Partida da Libertadores servirá como teste em Porto Alegre

Jogo entre Grêmio e Newell’s Old Boys será usada para testar aparelhos de segurança da Copa do Mundo

Segurança da Copa será testa no Campeonato Gaúcho e Libertadores (crédito: Divulgação)

Segurança da Copa será testa no Campeonato Gaúcho e Libertadores (crédito: Divulgação)

O deslocamento de delegações e o fluxo de torcedores na partida desta quinta-feira (13), entre Grêmio e Newell’s Old Boys, pela Taça Libertadores, servirá como exercício integrado para as forças de segurança. Durante a partida serão utilizados alguns dos equipamentos adquiridos para garantir a tranquilidade durante a Copa do Mundo. Entre eles, a Plataforma de Observação Elevada (POE), que possibilita aos operadores da segurança um amplo perímetro de monitoramento, facilitando a rápida identificação de ações criminosas ou perturbações e a imediata intervenção.

Além disso, há a intenção de aproveitar as partidas finais do Campeonato Gaúcho para testes de segurança pública como ação preparatória para o Mundial. Nesta quarta-feira, o Secretário Extraordinário de Segurança para Grande Eventos, Andrei Augusto Passos Rodrigues, esteve reunido com o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Francisco Noveletto, para articular a ação.

De acordo com Andrei Rodrigues, os exercícios simulados “são uma oportunidade para fomentar a integração das estruturas e observar pontos de melhorias relativas ao planejamento”. Também participaram da reunião o presidente Comissão Estadual da Segurança Pública e Defesa Civil para Grandes Eventos, delegado federal Sérgio Henrique Silva da Silva, o Diretor do Departamento de Comando e Controle Integrado da Secretaria de Segurança Pública, Coronel Antônio Scussel, e representantes da prefeitura de Porto Alegre e do Comitê Organizador Local (COL)

Centro Integrado

O grupo conheceu, ainda, a estrutura que abrigará o Centro Integrado de Comando e Controle/RS, sediado na Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul. As instalações estão em fase de finalização e são distribuídas em dois andares do prédio. A partir do local será feito o monitoramento das principais regiões da cidade, de estradas que dão acesso à capital, além dos deslocamentos de equipes, a movimentação no entorno do estádio e demais pontos de interesse, possibilitando a imediata tomada de decisão por parte das

Fonte: SESGE

Portal 2014



Categorias:COPA 2014, segurança

Tags:, , ,

11 respostas

  1. Citando o nobre Santos:

    “Você deve ter algum PROBLEMA DE INTERPRETAÇÃO. Os jogos são para testar a segurança que será aplicada no evento Copa.
    Qualquer outro assunto que você iniciou é chatice e ouro rancor de quem não quer a Copa (estou errado?).”

    Curtir

  2. Em qualquer lugar do mundo, jogos de alta relevância tem esquemas de segurança iguais a qualquer outro evento de grande magnitude, como reuniões de G7, G20, ONU, OTA.

    Mas a síndrome da grama do vizinho impede as pessoas de verem isso.

    Curtir

    • José, leu os jornais hoje? Não é que a grama do vizinho é mais verde… Nossa grama “é a pior’ segundo Valcke.

      “O jornais europeus The Times, da Inglaterra, e Mundo Deportivo, da Espanha, publicaram, nesta terça-feira, matérias sobre a organização insatisfatória brasileira e a preocupação da Fifa em relação à Copa do Mundo de 2014, que começará dentro de exatos 100 dias. Os diários deram destaque às obras atrasadas dos estádios, mas também tocaram em pontos como infraestrutura e instabilidade política.

      Valcke estaria preocupado com os problemas da Copa do Mundo Foto: AFP

      O britânico The Times trouxe uma entrevista com Jérôme Valcke em que o secretário-geral da Fifa fala da preocupação da entidade em relação à organização da Copa. O diário cita o “caos” na sede do próximo Mundial e diz que esta pode ser considerada pela imprensa internacional “a pior Copa do Mundo” caso os jornalistas encontrem problemas.”

      Curtir

  3. Em muitos países o aparato de segurança é plenamente utilizado para reuniões do G7, G20, ONU, OTAN… Aqui é utilizada para o futebol.

    Curtir

    • Durante a copa também usam.
      Vai ser para testar/treinar.

      Curtir

    • Não entendi o menosprezo pelo evento gigantesco, internacional, chamado Copa 2014. Sendo de futebol ou não, é um evento de grande magnitude com milhares de pessoas em risco, inclusive estrangeiros em grande número, testando as condições de segurança do nosso país. Considero a Copa muito mais digna de aparatos de segurança do que uma reunião do G20, G7 ou GX.

      Curtir

      • Resultados do G7, G20 ou GX influenciam o mundo inteiro, já a copa do mundo…

        Curtir

        • Quer esperar por um G7, G20 ou GX aqui para testarmos?

          Curtir

        • Ahhh então a Copa é para testar as “forças de segurança”? Se eu soubesse disso antes não falaria tão mal da Copa…

          Curtir

        • Você deve ter algum problema de interpretação. Os jogos são para testar a segurança que será aplicada no evento Copa.
          Qualquer outro assunto que você iniciou é chatice e ouro rancor de quem não quer a Copa (estou errado?).

          Curtir

        • Economistas já mostraram que gastaremos muito mais do que arrecadaremos com a Copa e isso é chatice?

          E não me venha com “interpretação de texto” que foi vc que escreveu para testar as forças de segurança com a Copa!

          Além do mais, o meu ponto é claro. Veja o aparato de segurança para futebol, comparável à reuniões de do G20. Não te parece gritante o desgosto da população com esse evento? Veja que as decisões do G7, por exemplo, são responsáveis por diversos problemas socieconômicos, conflitos, deslocamentos populacionais ou pobreza. Isso é equivalente ao que está acontecendo com as desapropriações da Copa e os recursos minguados para onde realmente importa. A Dilma cancelou o discurso, Pelé e Ronaldo sendo esculachados, forças de segurança, protestos gigantescos… Me desculpe, mas isso não é chatice, é uma simples interpretação das notícias.

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: