Prefeitura gasta mais de R$ 580 mil com vandalismo em sinalização

Principais alvos são as placas, onde foram gastos R$ 330 mil em 2013  Foto: Thalles Campos/Divulgação PMPA

Principais alvos são as placas, onde foram gastos R$ 330 mil em 2013  Foto: Thalles Campos/Divulgação PMPA

Somente no ano passado, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) gastou R$ 580 mil com vandalismo com sinalização de trânsito na Capital. Deste total, R$ 330 mil foram gastos com placas, os maiores alvos, R$ 230 mil com elevadores nos terminais de ônibus e R$ 26 mil com semáforos.

De cada três placas de trânsito instaladas em Porto Alegre, uma é objeto de vandalismo. “As sinalizações, em sua maioria, são pichadas e furtadas. Infelizmente, esses atos são uma chaga para a cidade. Já tivemos casos de sinaleira que levou tiro, abrigo de ônibus que teve seu teto queimado, entre outras barbaridades”, afirma Abaeté Torres, gerente de mobiliário urbano da EPTC.

Apenas 30% dos equipamentos vandalizados podem ser reaproveitado  Foto: Thalles Campos/Divulgação PMPA

Apenas 30% dos equipamentos vandalizados podem ser reaproveitado  Foto: Thalles Campos/Divulgação PMPA

Segundo levantamento da EPTC, apenas 30% dos equipamentos vandalizados consegue ser reaproveitado, o restante, 70% do que é danificado, não é possível de ser recuperado e retornar para a cidade. “É um gasto muito elevado aos cofres públicos. Com esse valor de R$ 580 mil poderíamos realizar outras ações, como pintar 386 novas faixas de pedestres na cidade”, diz Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da EPTC.

A área jurídica e a fiscalização da EPTC estão tomando providências para coibir esse tipo de atitude. Uma das medidas é acionar administrativa e judicialmente pessoas ou empresas que são identificadas fazendo atos de vandalismo. O objetivo é o ressarcimento dos danos ao patrimônio da cidade.

Risco de Acidentes – A falta de sinalização por vandalismo, além de causar um gasto desnecessário, pode causar sérios riscos de acidente no trânsito. “Já tivemos ocorrência com feridos em um cruzamento, onde os dois condutores não pararam porque a placa de Pare foi vandalizada. Esses atos são prejudiciais também por isso, podem vitimar pessoas no trânsito”, conclui Cappellari.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Pichação, vandalismo

Tags:, ,

9 respostas

  1. O povo vândalo tem a parada de ônibus que merece.
    Enquanto não prenderem esta gentalha e não os fizerem pagar pelos danos não vai adiantar nada.
    Havia abrigos que tinham uma vitrine com propaganda e a luz iluminava as paradas à noite, aqui no Jardim Botânico haviam várias assim. Elas foram quebradas uma a uma, eram restauradas e novamente quebradas. Agora tem as de zinco, estas ninguém quebra, é um povinho va.ga.bu.ndo que não gosta de ver sua cidade bonita.
    Quando a Brigada reprime estes baderneiros todo mundo fica com pena….então não adianta blá blá blá.
    EU ANDO DE ÔNIBUS E VEJO TODOS OS DIAS O QUE ACONTECE COM OS ABRIGOS DESTA CIDADE…..

    Curtir

  2. Falta colocar a PM e BM nas paradas de ônibus, isto sim. Nunca vejo policiais nas ruas, para falar a verdade a única vez que vi em quantidade significativa foi quando aquele secretário da segurança da Ieda (acho ) assumiu.

    Qualquer lugar do mundo com menos violência que aqui tem mais policiais. Aqui é preciso se esforçar para encontrar um.

    Curtir

  3. Pablo, particularmente, nas paradas da Bento eles tentaram manter direito, mas não teve como .Eles trocavam o material e na outra semana já estava quebrado, pichado, mas tu tens razão em vários locais (Centro, Carlos Gomes, Assis Brasil) é pura ferrugem e sujeira.

    Curtir

  4. Caraca não adianta. A prefeitura já é lenta nas ações e o que já tem pronto os vândalos estragam. Lembram das paradas de onibus com vidro que tinha nos corredores da avenida Bento Gonçalves? Quebraram tudo. Passaram para um material parecido com plastico, incendiaram. O que sobrou? As paradas de onibus horrorosas com telha de zinco.

    Curtir

    • No caso das paradas da Bento, acho que o vandalismo é menor do que a falta de manutenção. As paradas estão se desmanchando de ferrugem.

      Curtir

  5. Será que não tem como por essa tinta anti pixação nas placas?
    Deve ajudar, sei la…

    Curtir

  6. Um absurdo mesmo, mas até gastamos pouco pois só nos preocupamos com trânsito. Curitiba, que também restaura praças e outros equipamentos quando são vandalizados gasta 1,5 milhão.

    Curtir

  7. E as 10.000 câmeras instaladas pela prefeitura? Melhorou?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: