Mau gosto ou depredação do patrimônio?

Queria suregir à Prefeitura ou aos vereadores que criassem uma lei estabelecendo certos critérios de cor e e aparência dos prédios no centro, principalmente os prédios antigos, que são poucos. A entrada da José Montaury da Livraria do Globo, por exemplo, está uma muvuca com o mau-gosto do Bazar Oba Oba.  E dias atrás passei por esse belo prédio antigo colado ao Hotel Plaza Porto Alegre, na Senhor dos Passos, coração da cidade, e fiquei de boca aberta com essa aberração que fizeram no imóvel.

Pode?

predio-antig



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:

13 respostas

  1. É falta de gosto mesmo!!! Coisa de trogloditas!

    Curtir

  2. Curitiba tem o “cidade limpa” no Centro, como SP.
    Prédios históricos e outros padronizados, e SEM grandes faixas e logotipos. Num prédio histórico, os nomes Oba Oba,, Descontão do Carlão, Panvel, Banco do Brasil, Marisa, Renner… tudo é bem pequeno e discreto.
    Faixa grande, nome que tapa a fachada… nunca.

    Curtir

  3. “Casarões da Andradas

    As fachadas de dois casarões que permaneceram 30 anos escondidas por tapumes foram reveladas aos porto-alegrenses no dia 20 de novembro. Os prédios de número 673 e 683 da Rua dos Andradas foram recuperados pelo atual proprietário, o funcionário público Ciro Luiz Comiran, 53 anos, com auxílio do Programa Monumenta. Ele já se instalou no último andar de um dos casarões, que será seu novo endereço residencial. A obra recuperou as fachadas e a estrutura dos telhados, incluindo vigas e pilares, além das lajes do entrepiso e da parte interna dos prédios, num total de R$ 722 mil. Destes, R$ 422 mil financiados pelo Monumenta. Os dois casarões foram construídos no final do século XIX para servirem de residência”

    Blog Porto Imagem 05/12/2007

    Bom exemplo para os proprietários deste e outros imoveis, inclusive daqueles do Petrópolis. Depois dizem que não há incentivo.

    Curtir

  4. Comunismo isso aê, querendo interferir na liberdade empresarial do dono do oba oba.

    Curtir

  5. De que adianta tombar imoveis num bairro e permitir isso no outro, que tem conteudo historico muito mais relevante??

    Curtir

  6. Felizmente ainda não fui ao centro após essa pintura grotesca, e fico feliz que o Oba Oba deu uma melhorada…

    Me apareceu aqui para eu ler também o post sobre a Rabusch da Rua da Praia, vale um registro da loja da Alberto Bins, que é em um prédio antigo (histórico talvez) que recebeu pintura em branco e detalhes nas cores da loja… Muito bom.
    https://www.google.com.br/maps/@-30.028037,-51.221419,3a,75y,16.22h,88.65t/data=!3m4!1e1!3m2!1sfk5vBzJ8RqlqP8NOvoWcyw!2e0!6m1!1e1
    Ao vivo é bem mais bonito…
    Sugiro um post com as aberrações e as poucas e boas fachadas.

    Curtir

  7. Horroroso. Sem comentários também pra calçadinha estreita, meio-fio torto e acabamento inexistente na sarjeta (essa peça importante do mobiliário urbano quase inexiste em Porto Alegre). Pelo menos o Oba-Oba diminuiu bastante as placas na fachada, na última vez que passei por lá era apenas o nome sem chamar tanta atenção.

    Curtir

  8. Suprassumo da breguice. Que coisa mais horrorosa!

    Curtir

  9. Que atrocidade fizeram com o prédio!!!

    Curtir

  10. Para mim tem coisa pior no centro, tipo aquele prédio do lado do Clube do Comércio.

    Curtir

    • Financiador de campanha tem passe livre para cometer atrocidades .

      Curtir

    • Não pode ter propagandas grotescas, Ali na acadêmia Bio-Ativa Borges com Andradas, tiveram que retirar os painéis de propaganda com escritas gigantescas que dava pra ver lá de canoas…
      Além da reclamação aqui no blog, a mais importante é reclamar no setor competente da prefeitura, muito da fiscalização acontece por denúncia, não havendo denúncia, a probabilidade que se tome uma medida é praticamente nula.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: