Famílias invadem terreno na zona Norte de Porto Alegre

Cerca de 300 pessoas montaram casebres e barracas na área de 11 hectares

Famílias reivindicam moradia e querem deixar de pagar aluguel  Crédito: Samuel Maciel

Famílias reivindicam moradia e querem deixar de pagar aluguel
Crédito: Samuel Maciel

Um grupo formado por cerca de 300 pessoas invadiu nesta terça-feira um terreno no Parque dos Maias, no bairro Rubem Berta, na zona Norte de Porto Alegre. As famílias de Cachoeirinha, Alvorada e da zona Norte reivindicam moradia e querem deixar de pagar aluguel. A ocupação da área ocorreu no dia 1º de maio. Na sexta-feira, dia 2, o grupo Habitasul responsável pela área de 11 hectares obteve na Justiça a reintegração de posse da área, com a possibilidade de uso da força policial. Desde o dia 1º de maio, os invasores instalaram casebres e barracas para garantir espaço na área, que carece de infraestrutura.

Neuza Souza, uma das integrantes de comissão de moradores, informou que a área de mais de 11 hectares permitiria a instalação de mil famílias que não tem condições de pagar aluguel. “Queremos um local para morar. Se tem dinheiro para a Copa do Mundo tem que ter dinheiro para a construção de moradias populares”, destacou. O grupo colocou cartazes no entorno do terreno com a frase: “Senhores políticos: queremos moradia, não estádios”. A doméstica Janaína Silveira disse que está há sete anos inscrita no programa Minha Casa, Minha Vida. Ela reclamou da demora para ganhar uma casa.

Um grupo formado por cerca de 40 famílias que compraram lotes há quatro anos, através da uma associação comunitária que negociava com a Habitasul também reclamou da falta de moradia. O negócio foi parar na Justiça, devido a falta de pagamentos por parte da associação. O diretor jurídico da Habitasul, Paulo Mallmann, explicou que um eventual acerto com os moradores depende da desocupação de toda a área. Invasores e os ocupantes mais antigos que aguardavam a concessão de lotes disseram estar preocupados com uma possível ação de reintegração com uso da força policial. No entanto, a Brigada Militar não informou quando será realizada a operação de reintegração de posse da área.

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

28 respostas

  1. Acho um absurdo as pessoas invadirem uma àrea privada e ficar por isso mesmo, estas pessoas depedram os patrimônio, cortando àrvores espantando animais e ainda conseguem àgua e luz gratuitamente, enquanto que um contribuinte em dia com seus impostos se não pagar alguma concessionária ou cortar uma àrvore sofre sanções pecuniárias.Para quem devemos reclamar? Porque os s pesos e medidas são diferentes para quem paga impostos?

    Curtir

  2. e muito fácil chamar as pessoas de vagabundo e dizer que elas querem moradia de graça e ainda dizer que existe linha de credito variada e imóveis com preços diversos
    para a população de baixa renda com salario abaixo de R$ 1600,00 não existe linha de credito ou você invade um terreno ou mora em baixo da ponte ,observação invade não apenas ocupa um terreno ele e território nacional e de todos os brasileiros e deve ser dividido igualmente ,claro que se por algum motivo não conquistei grana na vida não devo exigir morar no moinhos de vento agora no parque dos maias? aonde ele espera
    que o porteiro do condomínio dele que ganha 700.00 deva morar bom mesmo e se não tivéssemos pobreza dai este trocha teria que cuidar de sua própria casa cortar sua própria grama recolher seu próprio lixo

    Curtir

  3. ridiculo a frase sitada asima chamando crianças e mães e pais de inssultos é esse tipo de gente que com sertesa ta dormindo numa cama quente e andando de carro de luxo é esse tipo de safado asima que deveriaam invadir a casa para ver como é bom não ter onde morar nem criar um filho eu estive la e vi a situaçao primeiro vc olha depois julga la tem criança tem mulheres com o pe enchercado cozinhando numa foguera para alimentar os filhos é gente que realmente não tem condiçoes não tem nem água la é triste a situaçao para ouvir isso de um sem noçao a verdade é a seguinte temos grandes estadios temos obrigaçoes impostos e esse povo não esta se negando de pagar des de que alguem diga a eles que podem ficar a habitasul que é responssavel pela area deve para meio mundo e eles nao tem aonde morar. fácil porque a habitasul não acerta com eles e vende para eles de uma forma justa a moradia tao sonhada?
    ou porque o governo não chamou as pessoas que estao iscritas a 7 anos no programa minha casa minha vida e dao a moradia que eles esperam? animais precisam mesmo de um lugar para morar ne é e as pessoas? naõ sao pessoas que alimentam e cuidam de animais? todo ser hmano mererce uma cas menos esse idiota ai em sima que fala soh bobagem

    Curtir

  4. Bando de desocupado. Não podem pagar aluguel mas podem ter corrões…
    Já estão vendendo os terrenos por 500,00, 1.000,00… a Habitasul tem que tirar esses vagabundos e cercar aquela àrea de forma mais segura, cerca eles derrubam com o chute.
    Mas o que mais revolta é o desmatamento, os passaros sem ter para onde ir, os animais que ali viviam morrendo de fome…
    Se eu cortar uma àrvore certamente vou presa ou pago uma multa absurda, essa gente desmatou uma àrea inteira e não vai acontecer nada!!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: