Viaduto da Rodoviária inaugura em maio

Maquete virtual do viaduto da avenida Júlio de Castilhos   Foto: Divulgação/PMPA

Maquete virtual do viaduto da avenida Júlio de Castilhos Foto: Divulgação/PMPA

A inauguração do viaduto entre a avenida Júlio de Castilhos e a avenida Presidente Castelo Branco, no Centro de Porto Alegre, prevista para novembro passado e remarcada para a primeira semana de março de 2014, deverá estar pronta apenas em maio – um mês antes da Copa do Mundo.

Conforme o coordenador técnico da Secretaria Municipal de Gestão, Rogério Baú, a licitação para a construção da nova estação de ônibus da Rua da Conceição também teve que ser adiada para abril.

O viaduto da rodoviária terá um custo de R$ 31,5 milhões. A obra da estação, que oferecerá acesso subterrâneo para eliminar o tráfego no X na rodoviária da Capital, só poderá começar após a liberação do viaduto. Orçada em R$ 8 milhões, a empreitada deve levar um ano para ficar pronta – lá pela metade do ano de 2015.  “Pela dificuldade de espaço, é preciso que o viaduto esteja totalmente pronto para a empresa que vencer a licitação possa iniciar os trabalhos de construção da nova estação de ônibus.

As duas obras ocupam o mesmo canteiro no Largo Edgar Koetz”, explica Baú. A nova estação terá uma passagem subterrânea, que será feita por meio de uma conexão com a ligação existente entre o Trensurb e a Júlio de Castilhos. Para tal, a empresa vencedora da licitação terá que fazer uma escavação de acesso à estação para encontrar o túnel do metrô com o objetivo de aproveitar a estrutura atual. A extensão da escavação para fazer a passagem é de 50 metros. A estação vai ocupar uma faixa de 60 metros e ficará localizada no meio das seis pistas da Rua da Conceição. Para isso, o Largo Edgar Koetz, em frente à rodoviária, sofrerá um estreitamento de 12,5 metros. São 10,5 metros para aumentar o número de pistas (atualmente são quatro) e mais dois metros para a instalação de uma calçada no largo, que o! cupa uma área de 11 mil metros quadrados, conforme a Secretaria Munici pal do Meio Ambiente.

Affonso Ritter



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, ,

19 respostas

  1. Estive num evento no terraço de um hotel enfrente a rodoviária e fiquei olhando aquele grande bloco de concreto em pleno verão e nem propõem que coloquem um teto verde no mesmo… mas pensando bem, nem no entorno da rodoviária estão tão verde assim…Nem vou comentar o que penso ao ir da Av Independência até essa rodoviária.

    Curtir

  2. Daqui a pouco, fotos das obras do Viaduto.

    Curtir

  3. As maquetes da prefeitura nunca tem postes…

    Curtir

  4. Em minha visão o problema daquela região é o excesso de concreto, asfalto e coisas pesadas, poluição visual.

    Se todos os edifícios da região fosse revitalizados e a rodoviária pintada de branco e os viadutos também não ficaria feio.

    Curtir

  5. Ah! Não importa o preço, ali tinha que ser um túnel, com carros e parada subterrânea. E uma praça ali em cima, com muitas pessoas passando!

    Curtir

  6. A imagem tem erro, no viaduto mais acima e à direita tem carros na contramão! Nem isso fazem direito!

    Curtir

  7. Tivessem deslocado a rodoviária para o antigo terminal do aeroporto Salgado Filho, os problemas de acesso ao centro da cidade estariam praticamente resolvidos. A grande maioria dos ônibus que partem da rodoviária tomam o rumo da BR 116, ou seja, a nova rodoviária já estaria no trajeto.

    Curtir

    • O Humberto Kasper, presidente da Trensurb, disse que a extensão da linha até NH diminuiria a quantidade de ônibus intermunicipais que vão até Porto Alegre, afinal, agora iriam até a rodoviária de NH e pegariam o trem na estação Fenac em direção à Porto Alegre e região. Lembro que falavam que se o metrô fosse até a Fiergs seria melhor realocar a rodoviária para as proximidades da Fiergs. Mas Poderiam levar também a rodoviária para o Humaitá e integrá-la a estação Anchieta, reduziria a quantidade de ônibus que vai até o centro e não perderíamos a característica de ser a única cidade do Brasil com uma linha de metrô interligando o centro da cidade, rodoviária, aeroporto e 5 cidades da RM.

      Curtir

      • Toda mudança da rodoviária passa pela total reformulação do transporte público municipal de POA. Honestamente acho que eé mais fácil arranjar outras saídas para a cidade mesmo e tentar tirar os carros do entorno da rodoviária.

        Curtir

  8. 1- Viaduto horrendo (devia ser um túnel)
    2- Acesso subterrâneo para pedestres, ou seja, latrina por onde pedestres terão que passar, boa maneira de estimular transporte público!
    3- Paradas de ônibus fechadas nas laterais são perigosas para o Cappellari mas acesso subterrâneo não? Interessante hein.

    Curtir

    • Já há uma passagem subterrânea para pedestres na área, o túnel teria que ser ainda mais profundo para desviar dela; E como aí está no nível do Guaíba, só piora.

      A solução pra essa área não é viaduto, mas a sinalização. A rodoviária tem engarrafamento porque as antas querem pegar a Freeway contornando a mesma pela frente. Soma isso à falta de estudo de circulação de ônibus (todos indo por aí com meia dúzia de passageiros). Resultado: o prefeito comemorando a inauguração do consulado americano (que não tem o mínimo mérito dele).

      Curtir

      • Bem, sobre os ônibus, os BRT deveriam amenizar o problema… mas até ter isso ali vai demorar.

        Sobre passagens subterrâneas não sei se é difícil, honestamente duvido que sequer estudaram. Na Bento também fizeram um monstrengo de 3 andares e não tem Guaíba perto lá.

        Curtir

  9. este entorno da rodoviaria já é horroroso e cada vez fica pior…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: