A frustrada tentativa de quem pôs imóveis para alugar durante a Copa em Porto Alegre, por Augusto Bisson

1604757_698285670218448_1997249522504021259_nTente se colocar no lugar de um estrangeiro que queira se hospedar em Porto Alegre durante a Copa do Mundo. Onde você acha que ele preferiria ficar: numa suíte do Hotel Sheraton a 529 dólares por dia ou num apartamento situado num pombal da Avenida A.J.Renner, o qual custa 4.235 reais a diária, repito, 4.235 reais a diária, com permanência mínima de cinco dias (!!!) e cuja única foto disponível num site de aluguéis internacional é, justamente, a do prédio ? Não, isto não é ficção. São os gaúchos, tentando ganhar (muito) dinheiro na Copa alugando os seus, por vezes, modestos imóveis. Para os meus amigos de fora do RS, informo que esse da A.J. Renner fica “a três quadras da Arena do Grêmio”, segundo o proprietário. Ou seja, no extremo oposto do Beira-Rio, o verdadeiro cenário dos jogos de Porto Alegre, 50 quadras distante do apartamento que é oferecido….

Pensam que os absurdos colocados neste site paravam por aí ? Um casal da Rua Baltazar de Oliveira Garcia, zona norte da cidade, como a citada A.J.Renner, pedia 5.000, repito, 5.000 reais a diária por uma casa que tem apenas três camas, mas, supostamente, pode acomodar 10 pessoas. E quem decidir alugá-la tem, ainda por cima, de conviver com a proprietária sob o mesmo teto. O texto está escrito em português, mas, vejam só, os proprietários alegam falar inglês fluentemente. Dizem que sua residência tem toda a “infra” para hospedar pessoas durante a Wolrd (sic) Cup, inclusive wiriles ( sic, outra vez). Como não conseguiram atrair interessados até agora, baixaram o preço neste final de semana…para 1.200 reais por pessoa. È claro, é bom frisar, que nem todos que colocaram apartamentos para locação em Porto Alegre atingiram esse nível de delírio. Há um que pede 50 reais por um quarto num modesto apartamento de Higienópolis, bairro de classe média da cidade; outro, que tem dois beliches em casa e escreve em inglês, pede 80 reais por uma cama num imóvel da Anita Garibaldi, zona do mesmo nível social da primeira. Num texto em inglês, um casal da Gonçalo de Carvalho, rua de classe média alta, está cobrando 895 reais diários por um imóvel que pode acomodar seis pessoas em três camas de casal. Eles também se oferecem para assessorar e ciceronear os hóspedes em três línguas (inglês, francês e espanhol) da “chegada até a saída”. Em termos europeus e norte-americanos, é até barato. Entretanto, cerca de duas dezenas de apartamentos que fica próxima do Beira-Rio – digo, até 1,5 km do estádio – é oferecida a valores que vão de 1000 a 3500 reais por dia. Conseguirão os seus proprietários alugá-los nesta semana, mesmo considerando que alguns desses imóveis acomodam entre duas e seis pessoas? Bem, até agora, neca. Neste domingo, as pessoas se deram conta de que suas expectativas eram exageradas, e resolveram promover uma baixa geral dos preços, reduzindo-os à metade, sobretudo os dos apartamentos situados fora das proximidades do estádio.

O que me pergunto é se haverá tanta gente visitando Porto Alegre nos próximos dias, se cerca de uma dúzia de hotéis – incluindo-se aí os melhores da cidade – ainda tinham disponibilidade de quartos quando faltava exatamente uma semana para a Copa do Mundo começar na cidade (domingo, 15/06, 16h, França X Honduras). As diárias iam de 200 a 580 reais, valores, portanto, bem mais baixos do que os particulares estavam pedindo. O único grande hotel que estava realmente lotado até a semana passada é o Cosmopolitan Master, situado entre a Cristóvão Colombo e a Marquês do Pombal, bem próximo do Moinhos de Vento. Não havia nenhum quarto disponível dos 324 que este três estrelas possui. Como, até 14 de maio, apenas 4.500 franceses e 3000 holandeses tinham comprado ingresso para assistir os jogos de suas seleções em Porto Alegre, resta, a quem está alugando durante a Copa, esperar pelos argentinos. Eles jogam aqui em 25/06 e são esperados 20.000 torcedores. Como não há esse número de leitos em Porto Alegre, é possível, então, que haja gente que consiga, por uns dias, “tirar algum” deles.

* Augusto Bisson é jornalista e escritor.



Categorias:Artigos, COPA 2014

Tags:, , , , , ,

22 respostas

  1. Acho exagerada essa expectativa de levas de turistas na copa principalmente aqui em PE,multidões vem pro carnaval e todos lucram.Já na copa os turistas serão diferenciados e em menor número serão cassados pelos seus dólares.

    Curtir

  2. Nós do portal http://www.bolhaimobiliaria.com já discutimos e sabíamos disso há anos. O Brasileiro se acha tão esperto que acaba passando por otário.

    Curtir

  3. Se no rio tá se vendendo omelete… digo ovo e sal por R$300,00… o que é um ap por esse valor?? Brasil, mostra tua cara… quero ver quem paga???

    Curtir

  4. Bem que a RBS poderia voltar no apto. de um velho sem noção que deu entrevista o jornal do almoço, mais feliz que porco na lama, jurando que iria alugar sua pocilga em um blocão em frente ao beira-rio por R$90.000,00 no mês da copa. Ver a cara daquele velho agora não teria preço!

    Curtir

  5. bem feito, bando de oportunistas, já torcia para que se ferrassem desde que começaram a falar sobre isso na tv/jornal.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: