A frustrada tentativa de quem pôs imóveis para alugar durante a Copa em Porto Alegre, por Augusto Bisson

1604757_698285670218448_1997249522504021259_nTente se colocar no lugar de um estrangeiro que queira se hospedar em Porto Alegre durante a Copa do Mundo. Onde você acha que ele preferiria ficar: numa suíte do Hotel Sheraton a 529 dólares por dia ou num apartamento situado num pombal da Avenida A.J.Renner, o qual custa 4.235 reais a diária, repito, 4.235 reais a diária, com permanência mínima de cinco dias (!!!) e cuja única foto disponível num site de aluguéis internacional é, justamente, a do prédio ? Não, isto não é ficção. São os gaúchos, tentando ganhar (muito) dinheiro na Copa alugando os seus, por vezes, modestos imóveis. Para os meus amigos de fora do RS, informo que esse da A.J. Renner fica “a três quadras da Arena do Grêmio”, segundo o proprietário. Ou seja, no extremo oposto do Beira-Rio, o verdadeiro cenário dos jogos de Porto Alegre, 50 quadras distante do apartamento que é oferecido….

Pensam que os absurdos colocados neste site paravam por aí ? Um casal da Rua Baltazar de Oliveira Garcia, zona norte da cidade, como a citada A.J.Renner, pedia 5.000, repito, 5.000 reais a diária por uma casa que tem apenas três camas, mas, supostamente, pode acomodar 10 pessoas. E quem decidir alugá-la tem, ainda por cima, de conviver com a proprietária sob o mesmo teto. O texto está escrito em português, mas, vejam só, os proprietários alegam falar inglês fluentemente. Dizem que sua residência tem toda a “infra” para hospedar pessoas durante a Wolrd (sic) Cup, inclusive wiriles ( sic, outra vez). Como não conseguiram atrair interessados até agora, baixaram o preço neste final de semana…para 1.200 reais por pessoa. È claro, é bom frisar, que nem todos que colocaram apartamentos para locação em Porto Alegre atingiram esse nível de delírio. Há um que pede 50 reais por um quarto num modesto apartamento de Higienópolis, bairro de classe média da cidade; outro, que tem dois beliches em casa e escreve em inglês, pede 80 reais por uma cama num imóvel da Anita Garibaldi, zona do mesmo nível social da primeira. Num texto em inglês, um casal da Gonçalo de Carvalho, rua de classe média alta, está cobrando 895 reais diários por um imóvel que pode acomodar seis pessoas em três camas de casal. Eles também se oferecem para assessorar e ciceronear os hóspedes em três línguas (inglês, francês e espanhol) da “chegada até a saída”. Em termos europeus e norte-americanos, é até barato. Entretanto, cerca de duas dezenas de apartamentos que fica próxima do Beira-Rio – digo, até 1,5 km do estádio – é oferecida a valores que vão de 1000 a 3500 reais por dia. Conseguirão os seus proprietários alugá-los nesta semana, mesmo considerando que alguns desses imóveis acomodam entre duas e seis pessoas? Bem, até agora, neca. Neste domingo, as pessoas se deram conta de que suas expectativas eram exageradas, e resolveram promover uma baixa geral dos preços, reduzindo-os à metade, sobretudo os dos apartamentos situados fora das proximidades do estádio.

O que me pergunto é se haverá tanta gente visitando Porto Alegre nos próximos dias, se cerca de uma dúzia de hotéis – incluindo-se aí os melhores da cidade – ainda tinham disponibilidade de quartos quando faltava exatamente uma semana para a Copa do Mundo começar na cidade (domingo, 15/06, 16h, França X Honduras). As diárias iam de 200 a 580 reais, valores, portanto, bem mais baixos do que os particulares estavam pedindo. O único grande hotel que estava realmente lotado até a semana passada é o Cosmopolitan Master, situado entre a Cristóvão Colombo e a Marquês do Pombal, bem próximo do Moinhos de Vento. Não havia nenhum quarto disponível dos 324 que este três estrelas possui. Como, até 14 de maio, apenas 4.500 franceses e 3000 holandeses tinham comprado ingresso para assistir os jogos de suas seleções em Porto Alegre, resta, a quem está alugando durante a Copa, esperar pelos argentinos. Eles jogam aqui em 25/06 e são esperados 20.000 torcedores. Como não há esse número de leitos em Porto Alegre, é possível, então, que haja gente que consiga, por uns dias, “tirar algum” deles.

* Augusto Bisson é jornalista e escritor.



Categorias:Artigos, COPA 2014

Tags:, , , , , ,

22 respostas

  1. Brasil tem gente que perde noção. Um quarto no DANN INN bem no centro n a salgado filho com uma vista linda por 100 reias. Quarto limpo com ar condicionado, tv e frigobar…. alem de claro ser bem no centro… eta Brasil.

    Curtir

  2. Francamente? É grotesco! Gente sem noção! Novatos e ignorantes! Me dá até vergonha!!! Duvido que os argentinos estejam dispostos a pagar preços exorbitantes! Considerando-se o valor dos ingressos p/a Copa, duvido que venham pessoas pobres! Portanto: quem tem condições vai a um hotel. Alugar um imóvel p/diária, só se não tiver mais vaga, o que eu duvido muito pq temos muitos hotéis, de todas as categorias: dos mais simples aos mais finos e p/todos os bolsos! Tem hotelzinho modesto a R$ 100 a diária, no centro! C/café da manhã! Se continuar assim, vamos virar canibais, novamente! Ou brucutus…

    Curtir

  3. Só faltou lembrar, ao final, que boa parte dos argentinos que virão são mochileiros mortos de fome que provavelmente acamparão em algum lugar pra não gastar com hospedagem. rsrs

    Curtir

  4. É a vagabundagem brasileira se mostrando em todos os níveis. O querer ficar rico da noite para o dia. O ” Levar vantagem ” que não acaba nunca….

    Curtir

  5. Como diria o Chaves: “suspeitei desde o princípio !!!”

    Curtir

  6. Tá me lembrando aquele filme… o banheiro do Papa…

    Curtir

    • “O banheiro do Papa” é até ingênuo perto do que se vê no Brasil! Gente querendo alugar seu apê na periferia por 120 mil reais… O bom dessa Copa é que deixou bem clara a falta de noção de muitos bananildos!

      Curtir

  7. Vale a velha sabedoria popular Olho grande é pra… . Das duas uma ou as pessoas perderam a noção de realidade ou as pessoas acreditam que turista estrangeiro é como brasileiro, uns retardados, fácil de enganar. Mas isto mostra que os eleitos são um retrato de seus eleitores. Enquanto este povinho viver na regra de levar vantagem em tudo, de se dar bem sem trabalhar, vamos ler este tipo de notícia, vergonhosa, como se tivessemos vergonha.

    Curtir

  8. Sabe o que está causando essa dificuldade com quem resolveu alugar e tentar faturar em cima da boa vontade dos estrangeiros? A outra parcela da população que resolveu abrir as portas das casas de graça para, além de conhecer outras culturas, demonstrar um grande gesto de hospitalidade e solidariedade para aqueles que se deslocarão até aqui para assistir o espetáculo. Fui recebido de graça em muitas casas ao redor do mundo, e acho que não deve ser diferente aqui.

    Curtir

  9. Só na minha mente que vem um “bem feito!”?!

    Curtir

    • Com certeza não!! Queriam ficar ricos, assim como muito comerciante pensa, no qual acham que virá uma multidão de turistas, podem até vir, mas não pra compras, fiz amizade com um voluntário do México, e ele me falou que os preços aqui são inviáveis, citou um exemplo que vai pegar muito turista desprevenido, ele viu um tenis na vitrine de uma loja por R$43,00 foi comprar, mas era 10x de 43 reais, e o que ele achou barato é a alimentação e o bike poa, hehe, comércio lucrar com copa, é dificil.

      Curtir

      • Ou pessoas que compraram o ingresso e não vão poder ir por exemplo… e vão querer vender por 3x mais.

        Não dá pra só tirar o que tu gastou? Não é suficiente? Por que tu tem que ganhar em cima dos outros assim?!

        Passei por isso com os ingressos pra festa do BR. O cara quis ser pilantra mas foi pilantra E burro aí não deu…

        Essas coisas que eu fico p*t@ demais aqui.

        Curtir

      • É um absurdo tudo isso que está acontecendo, estou com vergonha de ser porto alegrense nessa hora.O que estas pessoas estão pensando da vida???? são muito ignorantes e pensam que são espertos.Jamais um visitante vai aceitar estes preços inviáveis pra se hospedar em lugares longe do Beira Rio e em zonas tão sem estruturas pra turistas que não falam nossa língua e tem que pegar ônibus que são precários sem um guia para lhes dar assessoria. Acordem gente vão ser mais modestos e não ofereçam aquilo que não possuem.Querem ficar ricos tentem a loteria e não as custas dos outros.Turista não é idiota para aceitar uma bestialidade dessa aff

        Curtir

    • É mais ou menos como dizem os moradores atingidos pelo inventário do bairro Petrópolis: a casa é minha e vendo/alugo pelo preço que quiser!

      Curtir

Trackbacks

  1. A frustrada tentativa de quem pôs imóveis para alugar durante a Copa em Porto Alegre, por Augusto Bisson | RS Notícias
%d blogueiros gostam disto: