Governo do RS quer ser sócio da Foton, fábrica de caminhões que será construída em Guaíba

Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Conforme reportagem da Folha de São Paulo de hoje, o governo do RS negocia compra de ações na maior fabricante de caminhões da China, a Foton, que já está por iniciar as obras de sua unidade em Guaíba.

O investimento em ações poderá chegar a R$ 48 milhões!

A licença da Fepam para a obra já foi emitida, no último dia 28 de janeiro de 2014.

Veja a matéria completa na Folha, clicando aqui.



Categorias:Economia Estadual

Tags:, , , ,

16 respostas

  1. Não basta os chineses ainda não terem investido um tustão dos milhões e milhões prometidos pelo nosso governador, mais essa agora. Belo destino pros nossos impostos.

    Curtir

  2. Bom, eu ja comentei sobre uma empresa chinesa não ter vendas né?

    Agora o governo quer se tornar SOCIO de uma empresa que certamente pode não durar muito?

    Basta ver o que o governo federal fez com as outras chinesas e coreanas.
    Junta isso com o fato de que os brasileiros não aceitam comprar qualquer carro (geralmente a preferencia é por uma carroça cara, insegura e pelada).

    Curtir

  3. Quando o governo consegue atrair uma fábrica reclamam, quando ela vai para outro Estado tambem reclamam, fala sério!
    Se observarem, esse investimento de 48 milhoes deve render muitos outros investimentos chineses no Estado, certamente não é algo em vão. Vamos parar com a mesquinharia. É por esses motivos que os outros Estados recebem investimentos volumosos e nós não, até então.

    E parabéns ao secretário do Desenvolvimento do Estado por essa constatação óbvia: ” Até bem pouco tempo, nós combatíamos a guerra fiscal, que prejudica todo mundo. Mas, enquanto a gente ficava discursando contra, as empresas iam procurar outros Estados que davam incentivos”

    Avante RS! Chega de pensamentos “socialistas” e agro-pastoris. Vivemos num sistema capitalista e infelizmente ganha quem oferece mais. Não é o sistema ideal, mas é o sistema real.
    Do contrário, vamos continuar reclamando que as fábricas só vão para os outros Estados.

    Curtir

    • Se o governo prometer virar acionista de todas as empresas que se instalarem no estado ele vai conseguir atrair quase todas as empresas do mundo para cá. No entanto, como acionista ficará com o prejuízo caso estas empresas quebrem também, algo extremamente comum de acontecer.

      Reduzir impostos para poder ser mais atraente que outros estados/países é uma coisa, virar empresário é outra totalmente diferente. Quanto a isonomia cabe ao governo oferecer uma política fiscal abrangente de forma que as outras empresas tenham acesso também.

      Curtir

    • Se o governo quer atrair empresas para Guaíba que construa um porto na cidade, uma ferrovia, sei lá. Ou que facilite para que alguma empresa crie essa infra. Não tem nada que ser sócio.

      Curtir

    • Quanto maios os governos virarem sócios de montadoras, mais protecionista ele se tornará destas e mais caro ficarão nossos carros. Por isto repito, governo não deve ser empresário!

      Curtir

  4. A Foton é chinesa, certo?
    Comun.. Ah, deixa pra lá.

    Curtir

    • Parece que você ainda vive no século passado.

      Curtir

    • A guerra fria acabou, relaxa. E a China não é exatamente comunista, seja comparada a URSS ou a Cuba…

      Curtir

      • A China é tão comunista quanto Cuba. Só que o comunismo chines é esperto e se apoia (sobrevive graças ao) no capitalismo. Agora acho esse negócio do Tarso comprar ações um tanto estranho, parece uma camuflagem de investimento estatal na companhia chinesa.

        O que o governo deveria fazer é prover o RS de ótimas rodovias, portos, telefonia enfim, infra de primeira para atrair investidores, além de impostos baixíssimos e burocracia mínima. Mas não dar dinheiro para eles.

        Mas que bom que ela decidiu voltar atrás e se instalar aqui.

        Curtir

  5. Capitalismo de estado é brabo!

    Estou pensando em abrir uma empresa no Kickstarter… será que o Tarso não quer entrar como meu sócio?

    Pergunta retórica mesmo, afinal, não pretendo doar dinheiro para ele nas próximas eleições.

    Curtir

    • Comparar compra de ações em negócio conjunto com a maior fabricante de caminhões da China e uma empresa que ainda nem existe de um – me desculpe o termo, nada pessoal – João Ninguém é no mínimo cômico, né.

      Concordo que deveria existir um projeto de incentivo maciço a novas empresas, mas creio que não é o ponto aqui, Adriel.

      Outra coisa que não me deixa parar de pensar: Os mesmos que praguejam contra a desindustrialização do estado, e contra a incapacidade da administração em atrair empreendimentos, são os mesmo que vêm criticando o estado por intervir no negócio? É isso mesmo que eu entendi, ou estou enganado?

      Curtir

      • Governo NÃO É EMPRESÁRIO!!!

        Exercer esta função só serve para abrir margem para lobby, corrupção, troca de favores, protecionismo e roubalheira. Entendeu ou preciso desenhar?

        E porque de estar ajudando somente esta empresa. Um dos princípios da democracia é isonomia, ou seja tratar todos como igual, a mesma regra para todos. Acreditando na melhor das intenções, mesmo que não seja corrupção e esta empresa não ajude o Tarso nas próximas eleições, isto é altamente imoral pois as outras empresas que não as escolhidas pelo “rei” também gostariam de ter a mesma ajuda.

        Curtir

        • Concordo plenamente! Governo não deve “dar emprego”, “criar empresas”,… deve dar condições para setores se desenvolverem. Entretanto tenho a impressão que basta falar em Ford que a coisa toda muda.

          Curtir

      • Não vejo contradição em apontar a desindustrialização do estado e ser contra o aporte do governo do estado em uma montadora (independente do seu porte e nacionalidade).

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: