Vídeo: obra do Memorial Luís Carlos Prestes está 98% concluída

Esperamos que, pelo menos, possa servir de ponto turístico para a cidade. Só tem a acrescentar. É válido, sim, apesar de que eu preferia que fosse uma homenagem a outro (s) gaúcho (s) ilustres, não um discípulo do comunismo.



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:,

27 respostas

  1. Profundamente lamentável esse tipo de homenagem. Lembra daquele papo de “orgulho de ser gaúcho”? Virou VERGONHA. Povo trouxa, que idolatra esse tipinho. O que será que vão dizer para para os estudantes de ensino fundamental que serão LEVADOS a visitar esse esgoto ? Que essa escória lutava pela “liberdade” ?

    Curtir

  2. Marcelo Bumbel, neste blog tem um grande time, de adoradores do comunismo, Prestes, Chaves, Fidel etc… Assisti no início da década de 80 na PUC, uma palestra, do Prestes, a fala era mansa, quase convencia… Também acho que comunismo e nazismo se equivalem sim, a foice e o martelo deviam ser banidos, como a suástica, mas os “intelectuais” sempre foram mais coniventes com as estripulias da esquerda

    Curtir

  3. Não entendo como tantas pessoas aqui não estão chocadas e indignadas. Sim, sinto xilique ao ouvir a palavra comunismo, porque é uma das coisas mais maléficas já inventadas pelo homem. Se fosse um monumento a um nazista, estariam também contra a minha posição? Pois o Comunismo é pior que o nazismo, matou muito muito muito mais gente e está aí de pé. E recebendo homenagens.

    Promover e homenagear o Comunismo devia ser tão proibido quanto o Nazismo.

    Curtir

    • Sério que tu equivale comunismo com nazismo?

      Curtir

    • Mas homenagens a ditadura, como no caso da avenida Castelo Branco, o blog apoia? isso é contraditório. Quem defende a liberdade não deveria apoiar NENHUMA ditadura, nem as que pretensamente vieram para “impedir” outras ditaduras.

      Curtir

      • A ditadura não deve ser homenageada, mas o contra golpe de 64, sim, pois nos livrou de nos tornarmos comunistas. Castelo Branco como lider do contra golpe, deve sim ser homenageado. A prolongada ditadura que se seguiu é outra história, e ferrou com o país.

        Curtir

      • […]”Pois nos livrou de nos tornarmos comunistas” […] hahahahahahahaha Essas pessoas que vivem com medo e têm a doença da “paranóia comunista” me fazem rir muito!

        Curtir

  4. Mais dinheiro (e espaço público) posto no lixo pra homenagear um desses CAUDILHOS DE BOSTA, tipo Brizola, Jango, etc. etc. que não representa nada na História do mundo, a não ser no ideário de meia dúzia de retardados. Seria mais útil, e culturalmente coerente, fazer um Memorial ao Chaves (não o da Venezuela, o do SBT).

    Curtir

  5. Pra quem acha que o comunismo morreu cumpadi Washington manda o recado: ” Sabe de nada, inocente…”

    Os intelectuais marxistas, como Gramsci, já havia percebido, a luta armada nunca conseguiria curvar o ocidente ao ideal comunista pois ela se sustenta em 3 pilares que a força nunca será capaz de derrubar: A moral judaico-cristã, a filosofia grega e o direito romano.
    A partir disso começou a implementação da revolução cultura, que visa a implantação do socialismo em um país através de mudanças quase impercePTiveis, com os militantes comunista atuando sobre as artes e a filosofia, usando Portarias Administrativas, Decretos Programáticos, entre outros.

    Curtir

  6. C O M U N I S M O .

    Curtir

  7. Tá na hora de fazer homenagem ao Pernalonga pela esperteza ou aquele coiote que perde do pap-leguas por coitadismo.

    Curtir

  8. Se você pensar no Brasil da Coluna Prestes, uma multidão de analfabetos, ex-escravos, miseráveis, dominado pela elite Paulista que utiliza todos os recursos do estado brasileiro para se financiar, então você entende o porque da homenagem a Prestes.

    A Coluna defendia, voto secreto, ensino público – para você ver o que era considerado comunismo naquela época – e contribui para a Revolução de 30 e chegada de Getúlio ao poder.

    O Prestes só entrou para o comunismos anos depois.

    Curtir

    • Não entendo homenagem a Prestes não. E a sua coluna era um bando que aterrorizava pacatos habitantes do interior, de modo não muito diferente do que fazem hoje os guerrilheiros colombianos ou os invasores profissionais do MST.

      Foi entre 1924 e 1927 que esse exército revolucionário, que na sua melhor performance reuniu apenas 2 mil homens, bateu perna pelo Brasil adentro como um assustador fantasma coletivo, passando por 11 Estados, praticando saques e violências à maneira de bando de salteadores.

      Se esse homem, mandado pelos soviéticos junto com a agente Olga Benário, tivesse sido bem sucedido, nós teríamos algum filho, ou irmão ou amigo ou companheiro do Prestes hoje no poder à la irmãos Castro e um país atrasado, mofado, triste e sem esperança como Cuba, e NÃO TERÍAMOS ESSE BLOG PARA ESTARMOS EXPONDO NOSSAS OPINIÕES.

      Porto Alegre está, ou deveria estar, envergonhada com essa decisão de enaltecer figura sombria e daninha da História com memorial em área nobre da cidade.

      Curtir

      • A coluna foi antes dos estudos dele com os soviéticos. E tudo que falaste antes desse parágrafo poderia ser atribuído aos Farroupilhas também, sabia?

        Curtir

      • Você defende o que Marcelo, apagar essa figura da nossa história??? Isso parece tão… hummm…comunista…ao ser contra o memorial você se alinha ao stalinismo. Eu defendo o direito a informação, o memorial está ali, cada um que tire a lição que quiser.

        Curtir

  9. “Perstis”!

    Curtir

  10. Acho que é difícil saber ao certo qual a conotação que o comunismo tinha na época da Coluna Prestes. Na época, quem mandava no Brasil eram os coronéis e latifundiários. Na época, acreditava-se que uma revolução industrial sob controle estatal seria a utopia a ser perseguida. De fato, o comunismo soviético tinha indicadores de desenvolvimento prósperos na época. O próprio Getúlio Vargas fez algumas adaptações do programa comunista e implementou no Brasil, colocando o Brasil finalmente no século XX.

    No Brasil, nunca tivemos um governo liberal ou comunista, só tivemos tendências para um lado e para outro. Por exemplo, se tivéssemos um governo genuinamente liberal, não haveria apoio a bancos ou empresários influentes. A falência, para o liberalismo, é a oportunidade de inovar, de renascer mais forte. No Brasil, sempre houve muito lobby dos grandes “empreendedores”, e a política fiscal pega pesado na classe média, mas faz vista grossa para os grandes negócios.

    Também nunca tivemos comunismo, pois nunca houve uma real apropriação dos meios de produção pelo trabalhador: o operário não pode usar o torno mecânico quando bem entender; o motorista não pode pegar um ônibus e tomar passageiros no itinerário que lhe for mais conveniente; o estudante não é totalmente senhor de sua educação se precisar o dia inteiro.

    Em suma, liberalismo e comunismo como utopias são ambos excelentes, cada um com vários pontos a favor. A implementação é que nunca é boa e no fim ambos acabam formando elites que fogem das regras do modelo original.

    Curtir

    • Em tempo: “o estudante não é totalmente senhor de sua educação se precisar TRABALHAR o dia inteiro”

      Curtir

    • Um dos comentários mais lúcidos e igualmente simples de entender… Na mosca! é bem isso mesmo!

      Curtir

    • Durante a década de 1920, o Prestes era positivista, assim como a maior parte do Exército brasileiro (também o Júlio de Castilhos e o próprio Getúlio Vargas). Ele só virou comunista em 1931, após discordâncias com os rumos da Revolução de 1930.

      Curtir

    • Realmente nunca o comunismo ou liberalismo plenos chegaram a ser implantados, e acho improvável que sejam.

      A diferença é que o mais perto do comunismo que se chegou foram os regimes na China de Mao, no Camboja de Pol Pot e na URSS com Lênin e Stálin. Somadas, as mortes causadas por fome e execuções nesses locais passam dos 100 milhões de pessoas.
      Enquanto o mais perto do liberalismo foram os EUA do incio do século passado e hoje os maiores exemplos são Hong Kong, Nova Zelândia, Singapura, Austrália…

      Curtir

    • Quais os pontos a favor do Comunismo? O fato de que ele já matou mais de 100 milhões de pessoas? (China, 65 milhões de pessoas, União Soviética, 20 milhões; Camboja, 2 milhões; Coreia do Norte, 2 milhões; países africanos, 1,7 milhão; Afeganistão, 1,5 milhão; países comunistas do leste europeu, 1 milhão; Vietnã, 1 milhão; Cuba e outras da AL, 150 mil)

      Comunismo como utopia? Utopia pela definição não representará nunca a realidade, portanto esse “Comunismo utópico” nunca será realizado. Será sempre esse mesmo Comunismo de um grupo oligárquico de elite do partido único no poder e todo o resto da sociedade com a boca tapada.

      Curtir

      • Não entendeu nada.

        Curtir

      • adoro essas pessoas que tem chiliques quando ouvem a palavra comunismo.

        Curtir

      • A diferença é que ao perseguir a utopia do comunismo estes revolucionários tiveram que criar uma legião de súditos sem liberdade, matando quem fosse contra.

        Já ao perseguirem a utopia do liberalismo, países e cidadãos prosperaram e acumularam riqueza numa escala inédita na história.

        Quanto ao Brasil, está até hoje se decidindo que lado migrar.

        Curtir

    • Maravilhoso comentário. Não sou comunista (sou centro), mas se eu estivesse prestes a nascer em plena década de 60 e pudesse escolher meu local de nascimento, havendo apenas duas opções: URSS ou BRASIL – com certeza eu escolheria a URSS, pois além de a qualidade de vida ser muito superior à do Brasil, eu teria a segurança de que não nasceria pobre.
      Infelizmente, para isso, Stálin teve que matar milhões de pessoas.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: