Gomes na altura da Anita, quase em frente ao Banrisul, tem uma sinaleira que fica mais de 1min aberta aos carros e 7 segundos aberta para os pedestres, um verdadeiro ultraje!

    Curtir

  3. Isso aqui é a solução para o pedestre

    http://www.updateordie.com/2014/02/24/cruzamento-protegido-seguranca/

    Isso aqui é o que Porto Alegre nos apresenta:


    Curtir

  4. Precisamos de um Estatuto de Mobilidade Urbana, isso sim, e não de DEMAGOGIA IDIOTA.

    Curtir

    • Boa, Julião.
      Acredito que um dos mais notáveis fatores para diminuir o número de atropelamentos seria diminuir o número de carros em circulação, principalmente naquele horário do pico…
      Eai, quais são as propostas pra isso?
      Contudo, maior fiscalização e MULTA pra quem furar o sinal. Principalmente para aqueles filhos da p*** que começam a acelerar quando o cara ainda está atravessando. Mas multa pesada mesmo, tipo R$ 500,00 e 5 pontos, pra ferrar mesmo com quem fizer errado. E que o dinheiro das multas seja revertido em alguma coisa para mobilidade urbana e etc…

      Mas né, estou em POA/RS/BRASIL, nada disso vai acontecer.

      Curtir

  5. Acho que mais eficiente que simplesmente dar 30s, essa lei deveria fazer uma regra de 3 simples, dando x segundos para cada metro da via. Em algumas vias, o ciclo de 20 s para pedestres e 40 para veículos seria ideal, já em outras é necessário mais.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: