Comércio de Porto Alegre tem 31% de queda em vendas durante a Copa

Nos dias em que Porto Alegre recebeu jogos, lojistas perceberam redução de 23%

O Sindilojas Porto Alegre realizou novo levantamento com lojistas da Capital nesta semana e 83% dos entrevistados relatou baixos desempenhos e pouca movimentação de clientes, principalmente em dias de jogos da Seleção Brasileira e em Porto Alegre. O primeiro levantamento realizado em 17 de junho já mostrou resultados semelhantes. A Copa do Mundo tem-se mostrado um evento que esvazia o comércio, embora os segmentos de gastronomia e turismo se beneficiem. A maior queixa dos lojistas continua sendo em relação ao fechamento antecipado, principalmente das lojas de rua. A média da queda em vendas é de 31% na comparação com o mesmo período do ano passado, em dias de jogos do Brasil. Nos dias em que Porto Alegre recebeu jogos, o comércio percebeu queda de 23% nas vendas.

Nota-se que mais lojas decidiram fechar durante os jogos da Seleção Brasileira. 93% encerrou as atividades no período da partida e apenas 37% reabriram ao término do jogo. Das lojas que fecharam, 86% afirmou que liberou os funcionários e 14% teve a equipe assistindo o jogo na própria loja. Para os próximos jogos do Brasil, a maioria dos lojistas deve proceder da mesma forma feita até o momento. O atendimento a turistas aconteceu em 49% das lojas consultadas e as nacionalidades mais frequentes foram argentinos, holandeses, franceses, nigerianos, australianos, argelinos e uruguaios. Em 67% das lojas a equipe possui capacitação em inglês ou espanhol.

Lojas em centros comerciais próximos ao estádio ou em pontos de grande concentração de turistas relataram melhor desempenho, bem como as de material esportivo, com aumento médio de 8%. Mesmo assim, a expectativa dos lojistas entrevistados não é boa e 73% acredita que as vendas devem cair mais até o final do campeonato mundial.

Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, a Copa do Mundo deve trazer benefícios em médio e longo prazo. “Os turistas que consomem aqui, seja nos restaurantes ou em hotéis, estão gerando renda para a nossa população e isto também beneficia o comércio”. Para Kruse é importante que os lojistas aproveitem a presença dos turistas e interajam com eles, mostrando que são bem-vindos e realizando ações de relacionamento. “Essa é a hora de fazer promoções com comunicação em outros idiomas. Podemos recuperar a venda perdida em dias de jogos com ações criativas nos outros dias”, afirma.

Os segmentos consultados foram vestuário, eletroeletrônicos, bazar, artigos para festas, papelaria, material de construção, joalheria e relojoaria, calçados e artigos esportivos.

Correio do Povo

_______________________

Em compensação, hotelaria e bares/restaurantes da área central e Cidade Baixa / Moinhos faturaram bem mais!



Categorias:COPA 2014

Tags:, ,

8 respostas

  1. A indústria também está perdendo bastante simplesmente porque há muitos dias parados.

    Curtir

    • A indústria está ferrada mesmo, para mim o Brasil está entrando na famosa doença holandesa.

      Curtir

  2. O PIB brasileiro, que já vem baixo, provavelmente cairá mais nesse período, por causa dos feriados e férias coletivas, já que as principais cidades do país (e principais motores do desenvolvimento nacional) estiveram envolvidas no evento.

    Curtir

  3. Parabéns a todos que não param de comemorar esta Copa! Pessoas acordem da ilusão e tenhamos claro que isto não se passa apenas nesta POA detonada ora muito bem maquiada, a coisa é maior. Das lembranças de infância guardo uma sobre o fenômeno de consumo da explosão de venda de tvs durante as copas, todavia vi uma matéria estes dias que o comércio está começando liquidações delas exatamente neste momento! Vi uma matéria também sobre um acampamento em uma cidadezinha próxima de Sampa com quatrocentas barracas de torcedores e vejam os caras não eram nossos vizinhos latinos com seus orçamentos limitados não, eram holandeses! A rede hoteleira também deve estar bastante desapontada. Resumo, brasileiros adoram festa. Como tem as tais Fanfest e todo agito seja na Vila Madalena ou na Cidade Baixa e outros points país afora, a galera se solta, bebe, pula, tem direito a seu carnaval fora de época e tudo OK, a Copa é um sucesso!

    Curtir

  4. Acredito que apenas os pontos mais “bombasticos”tiveram esse aumento.

    Como já falaram, ninguem iria vir pro Brasil pra fazer compras, e com essa copa, acho que os brasileiros não iriam sair pra fazer o mesmo.

    Com o mundo fazendo festa na Cidade Baixa, acredito que todos se deslocaram pra la, tamanho movimento.

    Curtir

  5. Tenho comércio e tive queda de 35%.

    Curtir

  6. Gostaria de ver números do Sindilojas. Na cidade baixa os restaurantes tiveram queda de 25% do faturamento. http://www.sul21.com.br/jornal/hoteis-e-bares-tem-expectativa-positiva-para-o-ultimo-jogo-em-porto-alegre/

    Curtir

  7. Era de se esperar, europeus não viriam pra ca fazer compras, num país em que uma camiseta é o triplo do preço no pais de origem deles, e claro que os lucros seriam da área de turismo, serio que o Sindilojas esperava um recorde de vendas??? Doce ilusão. Bares, restaurantes e hoteis que estão festejando.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: