De cada três paradas de ônibus da Capital, uma não tem cobertura

EPTC informou que está substituindo antigas paradas por modelos mais modernos

Porto Alegre tem 5.738 paradas de ônibus Crédito: Mário Costa / Divulgação PMPA /CP

Porto Alegre tem 5.738 paradas de ônibus
Crédito: Mário Costa / Divulgação PMPA /CP

Pegar ônibus em Porto Alegre em dias de chuva tem um complicador: nem todas as paradas possuem proteção contra o mau tempo. Um levantamento obtido com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) a pedido da reportagem mostra que de cada três unidades, uma não possui cobertura. Além disso, não há proteção lateral.

A Capital dos gaúchos tem 5.738 paradas de ônibus. Desse total, 1.762 – praticamente 1/3 – não têm teto para proteger o usuário da chuva e do sol. A reportagem da TV Record circulou por terminais e ouviu dificuldades de quem usa o transporte coletivo. Alguns entrevistados chegaram a afirmar que costumam abrir o guarda-chuva sob as paradas para se abrigarem, principalmente porque não há proteção lateral.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informou que está substituindo antigas paradas por modelos mais modernos. As unidades que estão sendo colocadas, no entanto, não são fechadas nas laterais. O diretor presidente da empresa pública, Vanderlei Cappellari, disse que estão sendo estudadas melhorias. Ele lembrou que uma unidade toda protegida pode não ser a melhor opção porque é potencialmente capaz de atrair criminosos.

De acordo com a Metsul Meteorologia, a média anual é de 120 dias de chuva em Porto Alegre, ou seja, a precipitação ocorre em um de cada três dos 365 dias do ano. Os dados levam em conta levantamento do Instituto Nacional de Meteorologia.

Correio do Povo



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Mobiliário Urbano

Tags:, , ,

10 respostas

  1. Um plano de manutenção também é importante. Tinha parada que quebrava porque a cobertura nunca era limpa e havia muitos galhos e sujeira que quebrava a cobertura. A pintura também é importante para não enferrujar. Aconteceu isso com as paradas do corredor da Bento. As paradas se desmancharam de ferrugem.

    Curtir

    • A 3ª perimetral está toda assim. Enferrujada, pichada, com o vidro podre, quebrado ou arrancado, com os gradis amassados por batidas de carro. Não existe manutenção de nada. Aliás, capinam as ruas ultimamente.

      Curtir

    • *Aliás, mal capinam as ruas ultimamente.

      Curtir

  2. Lembrando que na Salgado Filho fica um dos terminais mais movimentados da cidade, e não tem parada de ônibus! Quando chove milhares de pessoas simplesmente não podem esperar um ônibus de maneira digna. VLT é legal, metrô mais ainda, mas uma cidade como Porto Alegre não ter paradas de ônibus na Salgado Filho é muito ridículo.

    E lembrando também que a parada protege também contra o sol. Parece que as pessoas que planejam isso nunca pegaram um ônibus.

    Curtir

    • Na Salgado Filho não vão instalar nenhuma parada tão cedo pois ali será um dos terminais do BRT (provavelmente, a linha da João Pessoa). Mas é incabível que nunca tenham feito nada ali.

      Curtir

  3. Por um acaso o tal modelo mais moderno é este que ilustra a reportagem? Se for é uma baita piada e esta cidade está condenada a ter os equipamentos públicos mais pobres, podres e de pior design de toda região Sul, perdendo feio para Curitiba é claro e mesmo para Florianópolis, cidades em que há abertura para o embelezamento do espaço público e nas quais se investe em estruturas que ofereçam conforto aos usuários. O que é feito do orçamento desta capital gaúcha, já foi feito algum concurso ou então contratado um escritório com expertise em design de equipamentos públicos para criar verdadeiros novos modelos de paradas!? Como sabemos que a resposta é não, deve isto sim é haver um esquemão e uma reserva de mercado torpe para os criadores e fabricantes destes modelos toscos (e talvez até bem caros) que alguém já definiu como sendo meramente uma chapa metálica dobrada e que se espalham pela cidade. Definitivamente Poa e seus habitantes merecem algo bem melhor. Quanto a afirmação absurda do tal diretorzinho que usa descaradamente o argumento de uma hipotética preocupação com a criminalidade para justificar a omissão de prover a proteção lateral contra o vento e chuva que prejudica os usuários, ela é um verdadeiro acinte à cidadania e digna de sua exoneração.

    Curtir

    • O Carrolari não mostra a mínima qualificação intelectual que se espera para um cargo desses. Mas e algum dos secretários mostra?

      Curtir

  4. Será que os “modelos novos” são do modelo 2010, 11, 12, 13 ou já tem um 2014?

    Curtir

  5. Criminosos? Ah, vai se catar!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: