Beira-Rio é reinaugurado com festa, mas tem velhos problemas no entorno

Jeremias Wernek e Marinho Saldanha
Do UOL, em Porto Alegre

 Estádio Beira-Rio ganhou luzes vermelhas, cor do Internacional, durante a festa de reinauguração.  AFP PHOTO / Lucas UEBEL

Estádio Beira-Rio ganhou luzes vermelhas, cor do Internacional, durante a festa de reinauguração. AFP PHOTO / Lucas UEBEL

O Beira-Rio foi reaberto oficialmente neste sábado com festa, mas apresentando velhos problemas no entorno. Sem o edifício-garagem liberado, o público precisou se mobilizar para chegar cedo e sem carro ao estádio. As obras públicas do entorno também exigiram paciência. Do lado de dentro poucos retoques foram feitos antes da cerimônia.

A principal dor de cabeça foi com o trânsito. A Empresa Pública de Transporte e Circulação criou um sistema e pediu aos torcedores que utilizassem ônibus e táxis no deslocamento. Além do apelo, a boa vontade da massa ajudou a diluir o fluxo nas cercanias do estádio.

Assim, mesmo com a Avenida Padre Cacique ainda em obras o acesso dos torcedores foi normal. O edifício-garagem, contudo, fez falta. Sem as vagas contíguas ao Beira-Rio os torcedores precisaram recorrer a estacionamentos de shoppings e hospitais da região. Próximo ao Beira-Rio, o shopping Praia de Belas, por exemplo, teve boa parte do estacionamento tomado por carros de torcedores do Inter.

No pátio do estádio mais um obstáculo. Cerca de um terço da área privada foi pavimentada. De resto, cascalho e brita. Na fatia pública da área de circulação apenas chão batido, já que o contrato público de pavimentação e iluminação foi assinado na última quinta-feira.

No estádio propriamente dito os transtornos foram menores. A abertura dos portões demorou mais que o esperado e aconteceu 30 minutos depois. Algumas catracas não identificaram os tíquetes, mas ninguém ficou de fora.

Banheiros, bares e arquibancadas não apresentaram problemas. O gramado foi coberto por uma estrutura de plástico, que recebeu centenas de bailarinos e músicos. O setor de imprensa mais uma vez teve problemas de telefonia. Sinal de wifi e celular foram raros. A partir da chegada do público, por volta das 16h, o que já era difícil se tornou impossível. Celulares travaram e conexão inviável.

A inauguração oficial aconteceu antes mesmo da conclusão oficial da reforma. Na última atualização das obras, a construtora Andrade Gutierrez informou que 98% das ações haviam sido superadas. Pequenos detalhes, como reboco e troca de refletores, foram feitos horas antes do começo da festa.

Aos olhos do governo federal e Fifa o Beira-Rio foi inaugurado em 20 de fevereiro. Foi quando a presidenta Dilma Rousseff visitou o estádio, ao lado do secretário-geral da Fifa Jérôme Valcke, do integrante do COL Ronaldo e do ministro do esporte Aldo Rebelo.

Palco de cinco jogos da Copa do Mundo, o Beira-Rio já havia sido utilizado antes em 2014. Em dois jogos do Gauchão o estádio recebeu público reduzido, em setores específicos. Os chamados eventos-teste deram base para o Colorado ajustar detalhes do acesso.

Festa de reinauguração do Beira-Rio celebrada em Porto Alegre. Alexandre Lops/ Inter  Agência

Festa de reinauguração do Beira-Rio celebrada em Porto Alegre. Alexandre Lops/ Inter Agência

Vista geral do estádio Beira-Rio, reformado para a Copa do Mundo.  AFP PHOTO / Lucas UEBEL

Vista geral do estádio Beira-Rio, reformado para a Copa do Mundo. AFP PHOTO / Lucas UEBEL

PORTAL UOL

_______________________

FOTO AÉREA PRODUZIDA PELO VITOR F. KALSING / IMAGEM AÉREA RS:

reinauguracao-estadio-beira-rio-vitor-kalsing

____________________

Foto do Correio do Povo, por Fabiano do Amaral:

beira-rio-fabiano-do-amaral

Matéria do Correio do Povo:

Beira-Rio é reinaugurado em espetáculo emocionante

Demorou, mas foi um reencontro emocionante entre os torcedores colorados e seu estádio. E, numa noite inesquecível, o Gigante da Beira-Rio está, oficialmente, de volta ao cenário do futebol gaúcho e à sua torcida, após um espetáculo de quase três horas na noite deste sábado.

O espetáculo “Os Protagonistas” ressaltou ídolos colorados e resgatou os principais títulos conquistados pelo Colorado desde a década de 1960 – quando o Beira-Rio foi inaugurado – até agora.

Ao longo do espetáculo, ídolos como Falcão, Figueroa, André Luís, Célio Silva, Fabiano, Fernandão, Rafael Sóbis, Adriano Gabiru, Clemer, D’Alessandro entre outros, participaram, relembrando gols e momentos vividos no estádio, que completa 45 anos neste domingo, dia em que o Beira-Rio terá seu primeiro jogo com casa cheia, contra o Peñarol.

____________________

Fotos do Jornal Zero Hora:

Foto: Omar Freitas/Agencia RBS

Foto: Omar Freitas/Agencia RBS

Foto: Ricardo Duarte/Agencia RBS

Foto: Ricardo Duarte/Agencia RBS

Foto: Adriana Franciosi/Agencia RBS

Foto: Adriana Franciosi/Agencia RBS

Foto: Adriana Franciosi/Agencia RBS

Foto: Adriana Franciosi/Agencia RBS

Foto: Jefferson Botega/Agencia RBS

Foto: Jefferson Botega/Agencia RBS

 Mais fotos, todas do Jefferson Botega/Agencia RBS:



Categorias:COPA 2014, Reforma do Estádio Beira-Rio

Tags:, ,

16 respostas

  1. Acho engraçado isso…

    o inter não bancou a festa.

    o inter bancou o que nesse estádio aí então?

    não bancou a festa..
    não quer bancar as ET que se comproteu a fazer…
    não pagou pela reforma, pq que eu saiba não tinha 330 milhões para bancar isso. Pagou 20 mi do eucaliptos e só…

    Agora como fazer pra pagar o restante (310 mi)???

    Dando a renda de todas as partes do estádio… aí ficam com 45 mil lugares pra eles pra dar impressão de ser todo o estádio, onde vão poder colocar o reço que quiserem nos ingressos e chamam: “É nosso!”

    huahauhauhauhuaua

    só rindo mesmo. 105 anos correndo atrás pra se igualar.

    Curtir

  2. Gastaram R$ 28.000,00 para fazer a festa e não tem R$ 30.000,00 para fazer o entorno e instalações temporárias….

    Curtir

    • Não foi o Inter que bancou a festa.
      O clube teve uma pequena parte da arrecadação, mas a grande maioria do bolo todo foi para a Engage. Tanto de sábado, quanto de domingo. E obviamente eles arrecadaram muito mais do que o investido.

      Que mania esses torcedores rivais têm de criticar e falar mal do que não sabem.

      Curtir

  3. No geral eu achei tudo funcionando muito bem… o que eu mais temia era a chegada e saída da torcida em função do CAOS que tá aquilo mas não: correu tudo tranquilo… a torcida chegou cedo, a pé, com paciência e sem energúmenos querendo brigar.

    Mas alguns banheiros tiveram problema sim – pelo menos uns 2 femininos na parte da superior onde eu estava, no escanteio esquerdo do lado do Gigantinho: não tinha água pra descarga! Quando saí meu pai me mostrou que tinha uma piscina num wc masculino perto então imagino que acabaram fechando o registro e atingiu vários banheiros. Fora isso, não tinham lixeiras (!!!), sabonetes e as trancas não fechavam as portinhas.

    No bar, só fila mesmo… mas isso não tem o que fazer.

    O que foi irritante, como de costume, foi conseguir um táxi: levei mais de 1h!

    No mais… lindeza de festa 🙂

    Curtir

  4. Quando tiver grande jogo no Beira-rio, a zona sul de Poa vai continuar separada do resto da cidade?

    Curtir

  5. Alguém vai me criticar se eu sugerir comparar com o render que foi vendido? Hehe

    Curtir

  6. https://www.facebook.com/notes/juremir-machado-da-silva/fracasso-exitoso-na-reinaugura%C3%A7%C3%A3o-do-beira-rio/10152115756024615

    Não fui à festa de reinauguração do
    Beira-Rio. Preferi ir ouvir o velho brega Benito di Paula. Mas fiquei atento
    aos comentários. Tenho as minhas fontes nas entranhas do colorado, o meu
    “Garganta Profunda”. O relato que recebi é deliciosamente tragicômico: a festa
    custou R$ 24 milhões, pagos à RBS, organizadora do espetáculo e responsável
    pelas escolhas musicais mais duvidosas de todos os tempos:

    – Eu me absolvi de não ter acompanhado o movimento musical
    brasileiro dos anos 1980 e 1900. A diferença entre uma banda boa e banda ruim parece ser nenhuma. Além disso, houve um problema de acústica horrível e não deu para
    entender 80% do que foi dito ou cantado. Um amigo quis colocar seu aparelho
    para ouvir melhor. Eu lhe disse que todo o estádio teria de fazer o mesmo – conta
    a fonte.

    …..

    Curtir

    • Tu vê, eu devo ter ido em outra inauguração então… ou a dor de cotovelo bateu forte ontem, especialmente nos que não foram

      Curtir

    • Esse tal ‘garganta profunda’ deveria era seguir um trabalho alusivo ao seu codinome isso sim. Haja bobagem.

      Fui na inauguração, na arquibancada superior, e escutei todas as narrações com bastante clareza. Talvez um ponto ou outro do estádio – imagino por exemplo na arq inferior bem lá atrás – não seja tão bom/claro o som; mas dizer que o áudio foi todo ruim é foçar muito a barra…

      … ou excesso de corneta.

      Curtir

    • O tal Juremir, não foi na festa. Aliás, parece que nunca foi no estádio. E fica falando de “ouvir dizer”…
      O recalque todo, é pelo fato da RBS (ou uma subsidiária da mesma) ter organizado a festa.
      Mas quem sabia mesmo organizar festas, é o patrão do Juremir, o “Bispo” Edir Macedo. Levava milhares ao Maracanã para recolher sacos e sacos de dinheiro dos “fiéis” hehe, esse é bom! Muito melhor do que a RBS e a Globo juntas!

      Curtir

  7. É BOM SER COLORADO!!!!

    Curtir

  8. EXTRA ! JORNALISMO UP MAMPITUBA ! Risco de apagão no Beira Rio !

    http://cornetadorw.blogspot.com.br/2014/04/rafael-moreno-e-o-apagao-noticias-acima.html

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: