Contra multas, rodoviários planejam “trancar a cidade”

Manifestação não tem relação com Copa do Mundo, conforme categoria

Manifestação não tem relação com Copa do Mundo, conforme categoria  Crédito: Samuel Maciel / CP Memória

Manifestação não tem relação com Copa do Mundo, conforme categoria
Crédito: Samuel Maciel / CP Memória

Os rodoviários de Porto Alegre organizarão nos próximos dias um protesto “gigantesco” contra as multas aplicadas pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) a motoristas de ônibus, de acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre, Júlio Gamaliel. “Existe uma fúria da EPTC em arrecadar. A categoria está indignada com a ‘indústria da multa’. Vamos trancar a cidade”, ressaltou. Porém, conforme o presidente, não há a intenção de paralisar durante a Copa do Mundo, a menos que as solicitações não sejam atendidas.

Conforme Gamaliel, motoristas de quatro empresas levaram cem multas. “O rodoviário é multado no corredor de ônibus e fora dele. A cidade está toda em obras e acusam o motorista de prejudicar a circulação.”

Quanto aos metroviários, a diretora do sindicato Shayene Moreira disse que a categoria luta por reajuste de 22,6%. “Ainda não decidimos como serão as nossas ações de mobilização. Não descartamos a possibilidade de paralisação.”

Nada a ver com Copa, diz CUT

A Central Única dos Trabalhadores do RS (CUT/RS) informou que não existe planor estratégico de paralisar o transporte público durante a Copa do Mundo em Porto Alegre. O presidente da CUT/RS, Claudir Nespolo, informou que diversas categorias estão em campanha salarial e que por esse motivo poderão ocorrer manifestações no período.

“Os metroviários poderão realizar manifestações antes, durante e depois da Copa. O nosso problema não é com o Mundial. Vamos protestar porque estamos em campanha salarial”, destacou o presidente da CUT/RS, Claudir Nespolo. Em relação aos rodoviários, afirmou que a categoria está descontente com o desconto dos dias parados em função da greve deste ano.

Correio do Povo



Categorias:Manifestações

Tags:,

20 respostas

  1. Sejamos sinceros, amigos. Os motoristas de ônibus fazem o que querem no trânsito da capital, valendo-se do tamanho do veículo. Os prazos são “incumpríveis”? Nunca vi qualquer questionamento sério quanto a isso nas greves! Basta que os motoristas comecem a tomar umas multinhas e decidirem não mais desobedecer a legislação. O que os empregadores vão fazer se todos andarem conforme a lei manda? Demitir? Nem quando os motoristas simplesmente põem o caos na cidade, as empresas podem demitir. Outra coisa: nunca vi essa tal Indústria das Multas em PoA, mas acho que ela é a solução (claro que não estou falando em inventar multas), pois o trânsito nosso de cada dia está insuportável.
    Então a receita é simples: obedecer a lei e fechar o bico para não defender bobagem!

    Parabéns, EPTC! Para pôr a turma nos eixos, tem de se tomar CORAGEM!

    Curtir

    • Acho pura babaquisse o que todos estão dizendo pois quando pegam o onibus querem chegar no horário nos compromissos e os motoristas que tem q fazer esta magica o negócio é andar a 30 k/h e deixar q uma viajem de onibus de 1h ocorra em 2 e meia. Bando de hipócritas!

      Curtir

  2. Isso só pode ser piada né. Não tem um santo dia que eu não veja um motorista de ônibus cruzar o sinal vermelho ou parar em cima da faixa de segurança.

    Curtir

  3. Apesar de ser errado acelerar para passar no amarelo, e que esse tempo provavelmente foi precioso pro motorista que tem sua tabela, as sinaleiras sempre tem alguns segundos depois de fechar para abrir no cruzamento.

    Os 20% para educação e apenas isso, esses sim cairiam muito bem.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: